“Situação ficou insustentável”, diz presidente da ALBA

=================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Marcelo Nilo, entrou com um pedido de reintegração de posse da Casa no Tribunal de Justiça da Bahia no final da tarde desta segunda-feira (16). O local é ocupado por professores da rede estadual de ensino em greve desde o início da paralisação, que dura 98 dias.

Antes de buscar a reintegração de posse judicialmente, Nilo tentou negociar com os grevistas, pedindo informalmente que eles deixassem as instalações do prédio situado no Centro Administrativo da Bahia (CAB). O deputado ameaçou cortar a energia no saguão Nestor Duarte, onde estão os cerca de 60 manifestantes como forma de pressionar a saída dos grevistas, que permanecem resistindo no local, mas até o momento a medida não foi adotada.

Nilo tentou negociar antes de pedido na Justiça (Foto: Antonio Saturnino /Arquivo CORREIO)

A Assembleia Legislativa tem sido um dos principais pontos de mobilização da categoria, bem como local de realização de assembleias e protestos, numa tentativa de mobilizar os deputados a favor da causa dos professores.

“Eu fui paciente, esperei 90 dias, mas agora preciso que os professores deixem a Alba (…) Não tenho condições de manter os professores na Alba. A situação ficou insustentável!”, diz Nilo.
=======================
ÚLTIMA HORA: BAHIA EM PAUTA RECEBEU INFORMAÇÃO DE QUE O SERVIÇO DE REFRIGERAÇÃO CENTRA DA ASSEMBLÉIA FOI DESLIGADO ESTA NOITE, AO CONTRÁRIO DO QUE VINHA ACONTECENDO DESDE A OCUPAÇÃO DO PRÉDIO PELOS PROFESSORES ESTADUAIS EM GREVE.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos