========================================

DEU NO UOL

Em “Para Roma, com Amor”, que chega ao Brasil nesta sexta (29), Allen reuniu quatro histórias de visitantes e habitantes da Cidade Eterna: a do arquiteto (Alec Baldwin) que vê outro visitante, o estudante de arquitetura Jesse Eisenberg (ou seria ele mesmo na juventude?) se apaixonar pela garota errada (Ellen Page); a do diretor de óperas (Woody Allen) que, inesperadamente, descobre um grande tenor (o astro da ópera Fabio Armiliato), que só consegue cantar no banheiro; a do “zé-mané” (Roberto Benigni) que um dia acorda e descobre que virou celebridade; e a do casal (Alessandra Mastronardi e Alessandro Tiberi) que chega do interior e se mete num extraordinário imbróglio de identidades trocadas envolvendo uma garota de programa (Penelope Cruz, maravilhosa) e dois astros da Cinecittá (Ornella Muti e Antonio Albanese).

“Eu vou onde sou bem-vindo, onde meus filmes podem ser financiados sem restrições à minha visão criativa”, diz Allen. “E onde eu possa passar três meses agradáveis enquanto filmo.” E confirma: o Brasil poderia ser um destino próximo para suas aventuras turístico-cinematográficas.

UOL – Por que Roma?

Woody Allen – Eu sou, em grande parte, produto do cinema italiano. Minha visão do mundo e do cinema foi formada em grande parte pelos filmes maravilhosos de Fellini e De Sica, de Antonioni, Visconti, Pietro Germi, Mario Monicelli… Isso vale para todos os filmes que vi enquanto crescia. Mesmo a Nova York dos meus filmes não é exatamente a Nova York verdadeira, mas a que eu vi nos filmes de Hollywood, uma versão muito melhor e mais glamourizada da minha cidade. Mais tarde, quando conheci Roma – e eu já visitei Roma várias vezes – sempre a visão que eu tinha, dos filmes, era mais forte que minha experiencia. Então minha visão de Roma não é de um italiano, mas de um americano que viu muitos filmes italianos.

Os italianos, aliás, ficaram um tanto aborrecidos com o modo como você os retrata no filme… Como você reage a isso?

Eu tenho dos italianos a mesma impressão que tenho dos franceses ou dos ingleses ou dos norte-americanos… que em qualquer lugar existem pessoas ótimas e pessoas idiotas. Por que os italianos seriam diferentes? Eles têm seu estoque de pessoas incrivelmente maravilhosa e seu estoque de pessoas bobas como qualquer outro país. Na verdade, um romano vivendo em Roma, hoje, é bem capaz de fazer um filme muito mais incisivo, crítico mesmo, mostrando duramente as questões que afetam a população da cidade de modo profundo. Como disse, eu sou apenas um americano que cresceu amando filmes italianos. Eu vi Roma através de lentes cor de rosa…

http://youtu.be/3JeuI8PKF0M

jun
29


Dilma e Cristina hoje em Mendoza
========================================
DEU NO IG

Os presidentes do Mercosul anunciaram nesta sexta-feira a suspensão do Paraguai do bloco de comércio até que se celebrem as eleições de abril de 2013, mas sem a imposição de sanções econômicas, depois de o país ter destituído há uma semana Fernando Lugo.

“O Mercosul suspende temporariamente o Paraguai até que seja realizado o processo democrático que novamente instale a soberania popular no país”, disse Cristina ao encerrar a reunião celebrada na cidade argentina de Mendoza (oeste).

Anfitriã do evento, a presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, anunciou que a Venezuela se tornará membro pleno do grupo a partir de 31 de julho. A Venezuela, um membro associado do bloco, tentava conseguir o status pleno há anos, mas a iniciativa vinha sendo bloqueada pelos congressistas paraguaios.

jun
29
Posted on 29-06-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 29-06-2012

http://youtu.be/0s3o1_dvS_U
===========================================

Na prateleira musical do You Tube, “Misty”, com Ignasi Terraza Trio. Sirvam-se. Boa tarde!

(Gilson Nogueira)


———————————————

Centro Niemeyer: pauta sortida e vibrante

————————————————————-
CENTRO NIEMEYER, DA POLÊMICA AO SUCESSO

Luis Guilherme Pontes Tavares*
(Especial para Bahia em Pauta)

A agenda do Centro Niemeyer em Avilês, no extremo norte da Espanha, está sortida. A polêmica que se estabeleceu no final de 2011 entre o governo de Astúrias e a administração do Centro pelo visto está superada. No dia 30 de junho, o auditório para cerca de mil pessoas estará ocupado durante seis horas pelo Festival de Salsa & Latin Jazz 2012. Desde a inauguração, na primavera do ano polêmico de 2011, o Centro exibiu inúmeras exposições e espetáculos. Por lá passaram, dentre outros, o guitarrista espanhol Paco de Lucia, o cantor e compositor Gilberto Gil e o cineasta e clarinetista Wood Allen.

Em outubro de 2011, meses após a inauguração, o Centro Niemeyer, também denominado de Centro Cultural Internacional de Avilês, foi ameaçado de interdição. O governo de Astúrias exigiu o controle sob a nova instituição. Na época, próximo de completar 104 anos, o arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, autor do projeto, manifestou-se em carta aberta de que destacamos este pequeno trecho:

Tenho esperanças de que a decisão quanto a seu fechamento ou interrupção provisória de suas atividades seja revertida, prontamente esquecida. Irei lamentar (não importa se de longe, a acompanhar o desdobrar de uma crise, que é a do capitalismo global decadente) se aquele Centro Cultural encerrar as suas atividades, mesmo que seja por um lapso de tempo.

O Centro Niemeyer é a única obra do arquiteto brasileiro na Espanha. Na apresentação do site www.cciaviles.com sobre o Centro consta que o ele o considera “sua melhor obra na Europa e um dos projetos que mais o agrada”. Custou cerca de 44 milhões de Euros e a construção. O conjunto criado por Niemeyer em 2006, num gesto de gratidão pelo Prêmio Príncipe de Astúrias das Artes que recebera em 1989, localiza-se próximo da foz de rios que em Avilês desembocam no Mar Cantábrico, numa ampla área entre o porto e a zona industrial da cidade.

O conjunto inclui o auditório; a cúpula, que cobre área de quatro mil metros quadrados destinado a exposições, área encimada por imenso lustre criado por Niemeyer; a torre de 20 metros de altura, que é mirante e restaurante; o edifício polivalente, de que fazem parte o café, a recepção, a sala de projeção, a loja e a galeria infantil; e a praça de multiuso com 22 mil metros quadrados. Niemeyer adotou no auditório do Centro de Avilês o mesmo que concebera para o teatro do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, que é a boca de cena adicional que se abre para a praça e assim amplia o público que assiste o espetáculo.

Acabo de dar conhecimento ao grande brasileiro Oscar Niemeyer que viajei em 05 de junho, data do aniversário de minha filha Gabriela, para Avilês tão-somente para conhecer a nova obra dele. Desde de Madri, passando por Bilbao, são cerca de 700 quilômetros. Fiquei muito pouco tempo por lá mas saí satisfeito e emocionado com um marco da inteligência brasileira edificado pelo valente povo espanhol. Fiz fotografias e comovi-me há pouco quando tomei conhecimento que os doceiros de Avilês acabam de inventar os “niemeyitas”, doce inspirado nas cúpulas de Niemeyer, a que se agregam os mais variados recheios.

Viva Niemeyer! Viva o Brasil! Viva a Espanha!


* Jornalista e produtor editorial. É diretor de Cultura da ABI (gestão 2011-2012).Acaba de retornar de viagem à Espanha.

jun
29
Posted on 29-06-2012
Filed Under (Charges) by vitor on 29-06-2012


==============================================
Ivan, hoje, no portal A Charge Online


==================================================

OPINIÃO POLÍTICA
O sonho e a realidade

Ivan de Carvalho

1. A direção estadual do PC do B decidiu, ontem, manter a candidatura da deputada federal Alice Portugal à prefeitura de Salvador, deixando de atender, pelo menos por enquanto, aos vigorosos e insistentes apelos do governador e do PT. Mas não foi uma coisa definitiva – uma porta foi deixada aberta para uma possível revisão da decisão, a partir de reunião do diretório municipal, que estaria mais próximo dos problemas da capital.

Em verdade, o que há com o PC do B é que a pressão pela desistência da candidatura própria em favor do apoio ao candidato do PT, deputado Nelson Pelegrino, é muito forte. Os comunistas integram a base do governo estadual petista, no qual têm cargos, incluindo a Secretaria Especial da Copa.

O segmento do partido que participa diretamente do governo tem tendência, digamos, “natural”, para atender o apelo visando à unidade da base em torno de Pelegrino.

Outra corrente do PC do B, incluindo a quase totalidade da militância, quer a candidatura própria de Alice Portugal, que vem deixando clara sua vontade de levar a candidatura a prefeita até às urnas. Esta é, aliás, a orientação fixada pela direção nacional do PC do B para estas eleições, a ser aplicada onde for possível. O partido tem considerável expressão político-eleitoral em Salvador. O resultado dessa divergência interna – ainda que camuflada – logo será conhecido.

2. Outra questão é a posição tomada pelo PSB, cuja liderança de maior expressão na Bahia é a senadora Lídice da Mata, que conduz o partido na Bahia em conjunto com o secretário estadual de Turismo, ex-deputado Domingos Leonelli.

O PSB já descartou a candidatura de Lídice à prefeitura, porque a senadora mesma resolveu pelo apoio do PSB ao petista Pelegrino, em nome da unidade da “base” do governo Wagner, do enfrentamento do que PSB, PT e governo chamam de “direita” e em gratidão pelo esforço de Wagner para assegurar a eleição da senadora em 2010, quando o PT tendia a concentrar seus esforços na eleição apenas de Walter Pinheiro, deixando a Lídice a tarefa difícil de vencer quase que só por conta própria o senador César Borges, candidato à reeleição.

Bem, o interessante é que surgiu na mídia uma curiosa hipótese, um raciocínio atribuído ao PSB ou a parte dos socialistas, pelo menos. Lídice foi apoiada por Wagner e consequentemente pelo PT em 2010, apoia Pelegrino este ano, pagando a “dívida” e em 2014 realiza o sonho – um sonho que ela sempre teve – de disputar o governo do Estado com o apoio do PT.

“Sonho meu, sonho meu”. Mas não do PT. Para realizar o sonho da senadora e ex-prefeita, o PT teria de desvencilhar-se das aspirações do senador Walter Pinheiro, do secretário Sérgio Gabrielli, do prefeito Luiz Caetano e do secretário-chefe da Casa Civil, deputado Rui Costa, para não falar de aspirantes não petistas como o presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Nilo.

Mais grave: o poder no Estado da Bahia é importante para o projeto de poder e consolidação da hegemonia do PT em âmbito nacional. O PSB não tem motivos para imaginar que o PT tenha vocação para Fernando Lugo. Especialmente quando o PSD, presidido e comandado pelo governador Eduardo Campos, de Pernambuco, apresenta, no campo da chamada “esquerda”, crescimento rápido, que no momento o coloca como aliado-concorrente do PT, com possibilidade de tornar-se apenas rival em futuro não distante.

http://youtu.be/ejxeH1Nd1t4

==================================

Flor Da Noite – Nana Caymmi – Tema de Sinhazinha e Osmundo na novela Gabriela (das 11h) na Rede Globo- Musica de Celso Fonseca e Ronaldo Bastos.
=============================================

Flor Da Noite

Dorme, tudo dorme
Sobre o mundo cai o véu
Veste o infinito
Véu da noite, cai do céu
Se outro alguém te lembrar de nós dois
Não diz prá esse alguém
O que passou e ficou prá depois
Seja o que for além
De mim
Ninguém
Assim

Sonha, tudo sonha
O universo vai ao léu
Verso do meu sonho
Flor da noite, carrossel
=================================
Pura maravilha:música, letra e interpretação. Confira.

BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos