ACM Neto: fortuna dispara com TV Bahia

===============================================

DEU NO JORNAL A TARDE

O candidato do DEM à Prefeitura de Salvador, ACM Neto, registrou um aumento de mais de cinco vezes no seu patrimônio entre a última eleição que disputou, em 2010 (deputado federal), e a atual caminhada em direção do Palácio Thomé de Souza.

Conforme os dados fornecidos pelo próprio candidato à Justiça Eleitoral e disponibilizados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Neto passou de um patrimônio de R$ 2,541 milhões, em 2010, para R$ 13,327 milhões, agora.

O crescimento se deve principalmente a “quotas da TV Bahia adquiridas em 2012” no valor total de R$ 9,348 milhões. Consta ainda como bens do candidato um apartamento no bairro de Ondina no valor de R$ 900 mil e várias aplicações bancárias. O jornal procurou o candidato na sexta-feira, por meio da sua assessoria de imprensa, para comentar a situação e até o fechamento desta edição ele não havia respondido.

Pelegrino – O segundo candidato mais rico, segundo dados do TSE, é o petista Nelson Pelegrino, que declarou um patrimônio de R$ 600 mil, fruto de dois imóveis: uma casa no Candeal, de R$ 400 mil, e uma unidade de apart-hotel em Brasília, de R$ 200 mil.

Em relação à eleição de 2010, a evolução foi pequena: ele declarou os dois bens em valores um pouco menos valorizados que atualmente, R$ 596,7 mil (aumento de cerca de 1%).

Mário Kertész, do PMDB, vem em terceiro lugar, com um patrimônio declarado de R$ 392,281 mil, onde constam terreno, ações e créditos a receber. Não é possível avaliar a evolução patrimonial pelos dados do Tribunal Superior Eleitoral, pois o candidato não disputou as últimas eleições.

O quarto mais aquinhoado é o candidato do PRB, Márcio Marinho, que declarou possuir um patrimônio de R$ 69 mil, formado por depósitos bancários, fundo de capitalização e outros.

Marinho não declarou bens nas eleições de 2010 quando foi candidato a deputado federal, e em 2008, vice na chapa de ACM Neto à Prefeitura de Salvador. Consta apenas no Tribunal Superior Eleitoral a declaração de bens da eleição de 2006, quando disputou uma vaga de deputado federal: R$ 32 mil de patrimônio.

Por fim, Hamilton Assis, do PSOL, não declarou bens na sua candidatura a prefeito de Salvador. Em 2010, quando foi candidato a vice na chapa de Plínio de Arruda Sampaio, candidato a presidente da República, declarou possuir um carro Santana no valor de R$ 19 mil.

Gastos de campanha – O total de gastos na campanha previstos pelos cinco candidatos chega a R$ 57,3 milhões. Segundo em patrimônio, o petista Pelegrino estimou o maior valor como limite de gasto na campanha: R$ 20 milhões.

Em seguida aparecem ACM Neto, com R$ 18 milhões, Mário Kertész, com R$ 15 milhões, Márcio Marinho, com R$ 4 milhões, e Hamilton Assis, R$ 300 mil.

Be Sociable, Share!

Comentários

Graça Azevedo on 8 julho, 2012 at 18:07 #

Da série “Perguntar não ofende”: De onde vieram os 9 milhões para comprar as ações da rede Bahia?


Jeiel Fernandes on 31 agosto, 2012 at 15:30 #

Onde está a polícia federal e ministério público federal que não investiga para saber como e por que o ACM Neto se enriqueceu tanto assim? Foi licitamente ou ilicitamente? E de onde vieram os 9 milhões para comprar as ações da rede Bahia?


felipe on 2 Fevereiro, 2013 at 17:59 #

é nunca pensei que pelegrino so tivesse isso


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos