Balbino: Centenário com honras na Assembleia
============================================================

No dia 22 de abril é comemorado o centenário de nascimento do
ex-governador da Bahia Antônio Balbino de Carvalho Filho. Natural de
Barreiras, no Oeste do Estado, Balbino foi uma das figuras mais
importantes do cenário político brasileiro. Para homenageá-lo, a
Assembleia Legislativa realiza, nesta quinta-feira (19), às 9h30, uma
sessão especial de autoria da deputada Kelly Magalhães, também filha
de Barreiras.

Politico de dotes e capacidade especiais reconhedidos e estimulados por Getúlio Vargas, Balbino foi deputado estadual,federal, ministro da Educação e Saúde, Cultura, Indústria e Comércio e ministro Interino da Saúde e da Fazenda, consultor geral da República,
senador e governador da Bahia (1955-1959).

Na Bahia, se destacou tambem com a criação da Comissão de Planejamento Econômico (CPE), e construção do Teatro Castro Alves (TCA), do Museu de Artes e História da Bahia e da Maternidade Tsylla Balbino.

Durante a sua gestão, o então governador também concluiu a rodovia
asfaltada Ilhéus-Itabuna e abriu ao tráfego 1.477 km de rodovias.

Em 1971, Balbino deu por encerrada a sua atividade política militante
e voltou a exercer a advocacia no Rio de Janeiro. Em Barreiras,
tornou-se proprietário de terras que haviam pertencido a seu tio
Geraldo Rocha, nas quais instalou o mais importante núcleo
agropecuário da região do além-São Francisco.

Balbino era casado com Tsylla, com quem teve duas filhas – Solange e
Zizette, que moram no Rio e em Salvador, respectivamente. O
ex-governador faleceu no Rio de Janeiro em 5 de maio de 1992.
============================================================

BAHIA EM PAUTA COMENTA:

Reconhecimento mais que justo e merecida a homenagem que a Assembleia presta nesta quinta-feira ao ex-governador Antonio Balbino de Carvalho Filho, homem publico singular e um dos politicos mais inteligentes e expressivos da Bahia e do Pais em seu tempo.

(Vitor Hugo Soares)

O megacontraventor empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso desde o dia 29 de fevereiro sob acusação de envolvimento com uma máfia de
jogos ilegais e corrupção de autoridades, já está no Complexo
Penitenciário da Papuda, em Brasília, onde dividirá cela com mais 22
presos.

Ele foi transferido da penitenciária de segurança máxima de Mossoró
(RN) na manhã de hoje -ele veio em um voo comercial com escala em
Fortaleza. O advogado que coordena sua defesa, o ex-ministro da
Justiça Márcio Thomaz Bastos, está a caminho de Brasília.

Segundo a Secretaria de Segurança do Distrito Federal, ele ficará no
Centro de Detenção Provisória da Papuda, em uma área destinada a
presos da Polícia Federal. Cachoeira ficará à disposição da Justiça
por tempo indeterminado.

Segundo o Depen (Departamento Penitenciário Nacional), ele veio em um
voo comercial de Fortaleza, escoltado por policiais federais. O
trajeto de Mossoró à capital cearense foi feito de carro.

Investigações da PF, por meio das operações Vegas e Monte Carlo sobre
jogos de azar, indicam o envolvimento de agentes públicos e privados
com o empresário. Há suspeitas de que empresários e políticos
receberam dinheiro de Cachoeira para promover tráfico de influência a
fim de, entre outras ações, aprovar propostas, no Congresso, que
beneficiasse o setor.

MOSSORÓ

No presídio de Mossoró, Cachoeira ficava 22 horas trancado em uma cela
sozinho sem ver ninguém. Tinha direito a apenas duas horas de sol por
dia e conversava com as visitas por meio de um interfone sem ter
contato físico.

De acordo com familiares, ele emagreceu 16 kg, teve o cabelo raspado e
está deprimido. Chegou a passar mal e precisou ser atendido por
médicos.

Sua defesa alegou que Cachoeira não representa risco à sociedade para
ficar detido em uma unidade de segurança máxima.

Cachoeira está preso desde 29 de fevereiro, quando a Polícia Federal
deflagrou a Operação Monte Carlo. Segundo a investigação, o grupo de
Cachoeira cometeu os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, entre
outros, para sustentar uma máfia de jogos.

A Operação Monte Carlo envolve o nome de parlamentares, entre eles o
senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), um grupo de deputados e
integrantes dos governos de Goiás e Distrito Federal. O Congresso
protocolou ontem um pedido de CPI para investigar o caso.

( Com Agência Brasil )

abr
18
Posted on 18-04-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 18-04-2012


=================================================

BOA TERÇA-FEIRA PARA TODOS.

DA-LHE, GIL! SALVE O BAIANO DA SAUDE (BAIRRO SOTEROPOLITANO DE BAMBAS), GORDURINHA!

(VHS)

O


DEU NO VERMELHO

O 3º Encontro Nacional de Blogueir@s(BlogProg) está confirmado para acontecer na cidade de Salvador (BA), nos dias 25, 26 e 27 de maio. As inscrições para o evento, que deve reunir cerca de 500 ativistas digitais de todo o país, estão abertas. A programação ainda não foi fechada, mas são cotados nomes como Franklin Martins, Gilberto Gil, Ignácio Ramonet, Michael Moore, além de ativistas do movimento Ocupe Wall Street.

A comissão nacional organizadora do BlogProg tem realizado os últimos esforços para garantir alojamento e refeição para todos os participantes. O local do encontro na capital soteropolitana não foi divulgado.

A inscrição para encontro vai até o dia 11 de maio. O valor é de R$ 60,00 para os ciberativistas e de R$ 30,00 para estudantes. Para garantir a vaga, é preciso preencher o formulário na página do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé, que organiza o encontro.


Rei Juan Carlos deixa hospital…
—————————————————————————

…e os espanhois protestam
========================================================

“Peço desculpa. Cometi um erro e não vai voltar a acontecer”, afirmou o Rei Juan Carlos depois de ter recebido alta médica do Hospital USP San José de Madrid, onde foi operado de uma fratura da bacia depois de um acidente no Botswana, Africa, durante uma caçada aos elefantes.

Antes de deixar o Hospital, Don Juan Carlos falou à Efe, TVE e Rádio Nacional numa breve mensagem que depois foi distribuída aos restantes meios de comunicação social presentes no hospital.

Depois desta mensagem o Rei deixou o hospital num jipe e da janela aberta cumprimentou os populares que o esperavam do lado de fora.

O Rei recuperou-se no Hospital USP San José de Madri. Ao meio-dia foi a última visita do médico. Ontem, Don Juan Carlos almoçou com a rainha Sofia e recebeu a visita do príncipe de Astúrias e a infanta Elena. Segundo o jornal espanhol El Mundo teria sido o magnata sírio Kayali que pagou a caçada do Rei na África.

Está previsto que sexta-feira o Rei volte ao trabalho e tenha uma reunião com o primeiro-ministro, Mariano Rajoy. Por agora é o príncipe Felipe que está tomando conta da agenda oficial do seu pai. Hoje Felipe inaugura o alargamento da refinaria da Repsol, em Cartagena.

Ontem, depois de passarem cerca de uma hora com o seu pai no quarto onde o Rei se recupera de uma intervenção cirúrgica, nem o príncipe nem a infanta se pronunciaram sobre as duras críticas de que o monarca tem sido alvo por ter viajado para o Botswana onde fraturou a bacia durante uma caçada a elefantes.

(Com informações do jornal Diario de Noticias, de Lisboa, e agencias europeias de noticias)

abr
18
Posted on 18-04-2012
Filed Under (Charges) by vitor on 18-04-2012


====================================================
Aroeira, hoje, no jornal O Dia(RJ)


Deputado Rogerio Andrade
=================================================

Opinião Política

Mandato sob julgamento

Ivan de Carvalho

A Mesa Diretora da Assembléia Legislativa será chamada a apreciar, hoje, o requerimento do Democratas que pede a declaração de perda de mandato do deputado Rogério Andrade, do PSD. Caso o requerimento seja deferido, assumirá em lugar de Andrade o ex-deputado Gaban. É que Andrade foi eleito pelo DEM – partido que depois trocou pelo PSD – e Gaban está na primeira suplência do Democratas. Se Andrade perder a cadeira, Gaban senta nela.

Na reunião de hoje da Mesa Diretora – que será uma reunião semanal de rotina – o tema deve ser posto. O relator do caso, deputado J. Carlos, do PT, confirmou ontem a Gaban que levará seu relatório e parecer hoje para apresentação durante a reunião da Mesa Diretora.

O requerimento, que se baseia nas Constituições federal e estadual e no Regimento Interno da Assembléia para pedir a decretação de perda do mandato de Rogério Andrade por haver faltado a mais de um terço das sessões plenárias ordinárias da Assembléia, foi assinado pelo presidente estadual do DEM, José Carlos Aleluia. Isto porque o Regimento Interno do Legislativo estadual dispõe que só pode apresentar requerimento desta natureza um membro do Poder (um deputado estadual, portanto) ou um partido com representação na Assembléia. O partido foi o DEM e a assinatura foi de seu presidente.

A norma, invocada pelo DEM, é a de que “perde o mandato o parlamentar que faltar a um terço das sessões ordinárias realizadas”. Das 133 sessões ordinárias realizadas, Rogério Andrade faltou a 53. “Poderia faltar até 44 sem infringir a norma, mas faltou a 53”, admira-se, não sei se com alguma ironia, o ex-deputado Gaban.

O DEM, secundado por Gaban, adverte que essa norma só admite duas exceções, “devidamente descritas no Regimento Interno”. A primeira delas surge com “atestado médico que, apresentado, vai para um conselho de três médicos da Casa, conselho que analisa e define quantos dias o parlamentar vai se afastar. O relatório dos três médicos da Casa vai à Mesa, que homologa, publica e então se dá o afastamento”, explica Gaban, para em seguida citar a segunda exceção: “Missão oficial representando a Assembléia, o que deve ser aprovado pelo plenário e, depois de aprovado, o parlamentar pode deixar de comparecer justificadamente às sessões ordinárias para cumprimento da missão oficial”.

O ex-deputado lembra que, “de maneira correta”, o relator deputado J. Carlos abriu oportunidade para as duas partes – o DEM e o deputado Rogério Andrade – se manifestarem. “Mas, sendo advogado, o deputado Rogério Andrade não se manifestou, não se defendeu, porque não há defesa”.

Ex-presidente da Assembléia Legislativa, Gaban assinala que “em um momento em que desvios de conduta de parlamentares em vários Estados e no Congresso Nacional estão sendo questionados, tenho a convicção de que a Mesa não vai decidir apenas se Rogério Andrade perde ou não o mandato de deputado, mas se os deputados que compõem a Mesa cumprirão a Constituição federal e o juramento que fizeram à Constituição do Estado da Bahia. A questão é se fazem isto ou cedem a um corporativismo que já deveria ter sido banido”.

Há uma tendência na Assembléia, inclusive na Mesa Diretora, de protelar um desfecho do caso.

================================================

Mais que nunca, é preciso cantar, junto, a ” Tonga da Mironga”.
Boa noite, Vinícius!

(Gilson Nogueira)

DEU NO TERRA

Líderes partidários da Câmara dos Deputados e do Senado protocolaram na noite desta terça-feira, na Secretaria-Geral da Mesa do Senado, as assinaturas necessárias para criar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que vai investigar as relações do contraventor Carlos Cachoeira com agentes públicos e privados. Foram 330 assinaturas de deputados e de 67 senadores – era necessária a adesão de pelo menos 171 deputados e 27 senadores. As informações são da Agência Câmara.

A expectativa da oposição é de que o requerimento seja lido na próxima quinta-feira, em sessão do Congresso Nacional, o que oficializaria a criação da CPMI. Os líderes do DEM, Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), e do PSDB, Bruno Araújo (PE), disseram que não há motivo para a sessão do Congresso não ser realizada até essa data. Representantes da base governista não se manifestaram sobre esse prazo.

Antes da leitura do requerimento em sessão conjunta, as Mesas Diretoras das duas Casas devem conferir as assinaturas. Até o fim da noite anterior ao dia da sessão, os partidos ainda podem incluir ou retirar assinaturas do documento.

A suspeita de que a instalação da CPMI estaria sendo boicotada fez com que diversos partidos se reunissem, ao longo desta terça-feira, para se mobilizar em torno da coleta de assinaturas. Pela manhã, três partidos de oposição – PSDB, DEM e PPS – realizaram um ato coletivo para registrar “apoio integral” à investigação, conforme definiu o líder tucano, Bruno Araújo (PE). Os oposicionistas acusaram o governo de estar trabalhando contra a instalação da CPMI, supostamente com receio de as investigações trazerem dificuldades políticas para o governo federal.

A crítica foi rechaçada pelo líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto (SP), cujo partido coletou 78 assinaturas. “A oposição fala muita bobagem”, disse ele. “Sempre que há indícios de irregularidades, o PT e o governo apuram, por isso que a Polícia Federal montou as duas operações (Vegas e Monte Carlo, objeto de investigação da CPMI). A Advocacia Geral da União também está aí para atuar, o Tribunal de Contas da União nunca trabalhou tanto. Tudo isso porque os órgãos têm todas as condições materiais e políticas para averiguar e apurar”, acrescentou Tatto.

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT), também afastou a possiblidade de enfraquecimento da CPMI. “Posso afirmar que não acompanhei nenhum movimento de partido ou do governo de postergar ou inviabilizar a CPMI. Há muito chute, deputados dando palpites e opiniões sobre o assunto que não são verdadeiros”, declarou.

No Senado, o líder do PT, senador Walter Pinheiro (BA), ressaltou que nenhum integrante do bloco de apoio ao governo retirou assinatura do documento, que tem a adesão dos 13 parlamentares do PT na Casa. “O número mínimo já tinha sido atingido há tempos, e ninguém retirou assinatura”, disse.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) cobrou dos senadores governistas o apoio à CPMI. “Àqueles que propuseram a CPMI cabe a responsabilidade de mostrar ao País que querem fazê-la para investigar todas as relações indevidas ou criminosas durante todo o período”, afirmou o tucano.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO NO TERRA

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias

  • Arquivos

  • Abril 2012
    S T Q Q S S D
    « mar   maio »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30