DEU NO PÚBLICO, DE PORTUGAL

O número de mortos devido às cheias em Krasnodar, no Sul da Rússia, subiu para 150, havendo ainda dezenas de desaparecidos. O presidente russo, Vladimir Putin, que viajou para a região afectada, ordenou a abertura de um inquérito para saber o que é que foi feito para prevenir o caos.

Há informações que dão conta de que o problema causado pelas chuvas abundantes pode ter sido agravado com a abertura de comportas de uma barragem próxima. Foi decretado dia de luto nacional na segunda-feira.

Vladimir Putin enfrenta o primeiro grave acidente desde que regressou à Presidência e esteve no sábado, ao final do dia, nas cidades mais atingidas pelas cheias, que apanharam a população desprevenida, e que são Krymsk, Gelendzhik e Novorossiisk. Segundo as autoridades regionais, cerca de 13 mil pessoas foram afetadas pela chuva intensa, havendo centenas de desalojados. Muitos dos mortos são pessoas com mais idade. Foram apanhadas dormindo. Morreram afogadas. O Presidente prometeu o equivalente a 50 mil euros para cada família das vítimas mortais.

No local, o presidente russo disse que vai ser aberto um inquérito, “que vai verificar as acções de todas as autoridades”. “Como é que a notícia foi dada, como deveria ter sido dada e quem fez o quê”, explicou Putin, citado pela BBC, classificando este incidente como o pior de todos os tempos na cidade.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos