jun
27
Postado em 27-06-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 27-06-2012 01:34

DEU NA TRIBUNA DA BAHIA

Lílian Machado
REPÓRTER

A aproximação do prazo final das convenções partidárias e da confirmação das postulações movimenta a cena política local e as costuras dentro da base de sustentação ao governo Wagner para a construção de apoio ao candidato do PT à prefeitura municipal, Nelson Pelegrino. Nos bastidores, as informações são de que o PCdoB, único partido que até então resistiria à adesão ao PT no primeiro turno, estaria perto de recuar do projeto de candidatura própria para apoiar o parceiro histórico.

Há fortes rumores de que o PT estaria pressionando os comunistas a retirarem a candidatura da deputada federal Alice Portugal e oferecendo o espaço da vice na chapa de Pelegrino. A parlamentar foi uma das primeiras a se colocar na disputa, desde o inicio do ano.

Ontem, o presidente estadual do PCdoB, deputado federal Daniel Almeida, admitiu que ficou “sensível” diante dos apelos do governador Jaques Wagner (PT). Os dois conversaram sobre o processo na última sexta-feira e o gestor teria colocado fortes motivações para ter os comunistas colados com os petistas ainda no primeiro turno.

A conjuntura em torno da candidatura do deputado federal ACM Neto (DEM), que nas avaliações do meio político teria construído apoios significativos, e ainda pesquisas que teriam demonstrado o crescimento do democrata, do candidato do PMDB, Mário Kertész e da própria Alice teriam estimulado o avanço nas conversações para que a base se una e o PCdoB decida logo se aliar ao PT.

Embora afirme que a candidatura de Alice está mantida, o dirigente comunista na Bahia deixou claro ontem que não está descartado abdicar da postulação própria. “Recuar jamais, mas a chance é de avançar junto com o projeto liderado pelo governador Jaques Wagner”, sinalizou Daniel.

Segundo ele, não houve mudanças, mas sim um “reconhecimento ao papel do governador e de que precisamos estar juntos”. “A compreensão é de que o candidato a ser derrotado é o do DEM, então estamos discutindo a melhor tática.

O PCdoB tem participado de análises que estão postas no tabuleiro que facilitam a viabilidade de vitória nossa (da base)”, frisou Daniel, que ontem tomou café da manhã com o presidente do PT estadual, Jonas Paulo. Na ocasião, além de Salvador eles teriam dialogado sobre outros municípios. Segundo ele, esse cenário será definido o quanto antes. O partido deve tomar uma decisão até sábado.

Ciente da conversa entre o líder petista e o presidente do PCdoB, a deputada Alice Portugal disse apenas que enquanto candidata vai respeitar o que foi deliberado pelo partido na convenção e esperar uma decisão. “Estou conservando a determinação que houve na bela convenção que homologou a minha candidatura, portanto meu projeto está mantido”, enfatizou.

Nos bastidores políticos, há quem questione a cobrança do PT pelo apoio do PCdoB. Especula-se que o partido não teria exercido a mesma força com o PRB, que apresenta como candidato o deputado federal Bispo Márcio Marinho, e até mesmo com o PP, que ontem desistiu de lançar candidato próprio.

Vale ressaltar que em conversa recente com a Tribuna, Jonas Paulo chegou a citar que o PP tinha legitimidade para lançar um candidato, até mesmo para defender a gestão do prefeito João Henrique.

Em convenção realizada há 15 dias, sua candidatura foi homologada e o partido tentou formar um blocão com o PDT, o PTB e o PSL, mas, diante do assédio do PT, os petebistas recuaram e o PDT ficou dividido, sendo que o diretório estadual colocou como condição de aliança a posição de vice na composição de Pelegrino. O PSL, que tem como maior liderança o deputado estadual Deraldo Damasceno, também teria recuado.

Be Sociable, Share!

Comentários

julia on 3 julho, 2012 at 13:46 #

eu acho que foi uma corvadia do PC DO B Alice iria crescer muita gente acreditava nela agora minha única opção é votar no ACM Neto não voto em covardes.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos