maio
06
Postado em 06-05-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 06-05-2012 11:14


Hollande: o provável vencedor na França

==============================================================

DEU NO JORNAL “PÚBLICO” (LISBOA)

As reportagens que chegam de Paris insistem no mesmo aparente paradoxo: filas de eleitores determinados a votar numa de duas escolhas e nenhuma os entusiasma. A França elege o seu Presidente e o provável vencedor é o socialista François Hollande.

Até ao meio dia local (11h em Lisboa) tinham votado já 30,7% dos eleitores registados – 46 milhões – apesar do frio e da chuva que cai em grande parte do país. Na primeira volta, de 22 de Abril, tinham votado até à mesma hora 28,3%.

“Votei no menos mau. Não tenho esperança nesta eleição. Nada vai mudar”, comentou à AFP Aurélie Briandet, de 33 anos, sem precisar qual das chapas tinha deixado na urna.

Nicolas Sarkozy, que daqui a umas horas se poderá tornar no 11º líder europeu a perder o cargo desde o início da crise económica, votou ao lado da sua mulher, Carla Bruni, numa escola de um bairro de classe alta da capital francesa. “Vamos vencer”, gritaram os aliados.

Ainda na sexta-feira, Hollande, a quem todas sondagens antecipam a vitória, disse aos jornalistas estar preocupado com a diminuição da margem que o separa de Sarkozy.

O último levantamento dá ao socialista 52% das intenções de voto contra 48% para o combativo Presidente, que sempre recusou dar-se por vencido – na primeira volta, Hollande obteve 28,63% dos votos, Sarkozy 27,18%.

Mas enquanto o socialista recebeu o apoio de um dos candidatos à presidência, o centrista François Bayrou, (que explicou que a linha demasiado à direita de Sarkozy não seria os seus “valores”), a líder da extrema-direita Marine Le Pen indicou que ia votar em branco – ainda que Sarkozy tenha feito os possíveis por atrair o seu eleitorado, radicalizando como nunca o seu discurso sobre imigração e segurança.

Hollande, que hoje poderá tornar-se no primeiro Presidente socialista francês em quase duas décadas, também já votou. Em Tulle (Centro), onde foi presidente da Câmara durante onze anos, apertou muitas mãos e distribui muitos beijos. “Este vai ser um dia longo, não sei se vai ser um belo dia, isso serão os franceses a decidir.”

As urnas nas principais cidades encerram às 20h00 e por essa altura serão conhecidas as estimativas dos institutos de sondagens. O vencedor será o sétimo Presidente da V República e durante cinco anos vai liderar uma das principais potências mundiais.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos