jul
23
Postado em 23-07-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 23-07-2012 19:45


Brown em Cadiz: alegria contra a crise na Espanha
=================================================

DEU NO JORNAL ESPANHOL EL MUNDO

Ana María Fopiani | Cádiz

(Texto traduzido por Vitor Hugo Soares, para o Bahia em Pauta )

Amor frente a crise e esperança contra a desilusão. Carlinhos Brown leva uma mensagem de otimismo a mais de 200.000 pessoas ao ritmo de samba. O cantor e compositor brasileiro percorreu os três quilômetros da avenida Cadiz até as portas de entrada do centro histórico , onde já por volta da meia noite animou moradores e turistas da tradicional cidade espanhola a “ser positivos”. Recordou a todos que “as coisas boas não se vendem” e os milhares de participantes da festa de rua o seguiram entoando letra como “o amor pode diante da crise”.

Durante mais de três horas , o trio elétrico com mais de 100.000 wats de potencia de som e 16 músicos, fez bailar a milhares de pessoas que se lançaram na rua para seguir o ritmo de Carlinhos Brown.

O brasileiro não parou de dançar e cantar durante todo o percurso, no caminhão – chegado expressamente do Brasil (de Salvador)- se abriu caminho protegido por um amplo cordão de segurança. O dispositivo não impediu o brasileiro de realizar parte do percurso a pé saudando pessoalmente a muitos dos que o esperavam para vê-lo de perto.

Festa coletiva

Os últimos temas de seu novo disco ‘Mixtura brasileña’ dividiram protagonismo com composições mais conhecidas cantadas em coro pelos participantes desta “festa coletiva”, como onpróprio Brown definiu..

Sua presença em Cádiz levantou tanta expectativa que o tráfego fou interrompido desde a primeira hora da tarde –o desfile começou às nove da noite – Já desde as seis da tarde , os mais prevenidos situaram suas cadeiras de praia ao pé da calçada e armados de paciencia esperaram a passagem do trio elétrico –um caminão de mais de seis metros de altura por 30 de comprimento.

Carlinhos Brown teve capacidade de reunir no mesmo espaço a adultos, jovens e famílias completas com carrinhos de bebês. Milhares de pessoas que dividiram a vontade da festa, apesar da crítica situação econômica, porque “nós vamos morrer do mesmo jeito”, segundo palavras de Josefa, que aos seus 7o anos acompanhou aos seus netos e se deixou levar pelo ritmo e a gana de viver de Brown.

O cantor se edentificou com os habitantes de Cadiz e com uma constituição, a de 1812, que “uniu os espanhóis de ambas as margens do Atlántico”. Para Brown, na Carta Magna de Cádiz “está em parte a origem de minha liberdade, de minha linguagem, , minha mestiçagem”. Com sua presença, su presencia, Cádiz encerra o programa de de eventos como Capital Iberoamericana do Carnaval, que reuniu na cidade a milhares de pessoas durante o fim de semana.

(Texto traduzido do El Mundo e postado no BP por Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

danilo on 24 julho, 2012 at 9:37 #

creindeuspai, valei-me minha nossa senhorinha das últimas horas. o mundo está mesmo para se acabar.

enfim, a Europa se curva diante do Cacique do Candeal, esta sumidade mor dos mores da cultura universal de todos os tempos.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos