abr
14
Postado em 14-04-2012
Arquivado em (Crônica) por vitor em 14-04-2012 16:42


Cid Moreira dizendo:“jabulaaani!”

==============================================

CRÔNICA / COSTUMES

O azar do Dr. Demóstenes

Janio Ferreira Soares

E se nos microfones houvesse um detector de mentiras acoplado? Na mesma linha do bafômetro, ele emitiria algum tipo de sinal acompanhado de uma debochada voz – de preferência com o timbre parecido com o de Cid Moreira dizendo “jabulaaani!” -, toda vez que alguém tangenciasse a curva do embuste e acelerasse na reta da malandragem. Essa invenção tanto serviria para desmascarar artistas, jogadores e apresentadores que vivem dizendo “eu te amo, galera!”, quanto para pegar certas autoridades chegadas a derrapadas morais.

Vamos supor que esse apetrecho estivesse instalado no microfone em que o senador Demóstenes Torres costumava discursar, evocando para si qualidades que somente ele e alguns poucos sabiam ausentes. No momento em que o nobre ex-paladino falasse: “Por quê estou aqui? Porque aqui é o local dos grandes homens, dos mais experientes, como Getúlio Vargas, Tancredo Neves e Affonso Arinos”, a voz imediatamente o cortaria e diria: “Deixa de onda, Demóstenes, que atrás dessa estampa de probo do cerrado existe uma caudalosa cascata de águas turvas onde vossa excelência costuma se esbaldar assim que o sol se esconde na platitude do planalto!”. Neguinho tremeria na base e a tribuna ficaria às moscas.

Por falar em Demóstenes, o seu caso me lembra a história do camarada que toda vez que a esposa ia à missa, corria para pegar a empregada. Depois de anos nessa situação confortável, certo dia ela esqueceu o terço e, ao voltar para pegá-lo, deu um tremendo flagra nos dois. Sua reação foi a manjada pergunta: “o que é isso?”. E o marido, na bucha: “azar!”.

Deve ter sido essa a sensação de Demóstenes (e de Palocci, Delúbio e mais alguns poucos que também foram flagrados com as calças nas mãos), acompanhada da inevitável pergunta: “e os outros?”.

Bem, os outros (300 picaretas, nas contas de Lula; uns 400, segundo Romário) permanecem torcendo para que a sorte sobreponha-se ao azar e nunca permita que alguém volte para pegar qualquer coisa enquanto eles estiverem nos quartos dos fundos com as partes íntimas expostas.

Janio Ferreira Soares, cronista, secretario de Cultura, Turismo e Esportes de Paulo Afonso, margem baiana do Rio S. Francisco

Be Sociable, Share!

Comentários

Que azar ! « ZÉducando on 14 Abril, 2012 at 18:21 #

[…] O azar do Dr. Demóstenes […]


Graça Azevedo on 15 Abril, 2012 at 17:44 #

Gostaria deste “azar” pegando uns quantos mais


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Abril 2012
    S T Q Q S S D
    « mar   maio »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30