===================================

http://youtu.be/gNBfwS4rmgc

==============================

Texto: Claudio Leal

De São Paulo, especial para o Bahia em Pauta

O disco “Casa de Morar”, lançado neste 2012, reafirma Renato Braz como uma das melhores vozes masculinas do Brasil. Em “O trenzinho do caipira”, selecionada pelo Bahia em Pauta, Renato Braz divide a interpretação com Dori Caymmi (entusiasta de seu tabalho), oferecendo mais do que um canto precioso: é, ainda, uma imersão na alma brasileira, através da música de Villa-Lobos e da poesia de Ferreira Gullar.

Vencedor do 5º Prêmio Visa de Música Brasileira (Edição Vocal, em 2002), Braz lançou há dois anos “Papo de Passarim, com Zé Renato. No último CD, grava músicas de Mário Gil, Paulo César Pinheiro, Dori Caymmi, Celso Adolfo, Claudio Nucci, Cacaso, Toninho Horta, Fernando Brant, Theo de Barros, Marcelo Jeneci, José Miguel Wisnik, Gilberto Gil, Zé Renato, entre outros.

Filho de baiano (nascido na região de Cruz das Almas), Renato Braz vai apresentar, ao lado do pianista Nelson Ayres, o show “Canções da Alma” na Caixa Cultural Salvador, entre os dias 15 e 19 de agosto.

==============================

Renato Braz – Som Brasil – Gilberto Gil


Quino e Mafalda: criador e criatura geniais
====================================
DEU NO PORTAL IMPRENSA/UOL

De acordo com O Estado de S. Paulo, nascido em uma família de emigrantes espanhóis, o cartunista estudou Belas Artes, mas logo se apaixonou pelo universo da história em quadrinhos (HQ). Começou a publicar a tirinha “Mafalda” ainda em 1964, na revista Primeira Plana.

O cartunista não imaginava que a menina irônica e pacifista se transformaria em um ícone das HQs em seu país, na América Latina e no mundo. O sucesso foi tamanho que aventuras de Mafalda já foram traduzidas para 30 idiomas. Quino deixou de publicar a tirinha em 1973, mas recuperou o personagem para ilustrar campanhas a favor dos direitos da infância.

Ao longo de sua carreira o cartunista publicou diversos livros e acumulou inúmeros prêmios.

Segundo o portal iG, Quino vai comemorar seu aniversário em Mendoza, sua cidade natal, junto da companhia de parentes e amigos.


Observatório de volta à TVE-Bahia
=======================

A partir de hoje, terça-feira (17), 22h, o conceituado programa Observatório da Imprensa, com informação e análises sobre bastidores da mídia , volta a ser exibido pela TVE Bahia.

Conhecido por acompanhar e analisar o desempenho da imprensa brasileira, o programa, apresentado por Alberto Dines, é um desdobramento do site homônimo criado em 1996.

A versão televisiva estreou dois anos depois, caso único de um veículo originário da Internet converter-se em um de massas. No programa de hoje, será discutida a desmistificação da imagem do profissional de jornal, sob o tema “A mídia como personagem”.Já o programa TVE Debate, apresentado por Vanderson Nascimento e que era exibido também às terças, manterá o domingo como seu dia de veiculação, às 21h30, logo após o Cartão Verde Bahia.
(Com informações da Ascom Irdeb e do jornalista Jorge Ramos)

http://youtu.be/wFhK4fsgFdA

==================================

DEU NO G1

O compositor e arranjador Ed Lincoln, um dos precursores do samba-rock (sambalanço), morreu ontem (16), aos 80 anos, no Rio de Janeiro, vítima de insuficiência respiratória. O músico cearense sofria de limitação de movimentos por culpa de um acidente e estava internado havia 10 dias devido a uma infecção urinária. O enterro será nesta terça-feira (17), às 12h, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul da cidade.

Nascido em Fortaleza em 1932, Eduardo Lincoln Barbosa Sabóia começou a vida como revisor e redator no “Jornal do Povo” e se mudou para o Rio em 1951. Na capital fluminense, iniciou a carreira artística como contrabaixista, em clubes e jam sessions. Mais tarde, passou para o piano e para o teclado.

Ainda na década de 1950, trabalhou com Luiz Eça e Dick Farney e fez parte de conjuntos de casas noturnas. Seu disco de estreia, em 1955, foi “Uma noite no Plaza”, do trio com Eça (piano) e Paulo Ney (guitarra).

Na década de 1960, gravou LPs pela Musidisc, gravadora da qual foi diretor musical e arranjador, e fundou seu próprio selo, o DeSavoya. Gravou discos como “Ao teu ouvido” e “Ed Lincoln boate”, alguns assinando com nome de conjuntos fictícios, como The Lovers e 4 Cadillacs.

Entre os parceiros de destaque, estão músicos como Bebeto Castilho, Wilson das Neves, Durval Ferreira, Humberto Garin, Paulinho Trompete, Emílio Santiago, Alex Malheiros, Ed Motta e Márcio Montarroyos.

Um acidente sofrido em 1963 deixou marcas até o fim da vida de Lincoln, principalmente na coluna do músico, que se recolheu em Petrópolis. Em breve, a vida dele será lembrada pelo documentário “Ed Lincoln – O rei do sambalanço”, gravado em 2010 por Marcelo Almeida e em fase de finalização.

Entre os últimos trabalhos do músico, está a participação na canção “Sem compromisso”, de Marcelinho Da Lua, em 2007. No ano passado, a gravadora Discobertas relançou seis de seus álbuns da década de 1960 na caixa “O rei dos bailes”.

Repercurssão
Artistas, amigos e parentes lamentaram a morte de Lincoln nas redes sociais. No Twitter, Ed Motta postou link para a música “Já estou aqui” e escreveu: “Ed Lincoln mestre supremo do orgão no Brasil uma jóia eterna. Mais um santo protetor da música. RIP [sigla em inglês que siginifica ‘descanse em paz’] master.”

Os integrantes do Sorriso Maroto, que trabalharam com o filho de Lincoln, o técnico de áudio Marcos Sabóia, prestaram solidariedade à família. “Estou muito triste com a noticia do falecimento do Seu Ed Lincoln, pai do meu amigo @saboiamarcos. A música fica em silencio… ? Meu irmão @saboiamarcos força nessa hora!! Seu Ed cumpriu a missão dele, fez história na música brasileira e na vida de muita gente!”, postaram.


Falcon: “nunca mais viajo de bermuda”
Foto: Reprodução
===============================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

Um homem foi barrado pela polícia no Aeroporto Internacional de San Francisco suspeito de estar escondendo uma arma dentro da bermuda. Jonah Falcon é conhecido por ter o maior pênis do mundo sem estar ereto. A situação veio a tona quando, antes de embarcar, o rapaz foi parado por agentes da Administração da Segurança em Transportes dos EUA.

Segundo informações do G1, Falcon não estava com o pênis ereto no momento da abordagem, e, por ter quase 23cm, levantou suspeitas e precisou ser revistado pelos agentes. “Só vou usar bermudas para andar de bicicleta a partir de agora”, brincou Falcon, que já foi ator.

“Ele me revistou por baixo, mas fez questão de apalpar [o pênis] com as mãos. Eles até colocaram um pó em minhas calças, provavelmente um teste para explosivos. Eu achei engraçado.”

Segundo o site americano Gawker, Falcon não é formalmente reconhecido pelo Livro dos Recordes (Guinness Book) como o maior pênis do mundo porque, segundo a organização, o Guinness “não registra tais proezas”.

jul
17
Posted on 17-07-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-07-2012


===========================
Sid, hoje, no Metro1(BA)
==============================

jul
17
Posted on 17-07-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-07-2012


Lord:tecladista e roqueiro como poucos

============================

O músico de rock britânico Jon Lord, antigo tecladista da banda Deep Purple, morreu nesta segunda-feira aos 71 anos. Uma declaração colocada na sua página na Internet refere que sofreu uma embolia pulmonar, após uma longa batalha contra um cancer no pâncreas.

Natural de Leicester, Lord foi co-autor de alguns dos mais emblemáticos êxitos dos Deep Purple, incluindo Smoke on the Water, e mais tarde manteve uma carreira solo, após a sua saída da banda em 2002. A declaração publicada no site refere que morreu “rodeado pela sua família”.

Com uma longa carreira dedicada à música, Lord também fez parte dos Whitesnake. A sua morte após uma luta contra o cancer iniciada em Agosto do ano passado suscitou diversas reações nas redes sociais. Tom Morello, estrela da banda Rage Against the Magine, dedicou-lhe uma mensagem no Twitter: “Que o grande John Lord, tecladista incontornável repouse em paz”. E Rick Wakeman, antigo tecladista dos Yes sublinhou que é um grande admirador de Jon Lord. “Tínhamos previsto escrever e registar um álbum antes de ele ficar doente. A sua contribuição para a música e o rock clássico é imensa, ele irá fazer-me uma falta terrível.”

Co-fundador dos Deep Purple, em 1968, Jon Lord foi influenciado pela música clássica ou o jazz, mas era com uma atitude rockeira que se sentava às teclas e que ajudou os Deep Purple a tornarem-se pioneiros do rock progressivo. Formado em teatro, poderia ter seguido uma carreira de ator mas começou a tocar em bares no Reino Unidos. Os Deep Purple acabam por nascer quando Lord conhece o guitarrista Ritchie Blackmore e os dois fundam uma banda.

Lord manteve-se nos Deep Purple até 2002. A banda vendeu até hoje 150 milhões de álbuns em todo o mundo.

====================================


ALBA ocupada:lances decisivos para professores e governo
====================================

OPINIÃO POLÍTICA

O fim da ocupação

Ivan de Carvalho

O chefe da Procuradoria Jurídica da Assembléia Legislativa, Graciliano Ramos, ajuizou ontem, às 17:05 horas, uma ação de reintegração de posse do complexo de instalações da sede do Poder Legislativo.

A ação visa à retirada de um grupo de professores estaduais que, sob a orientação da APLB – Sindicato, vem ocupando parte da área durante a greve da categoria, que já dura mais de três meses.

A ocupação realizada atinge principalmente o primeiro subsolo do prédio principal do complexo, o Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães. No pavimento citado estão as instalações destinadas às sessões plenárias e reuniões de comissões, as da presidência da Casa, as instalações da taquigrafia e de som, o Comitê de Imprensa e o Saguão Nestor Duarte, contíguo ao plenário e onde são realizadas, eventualmente, algumas solenidades, lançamentos de obras literárias, coquetéis e outras atividades.

Os ocupantes apropriaram-se do Saguão Nestor Duarte, tornando-o inutilizável, salvo para passagem – às vezes incômoda, porque acompanhada de algum ensaio de vaia – de deputados, a depender de quais deputados resolvam enfrentar tal desafio. Os oposicionistas estão livres de vaias, os governistas correm alto risco. Risco que não é obrigatório, porque eles têm caminhos alternativos para alcançar o plenário. E, cada vez mais, se esmeram por usá-los. Eventualmente – uma vez por semana, a APLB e professores grevistas utilizam parte do principal estacionamento do Legislativo para se reunirem em assembleia geral e decidirem se a greve continua ou acaba. Nunca decidem que acaba.

Diante de tal situação, mesmo estando o Poder Legislativo em recesso durante todo o mês de julho, o presidente Marcelo Nilo decidiu não tolerar mais a situação. Imagino – apenas imagino – que deu a conhecer suas intenções ao governador Jaques Wagner, conversou a respeito e não ouviu qualquer objeção. Se algo ouvisse, diante das circunstâncias, seria estímulo, mas não sei nem imagino se isto aconteceu ou não.

Bem, foi dado um prazo de 15 horas à APLB e seus filiados que realizam a ocupação e esse prazo terminou às 17 horas. Os grevistas já haviam avisado que não iriam sair e cumpriram o prometido. O chefe da Procuradoria Jurídica já estava com a petição inicial da ação de reintegração de posse pronta, naturalmente com pedido de medida liminar. Cinco minutos após encerrado o prazo, a ação foi ajuizada.

Uma vez que seja concedida a liminar, a ordem judicial de desocupação será dada e, se isto não bastar, o corolário é o juiz pedir contingente policial para que seja assegurado o cumprimento da ordem. Claro que a APLB pode tentar pedir uma reconsideração ou recorrer, neste último caso cabendo a um desembargador confirmar ou derrubar a liminar. Considerando os fatos, é praticamente impossível que a liminar não seja confirmada.

A reintegração de posse tem implicação política. A greve dos professores tem causado grande desgaste político ao governo, ainda mais que este é um ano eleitoral. Mas após tanto tempo o movimento, já com divergências internas, está fragilizado, principalmente no interior, onde boa parte dos professores voltou a dar aulas, analisam os governistas. Na capital está o problema maior, porque a greve se mantém íntegra (não há aulas) e influi mais fortemente na campanha eleitoral.

Mas o grande foco, o motor da greve é a ocupação da Assembléia Legislativa. Muitos governistas raciocinam que, extinguindo esse foco, a greve entrará imediatamente em fase terminal. Uma teoria a ser testada.

E um problema desagradável para o governismo: os deputados da oposição dizem que, havendo retirada, vão ficar junto aos professores, solidários

=================================

Johnny Mathis, “Chances Are”. Com votos para que Salvador volte a ficar very good!

BOA NOITE!!!

(Gilson Nogueira)

  • Arquivos