jul
06

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Da Redação

O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA) decretou a ilegalidade da greve dos professores da rede estadual de ensino, que completa 87 dias nesta sexta-feira (6). Na decisão, a desembargadora Dayse Lago Coelho determinou a imediata suspensão da paralisação deflagrada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB).

Caso os docentes e demais servidores da área de educação não retornem às atividades normais, o sindicato está sujeito a multa diária de R$ 10 mil. A desembargadora decidiu favoravelmente à ação civil pública da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

“É certo que o movimento grevista não assegurou a manutenção de serviços essenciais e indispensáveis para o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade. Também se apresenta verossímil, senão induvidoso, o grande prejuízo causado pela paralisação do serviço público de educação não apenas à formação cívica e intelectual dos estudantes, mas também ao desenvolvimento físico e à saúde destes, tendo em vista a constatação de que a merenda escolar é, em muitas comunidades deste Estado, o único alimento diário dos infantes”, diz a magistrada na decisão divulgada nesta sexta-feira (6) pela Secretaria de Comunicação Social do Governo da Bahia (Secom).

Apesar da deliberação, a paralisação continua, segundo Rui Oliveira, presidente do sindicato da categoria. “Foi a decisão de uma desembargadora que ainda cabe recurso. Vamos fazer agravo de instrumento. A greve continua independente do governo querer ou não”, diz Rui. Uma nova assembleia está marcada para a próxima terça-feira (10).

Docentes reivindicam um reajuste universal de 22% este ano (Foto: Patrick Silva/Revista Lupa)

No último dia 29, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), cassou a decisão do juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, Ricardo D’ Ávila, que declarava a ilegalidade da greve. Ele determinou que os autos da ação civil pública fossem remetidos imediatamente ao TJ-BA, órgão competente para analisar o impasse.

Em abril, o juiz havia considerado a greve ilegal e determinou o retorno imediato dos professores e demais servidores às suas atividades normais. Na ocasião, a multa diária pelo não cumprimento da decisão foi fixada em R$ 50 mil.

Mediação do MP
Um grupo com cerca de 500 professores realizou uma manifestação ontem em frente à sede do Ministério Público do Estado (MP). Com faixas, cartazes e carro de som, os docentes foram pedir a intervenção do MP na negociação com o governo estadual para tentar dar um fim à greve.

Um grupo de promotores chegou a receber uma comissão de professores. Através de nota, o MP informou que tentará fazer uma “mediação na busca de construção de um consenso”.

Os professores reivindicam um reajuste universal de 22% este ano, enquanto o governo quer dividir entre novembro deste ano e abril do ano que vem, sob forma de promoção.

jul
06

DEU NO IG

Após uma série de reviravoltas que resultaram na nacionalização da campanha, Belo Horizonte virou palco de briga entre a presidenta Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB). A agora embaralhada disputa pela capital mineira – que teve como estopim o rompimento da aliança entre PT e PSB – envolve articulações que devem influenciar na eleição presidencial de 2014.

Embora inicialmente tivesse planejado se manter afastada das eleições municipais, Dilma entrou na campanha após o racha entre petistas e socialistas se consolidar na semana passada. Os dois partidos tinham acordo de manter a aliança que, em 2008, com apoio do PSDB, elegeu o prefeito Marcio Lacerda (PSB) e o vice Roberto Carvalho (PT).

O entendimento entre tucanos, petistas e socialistas naufragou depois que Lacerda, candidato à reeleição, sob pressão de Aécio, se recusou a dar ao PT participação na chapa de vereadores. Aécio negou ter feito imposições ao socialista. Diante deste cenário, a mineira Dilma atuou em duas direções.

Primeiro, ajudou a unificar a legenda – que saiu divida no último pleito, após intervenção da direção nacional que chancelou aliança com tucanos – em torno da candidatura do ex-ministro Patrus Ananias. Segundo, atuou junto a partidos como o PMDB e o PSD para dar robustez e competitividade à chapa encabeçada pelo petista.

Dilma cobrou do PMDB de Temer apoio à chapa de petista na capital mineiraA reação de Dilma visa conter a movimentação de Aécio, potencial candidato à Presidência da República em 2014, junto à base aliada do governo. Após o racha entre Belo Horizonte, o senador tucano vem cultivando aproximação com o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos – outro nome de peso para 2014.

O partido tem uma das maiores bancadas do Congresso. Comentava-se até que Campos estaria se movimentando para ser vice na chapa pela reeleição de Dilma. Porém, com o racha em Minas, esta hipótese teria ficado distante. Ainda mais depois que o vice Michel Temer (PMDB) ajudou na composição do PMDB à chapa de Ananias na capital mineira.

Outro ponto de discórdia é a aliança do PSD, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Apesar de orientada pela direção nacional para apoiar o petista, a legenda local, ligada a Aécio, anunciou apoio à candidatura de Lacerda. A medida levou Kassab a agir e o partido criou uma comissão interventora. O PSD tem 2 minutos e 2 segundos no horário eleitoral.

A Ala mineira do PSD ligada a Aécio contrariou orientação de KassabNos bastidores, comenta-se que o candidato tucano à prefeitura de São Paulo, José Serra, teria dado aval a Kassab, seu afilhado político, para que o PSD apoiasse o PT na capital mineira. O motivo seria a rixa entre Serra e Aécio, que vem marcando as últimas disputas à Presidência. Os tucanos, porém, desconversam.

“Não acredito nisso”, afirma o deputado federal Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). “O Serra antes de tudo é um homem partidário. Esta rixa está superada”. Ele atribui a aliança entre PSD e PT a uma “falta de identidade” do partido de Kassab. “Aconteceu aquilo que é da natureza do partido. São muitos membros de correntes antagônicas, sem identidade muito clara. Uns foram para um lado e outros para o outro”.

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) afirma que a nacionalização da campanha elevou a temperatura na capital mineira. “Está altíssima”, diz. “A Dilma está dando show de popularidade em todo lugar que vai. A presidenta não tem obrigação de ganhar em Belo Horizonte. Mas, para o projeto presidencial de Aécio em 2014, esta eleição é fundamental”, afirma o petista.

“O Aécio morre de medo de nacionalizar porque gera comparações. Mas, na eleição, vamos falar de Belo Horizonte e vamos falar das contribuições do governo federal. Todas as obras e políticas públicas da cidade foram financiadas pelo governo federal”, conclui.

jul
06
Posted on 06-07-2012
Filed Under (Charges) by vitor on 06-07-2012

Pelicano, hoje, no Bom Dia (SP)


========================================
Sábado em Copacabana

Dorival Caymmi

Depois de trabalhar toda a semana
Meu sábado não vou desperdiçar
Já fiz o meu programa pra esta noite
E sei por onde começar

Um bom lugar para encontrar: Copacabana
Prá passear à beira-mar: Copacabana
Depois num bar à meia-luz: Copacabana
Eu esperei por essa noite uma semana

Um bom jantar depois de dançar: Copacabana
Um só lugar para se amar: Copacabana
A noite passa tão depressa, mas vou voltar se pra semana
Eu encontrar um novo amor: Copacabana

=======================================
Longa vida para Copacabana!

Salve o mestre Dorival!!

Duas maravilhas – de paisagem e de gente – do Rio e da Bahia.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

========================================================

No dia do aniversário de 120 de Copacabana, o bairro mais célebre do Rio de Janeiro enfrenta um incêndio de grandes proporções numa loja de artigos de festas na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na altura da Rua Figueiredo Magalhães. O estabelecimento estava aberto há cerca de 15 minutos quando o fogo começou, mas funcionários garantem que todos que estavam dentro do imóvel conseguiram sair. Até o momento, não há informações sobre feridos.

A fumaça pode ser vista à distância e ainda existe o risco de explosões. O incêndio teria começado no estoque do estabelecimento.

O trânsito na avenida está fechado a partir do número 614. A polícia pede para que os motoristas sigam pela Avenida Atlântica.

Falta água nos hidrantes do bairro famoso para o combate ao incendio. Bombeiros atuam com ajuda de carro-pipa.

(Com informações de Veja (online) TV Globo e TV Record)

http://youtu.be/vPUqm2ew0UA

Depois cura
(Lula Queiroga)

Vai doer
vai deixar um buraco no peito
Seu adeus me pegou de mal jeito
vai ter sombra na escuridão
Vai sofrer
como tem que sofrer quem amou
e da noite pro dia acordou
no oco da solidão

Mas então
eu vou aprender pouco a pouco
amar é remédio de louco
pra recuperar a razão
Um novo momento virá de surpresa
e vai acabar com a tristeza toda
que mora no meu coração

Vai doer, segura
Vai sofrer, mas depois cura

Vai doer
Vai quebrar a vidraça do sonho
um estrago que não tem tamanho
é estranho ficar sem você
Vai sofrer
porque tudo caiu no vazio
o meu raio de sol ficou frio
minha lágrima deixa correr

Mas depois
um dia eu acordo pra vida
amar é um voo suicida
que joga do céu para o chão

Um novo momento virá de surpresa
e vai acabar com a tristeza toda

==================================

Mais um momento digno de antologia na história das grandes novelas da TV brasileira, o capítulo desta quinta-feira de Gabriela 2012, a novela das 11h da Rede Globo inspirada na obra de Jorge Amado.

A cena da despedida de Zarolha do turco Nacib, dançando tango no Bataclan foi “um escândalo” de tão arrebatadora e bem realizada artisticamente, com direção de mestre .

A cena do encontro e diálogos do coronel Ramiro Bastos com o jornalista Douglas, na redação do jornal de Ilheus, deveria ser exibida como aula obrigarória sobre imprensa x poder nas redações e nas salas de aulas de nossas escolas de Comunicação. BRAVISSIMO!!!

BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos