===================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Priscila Chammas
priscila.chammas@redebahia.com.br

Apesar da repercussão causada pelo número de viagens internacionais do governador Jaques Wagner, elas foram frutíferas, garante um comunicado enviado ontem à imprensa pela Secretaria de Comunicação do Estado da Bahia (Secom). A resposta veio dois dias depois da reportagem do jornal O Globo, que coloca o petista Wagner no topo do ranking dos governadores que mais viajaram desde o início de 2011.

A nota oficial destaca ainda que o governador da Bahia foi o que mais viajou, porém o com menor média de gasto: R$ 3,6 mil por cada um dos 78 dias que ficou fora, em suas 14 viagens ao exterior.

Frutos

Entre os resultados gerados com as viagens, o comunicado cita a realização do Campeonato Mundial de Judô 2012 na Bahia (resultado da ida à França) e a assinatura de um Memorando de Entendimento entre o governo e a Promos Milano (empresa da Câmara de Comércio de Milão), para o desenvolvimento de ações conjuntas para atrair investimentos e intercâmbios culturais e turísticos. Esta última gerada numa viagem à Itália.

Já numa passagem pela França, em outubro de 2011, segundo o comunicado, o governo conseguiu atrair uma fábrica de aerogeradores para produção de energia elétrica e do voo direto Salvador – Paris, da companhia aérea XL Airways. No mapa da página seguinte, é possível conferir os resultados apontados pelo governador para cada uma de suas viagens.

No entanto, o governo reconhece que nem todas as viagens geraram resultados concretos. Exemplo disso foi a ida de Wagner ao Vaticano, no início do mês. Segundo sua assessoria de imprensa, ele viajou a convite do papa Bento XVI para participar de um evento sobre relações inter-religiosas.

A ida a Portugal em setembro, foi outra que ainda não rendeu frutos. Também segundo a assessoria, o governador participou de um evento com empresários portugueses sobre possíveis investimentos. No entanto, ainda não houve efetivação de qualquer tipo de negócio.

No comunicado enviado à imprensa, a Secom garante que todas as viagens visaram o interesse da Bahia. “O contato direto com outros países, governos, empresários, representantes da sociedade civil e, sobretudo com os baianos, é fundamental para fazer desse estado a Bahia que queremos. Além das viagens internacionais e nacionais, o governador Jaques Wagner foi o governador que mais visitou municípios baianos (334 municípios)”, diz o texto.

Descrença

Os argumentos não convencem a oposição. Nesta quarta (30), vai a plenário na Assembleia Legislativa da Bahia um requerimento proposto pelo deputado estadual Luciano Simões (PMDB), que solicita ao governador dar explicações sobre todas as suas viagens, desde o primeiro mandato, em 2007.

Para Simões, muitas das idas de Wagner ao exterior foram infrutíferas. “Em 2010, ele foi a Portugal trazer o oceanário para a Bahia e até hoje nada. Depois foi à China, trazer uma indústria de soja, que também não ocorreu. Na Venezuela, fumou charuto com Hugo Chávez e não trouxe o voo Salvador – Caracas, que prometeu”, criticou.

Segundo ele, o requerimento já está na casa desde o início do ano passado, mas nunca foi a plenário. “Caso não tenha rendido frutos, vamos encaminhar ao Ministério Público”, garantiu. O assunto veio à tona domingo, após o jornal O Globo publicar levantamento das viagens de quase todos os governadores do Brasil.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos