http://youtu.be/wFhK4fsgFdA

==================================

DEU NO G1

O compositor e arranjador Ed Lincoln, um dos precursores do samba-rock (sambalanço), morreu ontem (16), aos 80 anos, no Rio de Janeiro, vítima de insuficiência respiratória. O músico cearense sofria de limitação de movimentos por culpa de um acidente e estava internado havia 10 dias devido a uma infecção urinária. O enterro será nesta terça-feira (17), às 12h, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul da cidade.

Nascido em Fortaleza em 1932, Eduardo Lincoln Barbosa Sabóia começou a vida como revisor e redator no “Jornal do Povo” e se mudou para o Rio em 1951. Na capital fluminense, iniciou a carreira artística como contrabaixista, em clubes e jam sessions. Mais tarde, passou para o piano e para o teclado.

Ainda na década de 1950, trabalhou com Luiz Eça e Dick Farney e fez parte de conjuntos de casas noturnas. Seu disco de estreia, em 1955, foi “Uma noite no Plaza”, do trio com Eça (piano) e Paulo Ney (guitarra).

Na década de 1960, gravou LPs pela Musidisc, gravadora da qual foi diretor musical e arranjador, e fundou seu próprio selo, o DeSavoya. Gravou discos como “Ao teu ouvido” e “Ed Lincoln boate”, alguns assinando com nome de conjuntos fictícios, como The Lovers e 4 Cadillacs.

Entre os parceiros de destaque, estão músicos como Bebeto Castilho, Wilson das Neves, Durval Ferreira, Humberto Garin, Paulinho Trompete, Emílio Santiago, Alex Malheiros, Ed Motta e Márcio Montarroyos.

Um acidente sofrido em 1963 deixou marcas até o fim da vida de Lincoln, principalmente na coluna do músico, que se recolheu em Petrópolis. Em breve, a vida dele será lembrada pelo documentário “Ed Lincoln – O rei do sambalanço”, gravado em 2010 por Marcelo Almeida e em fase de finalização.

Entre os últimos trabalhos do músico, está a participação na canção “Sem compromisso”, de Marcelinho Da Lua, em 2007. No ano passado, a gravadora Discobertas relançou seis de seus álbuns da década de 1960 na caixa “O rei dos bailes”.

Repercurssão
Artistas, amigos e parentes lamentaram a morte de Lincoln nas redes sociais. No Twitter, Ed Motta postou link para a música “Já estou aqui” e escreveu: “Ed Lincoln mestre supremo do orgão no Brasil uma jóia eterna. Mais um santo protetor da música. RIP [sigla em inglês que siginifica ‘descanse em paz’] master.”

Os integrantes do Sorriso Maroto, que trabalharam com o filho de Lincoln, o técnico de áudio Marcos Sabóia, prestaram solidariedade à família. “Estou muito triste com a noticia do falecimento do Seu Ed Lincoln, pai do meu amigo @saboiamarcos. A música fica em silencio… ? Meu irmão @saboiamarcos força nessa hora!! Seu Ed cumpriu a missão dele, fez história na música brasileira e na vida de muita gente!”, postaram.

Be Sociable, Share!

Comentários

Cida Torneros on 17 julho, 2012 at 12:00 #

que pena, como nossa geração dançou ao som do Ed Lincoln…maravilhoso…deixa saudades…


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos