=============================================
DEU NO BAHIA TODO DIA ( COM INFORMAÇÕES DO SITE RODELAS NOTÍCIAS)

Morreu aos 83 anos, na madrugada desta segunda (9), o ex-prefeito de Rodelas João da Mata da Fonseca. “Seu Matinha”, como era conhecido, sofreu uma parada cardíaca.

O político, que também era mestre de obras, ficou conhecido na política da região por ter sido o primeiro prefeito da cidade a ser reeleito. De acordo com a sua assessoria, o seu trabalho na administração municipal até hoje é admirado pela população. ?

O corpo foi sepultado às 17h no cemitério da cidade. Com informaçoes do site Rodelas Notícias

jul
09
Posted on 09-07-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 09-07-2012

DEU NO CORREIO DA BAHIA (ONLINE)

Da Redação

Uma garota de quatro anos morreu afogada dentro da piscina de um hotel do Complexo Hoteleiro de Costa do Sauipe, no Litoral Norte da Bahia, no início da tarde desta segunda-feira (9).

De acordo com informações da Central de Polícia, a vítima, identificada pelas iniciais M.E.R.D., se afogou no local por volta das 14h e uma equipe do Departamento de Polícia Técnica da Polícia Civil foi encaminhada para o hotel para retirar o corpo da criança.

A Delegacia de Praia do Forte, responsável pelo caso, ainda não tem informações sobre as circunstâncias do acidente que resultou na morte da criança. Os pais da vítima devem prestar depoimento na unidade ainda na tarde de hoje.

DA AGÊNCIA ESTADO

MARCELO GOMES

O ministro da Defesa, Celso Amorim, classificou de “esdrúxula” a possibilidade de instalação de uma base militar dos Estados Unidos no Paraguai. Segundo ele, isso resultaria num isolamento ainda maior do país em relação aos seus vizinhos do Mercosul.

“Eu não sou ministro das Relações Exteriores, mas seria uma coisa tão esdrúxula que resultaria no isolamento a tão longo prazo do Paraguai que acho que não vale a pena. Não creio que ocorrerá”, afirmou Amorim, que participou nesta segunda-feira da solenidade de transmissão do controle do Exército para a Polícia Militar estadual do policiamento dos complexos pacificados do Alemão e da Penha, na zona norte do Rio.

A possibilidade de construção de uma base dos EUA no Chaco, na região de fronteira próxima à Bolívia, foi anunciada na última sexta-feira, pelo deputado José López Chávez, presidente da Comissão de Defesa da Câmara dos Deputados do Paraguai. Chávez afirmou que negociou a instalação da base com generais das forças armadas americanas, que visitaram o Paraguai dias após a destituição de Fernando Lugo da presidência.


Peoa Gretchen levanta Ibope da manhã na Record
================================================

O programa “Hoje em Dia” recebeu nesta segunda-feira(9) a cantora Gretchen, que desistiu do reality show “A Fazenda”.

A participação da ex-peoa colocou a Record na frente da Globo.

Deu no F5 (site de entretenimento da Folha)

O “Hoje em Dia” marcou 8 pontos no Ibope, frente a 6,8 da Globo, que no horário exibe “Bem Estar” e “Encontro com Fátima Bernardes”.

O tema do programa de Fátima foi primeiro emprego e teve, entre os convidados, o diretor e ator Jorge Fernando.

Com sua programação infantil, o SBT ficou em terceiro com 5,5 pontos.

Os dados são prévios. Cada ponto equivale a 60 mil domícilios na Grande São Paulo.

jul
09

http://youtu.be/3skobsEsWns

=======================================

DEU NA FOLHA

O músico José Roberto Bertrami, da banda Azymuth, morreu neste domingo (8), aos 66 anos, após semanas internado em um hospital. A notícia foi publicada na página da banda no Facebook.

“Luto. É com muita tristeza em nossos corações que anunciamos o falecimento do nosso irmão de som José Roberto Bertrami (21/02/1946 – 08/07/2012), após um período de luta”, diz a mensagem publicada por Alex ti Mamão.

“Tudo começou numa Linha do Horizonte, outros tantos horizontes alcançamos, bastava apenas um olhar e sabíamos onde alcançar o voo de nossos sucessos pelo mundo. Quantos sons, alegrias e obstáculos… Chegou a um ponto que nada nos separava. E de maneira nenhuma a sua maestria e amizade vais nos deixar… Foram 45 anos juntos… Eu e Alex, os seus eternos companheiros do Azymuth. Vá em paz, vá com Deus!”, desabafa Mamão em outra homenagem no Facebook.

Ed Motta também lamentou a morte de Bertrami na rede social, lembrando que viu o Azymuth pela primeira vez quando tinha dez anos de idade. “Bertrami foi um embaixador da cultura brasileira sem ser brasilianista, careta, regional. Sempre fez música super brasileira mas através de teclados elétricos, sintetizadores analógicos. (…) Bertrami manjava do comping de jazz aliado aos grooves, as levadas brasileiras”, exalta o músico. “Fico mega triste também porque estava para convidar o Bertrami para tocar no meu novo disco, isso já estava no papel desde o começo…”, lamenta.

José Roberto Bertrami (teclado), Alex Malheiros (baixo) e Ivan Conti Mamão (bateria) começaram a carreira tocando no Canecão, no Rio, no início dos anos 70. Na época, o trio formou o Grupo Seleção, e se apresentava em diversas casas noturnas cariocas.

Da trilha sonora composta para o filme “O Fabuloso Fittipaldi” (1973), o trio criou o nome Azymuth. Dois anos depois, colocaram nas ruas “Linha do Horizonte”, disco que alçou a banda ao sucesso.

Em 1977, quando lançou “Águia Não Com Mosca”, o Azymuth foi o primeiro grupo brasileiro a participar do Festival de Jazz de Montreaux, na Suíça. No ano seguinte, o trio gravou seu primeiro álbum internacional, “Light as a Feather”, durante uma turnê pelos EUA.

A música “Jazz Carnival” foi responsável pelo sucesso da banda lá fora -ela manteve o disco no topo das paradas britânicas por um ano e, com isso, fez o Azymuth entrar para o livro Guinness dos Recordes.

(Informações de Folhapress)


Bando Olodum e Meireles: barrados na comunidade quilombola
===============================================

A equipe do Bando de Teatro Olodum, incluindo o diretor e ex-secretário de cultura do estado, Márcio Meirelles, foi impedida de entrar na comunidade quilombola do Rio dos Macacos, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador na manhã deste domingo (8).

O grupo faria uma apresentação no local, mas foi impedido de entrar na comunidade por homens da Marinha, que continuam controlando o acesso ao local, onde está sendo travada uma briga judicial entre os moradores e as Forças Armadas pelo título de propriedade da área.

Após o impedimento, houve uma reunião do lado de fora da comunidade quilombola entre o Bando e outras representações culturais, que estariam presentes no espetáculo, e foi decidido que na próxima terça-feira (10) haverá um novo contato com a Defensoria Pública da União (DPU) para, assim, tentar marcar uma nova data para realização do evento dentro do Rio dos Macacos.

Ainda segundo informações da assessoria de Márcio Meirelles, apesar de estar sabendo da realização do evento, a Marinha alegou que não havia um documento no comando que permitisse a entrada da equipe na comunidade. A assessoria da Marinha informou que irá apurar as circunstâncias do fato, mas confirmou que é necessária uma permissão oficial da Marinha para a entrada na comunidade, já que o local é monitorado pelas Forças Armadas.

A apresentação, uma leitura dramática do espetáculo “Candaces, a Reconstrução do Fogo”, aconteceria a partir das 10h e teria sido informada ao comando da Marinha. O objetivo da ação no local era “chamar a atenção da sociedade para as violações sofridas pela comunidade quilombola”, segundo informou a assessoria de imprensa do bando. O texto do espetáculo que seria apresentado ressalta mitos e símbolos da ancestralidade africana no Brasil.

jul
09
Posted on 09-07-2012
Filed Under (Charges) by vitor on 09-07-2012


=========================================
Aziz, hoje, no jornal A Tarde (BA)


OPINIÃO POLÍTICA

O discurso de cada um

Ivan de Carvalho

Dos três principais candidatos à prefeitura de Salvador, dois têm seus discursos de campanha praticamente estabelecidos – o radialista Mário Kertész, da coligação liderada pelo PMDB e complementada pelo PSC e o deputado ACM Neto, sustentado por uma coligação mais ampla, liderada pelo Democratas.

O principal elemento do discurso de Kertész será sua experiência de político e administrador, único entre os três candidatos principais que tem experiência executiva, inclusive como secretário do Planejamento do Estado da Bahia – quando a Secretaria do Planejamento teve forte componente executivo e foi responsável pelo plano, projeto e implantação do Centro Administrativo da Bahia.

Mas Kertész deverá usar, principalmente, sua experiência passada como prefeito de Salvador por duas vezes na formulação de um discurso que lhe permita convencer o eleitor que está plenamente capacitado a encontrar as soluções possíveis para melhorar a cidade e resolver alguns de seus problemas, atenuando outros.

Como sabe que a campanha da coligação liderada pelo PT vai bater muito na tecla de que é importante ter um prefeito politicamente vinculado ao governo do Estado e ao governo federal, Kertész vai fazer, neste particular, quase exatamente o que fará o candidato democrata ACM Neto – sustentar que o que vale para conseguir colaboração e recursos do Estado e principalmente da União é ter bons projetos e levá-los aos lugares certos.

Kertész terá ainda, nesse aspecto, a possibilidade de uma alegação da qual não dispõe ACM Neto – se for eleito, ele terá vinculação, sim, com o governo federal, pois seu partido, o PMDB, é o principal aliado do governo chefiado pela presidente petista Dilma Rousseff. Mesmo que esta e o ex-presidente Lula venham a aparecer nos programas de propaganda eleitoral na televisão declarando sua preferência pela candidatura petista de Nelson Pelegrino, a preferência do eleitor não precisa coincidir com a da presidente e do ex-presidente para que a vinculação política com o governo federal exista.

Nesta questão, ACM Neto se diferenciará de Kertész, pois o candidato democrata representa a oposição tanto ao governo estadual quanto ao federal. Ele terá de sustentar que bons projetos e conhecer os caminhos pelos quais se chega aos recursos para executá-los são suficientes, enquanto, sem envolver-se em elogios, preserva de críticas importantes o atual prefeito. Também fará, como é evidente, um apelo ao novo – já que Mário Kertész obviamente não está à vontade para fazê-lo, não pela idade, mas por já ter sido prefeito duas vezes, enquanto Pelegrino também não, pois é a quarta vez que concorre à prefeitura de Salvador, isso sem contar a prévia de 2008, que perdeu para Walter Pinheiro.

Kertész não poupará a administração municipal e com isso estará atirando automaticamente também contra o PT, que dela participou durante quase todo o primeiro mandato do prefeito João Henrique, inclusive comandando, entre outros, o setor de saúde, que nessa época apresentou gravíssimos problemas – além da habitual questão do mau desempenho, regra do SUS em todo o país e de modo especial no Nordeste e Norte.

Pelegrino será quem encontrará mais dificuldade para formular um discurso atraente e isso é grave para quem tem 13 minutos de propaganda gratuita na mídia eletrônica em cada bloco. Além do antediluviano argumento da afinidade com os governos estadual e federal, já usado até o cansaço pelo extinto carlismo, que mais incluirá no seu discurso? Não parece haver interesse nem condições para ataque frontal à atual administração municipal.

  • Arquivos