maio
22

DEU NO IG

O depoimento do advogado Ruy Cruvinel Neto no Conselho de Ética do Senado, previsto para a manhã desta terça-feira (22), foi desmarcado. Segundo a informação da secretaria do órgão, a reunião do colegiado está mantida e deverá examinar requerimentos.

O Conselho de Ética investiga as relações do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. A abertura de processo disciplinar contra o senador por quebra de decoro parlamentar foi pedida pelo PSOL. A decisão do colegiado pode levar à perda de mandato do senador.

Na noite de segunda-feira, a secretaria do conselho recebeu um ofício de Cruvinel no qual ele informou que não compareceria à audiência por “motivos pessoais”. O advogado seria testemunha de defesa de Demóstenes.

Cachoeira é outra testemunha de defesa apresentada pelo advogado do senador, Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay. O depoimento do contraventor no Conselho de Ética está marcado para esta quarta-feira, às 14h.

Também está previsto o comparecimento de Cachoeira à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista que investiga as relações do contraventor, preso desde fevereiro acusado de explorar jogos ilegais.

A defesa do bicheiro tentou evitar seu depoimento nesta terça-feira, mas o STF não deu parecer favorável aos advogados de Cachoeira. Esse era o segundo recurso para adiar o depoimento.

O primeiro aconteceu há uma semana quando o ministro Celso de Mello aceitou os argumentos da defesa de que Cachoeira não podia depor, porque não teve acesso aos inquéritos que o investigam.

Após essa decisão do STF, o advogado Márcio Thomaz Bastos teve acesso à investigação, mas argumentou em seguida que precisava de mais tempo para analisar o grande volume de documentos: 15 mil páginas. O argumento não foi aceito pelo ministro Celso de Mello desta vez.

Com Agência Senado

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos