DEU NO IG

Seis suspeitos de participar de um assalto à empresa de transporte urbano Barramar, realizado na madrugada desta segunda-feira, em Salvador (BA), morreram em perseguições policiais iniciadas logo após o roubo.

De acordo com informações da polícia, o grupo foi flagrado deixando a sede da empresa, no bairro periférico de Pirajá, por volta das 4 horas. Houve troca de tiros e um suspeito – ex-funcionário da empresa – foi preso no local. Os outros assaltantes conseguiram fugir em dois carros.

Os veículos, um com dois ocupantes e outro com quatro, seguiram em alta velocidade pela BR-324, a mais movimentada rodovia da Bahia, que liga Salvador a Feira de Santana, no sentido capital, seguidos por viaturas policiais.

O motorista do carro com dois suspeitos perdeu o controle do veículo, que saiu da pista e caiu em um córrego. Ambos vestiam uniformes da empresa e morreram no local. O outro veículo só foi alcançado no bairro Engenho Velho de Brotas, bairro residencial de Salvador. Houve nova troca de tiros e os suspeitos foram baleados e não resistiram aos ferimentos.

Segundo a polícia, os seis são suspeitos de integrar uma quadrilha que havia realizado outro assalto a uma empresa de ônibus, a Praia Grande, no dia 4. Outros quatro acusados de integrar o grupo haviam sido presos entre os dias 5 e 7.

( Com AE )

DEU NO TERRA
Priscila: voo para a morte em São Conrado
========================================================
A nutricionista baiana Priscila Boliveira, 27 anos, morreu no fim da tarde de domingo após cair de uma altura de cerca de 15 m de um parapente. Ela fazia um voo duplo com um instrutor, mas ela se soltou do equipamento de segurança e caiu. O acidente ocorreu na Praia de São Conrado, zona sul do Rio de Janeiro. Priscila era irmã do ator Fabricio Boliveira, que atuou no filme ‘Tropa de Elite 2’ e nas novelas ‘A Favorita’ e ‘Sinhá Moça’, da TV Globo.

Uma das hipóteses do motivo da queda é falha de segurança no equipamento. Segundo testemunhas, o voo ganhou velocidade e a jovem começou a gritar. O instrutor responsável pelo voo conseguiu pousar o parapente na areia e não sofreu nenhum ferimento. Ele foi levado à delegacia, onde prestou depoimento, e depois foi liberado.

Baiana de Salvador, Priscila passava dias na casa do Fabricio Boliveira, que chegou ao logal do acidente minutos depois e encontrou a irmã sem vida na area da praia, o que o deixou atordoado e em desespero.

(Com informaçoes do portal Terra)


========================================

Eternidade para Caymmi!!!

Palmas, muitas palmas para esta baiana filha de Oxum!?

BOA TARDE!!!

(VHS)


Torres: estranhas transações com contraventor

============================================================

Deu no Estadão

O PT e partidos aliados ameaçam representar contra o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, caso não encaminhe ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedido para investigar o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e outros parlamentares citados na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, por suposto envolvimento com a máfia dos caça-níqueis.

A investida para pressionar Gurgel foi acertada neste domingo, 25, e é o primeiro passo de uma articulação para a abertura de processo no Senado contra o senador, que poderia resultar na cassação de seu mandato. A partir de uma denúncia formal ao STF, o PT e partidos aliados teriam fundamento para pedir ao Conselho de Ética da Casa que avalie a situação de Demóstenes.

O líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (PT), anunciou que enviará representação a Gurgel pedindo que denuncie os parlamentares. “Se não houver resposta, vamos representar contra o procurador. Ele precisa cumprir a parte dele”, avisou ontem, acrescentando que só aguarda uma conversa com senadores do PSB e do PDT para preparar o documento. “De posse disso (as informações enviadas ao Supremo), a gente vai julgar se há quebra de decoro no caso de Demóstenes”, adiantou.

O petista diz que, na última segunda-feira, o Ministério Público Federal (MPF) em Goiás já denunciou, com base na Operação Monte Carlo, 80 suspeitos de envolvimento com a máfia dos caça-níqueis no Estado. “Se isso já foi feito, não há mais nenhuma ação da Polícia Federal em relação à Monte Carlo. Não há mais motivo para não tocar isso adiante”, cobrou.

Demóstenes é citado nas investigações por manter relações estreitas e receber presentes do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, apontado pela PF como o chefe da organização criminosa de jogos de azar. Ele teria trocado mais de 300 telefonemas com o contraventor e admitiu ter recebido dele um celular especial para as conversas. Também estariam envolvidos com o empresário, preso em 29 de fevereiro, durante a Operação Monte Carlo, os deputados Carlos Alberto Leréia (PSDB), Jovair Arantes (PTB), Rubens Otoni (PT) e Sandes Júnior (PP).

Grampos de uma operação mais antiga da PF revelaram que Demóstenes pediu ao contraventor que lhe custeasse despesas de táxi-aéreo e vazou informações oficiais a ele. Apesar de ter recebido as gravações em 2009, a PGR não tomou providências a respeito, argumentando que aguardava a conclusão de investigações paralelas. Pinheiro disse ontem que o encaminhamento de uma denúncia ao STF também possibilitaria esclarecer se a demora de Gurgel foi “coisa normal do processo ou prevaricação”.

DEU NO PORTAL EUROPEU DE NOTICIAS TSF

Manuel Villas-Boas

De Havana para TSF

A poucas horas da chegada do Papa a Cuba, a Comissão dos Direitos Humanos e Reconciliação denunciou a detenção de 70 pessoas nos últimos dias.

Entre os detidos estão 15 damas de branco, familiares de presos políticos que desfilam regularmente de forma pacífica na capital e noutras cidades.

Os críticos dizem que o regime quer evitar qualquer manifestação ou incidente durante a permanência de Bento XVI.

Proveniente do México, onde também realizou uma visita de três dias, Bento XVI chegará ao aeroporto internacional António Macedo em Santiago de Cuba às 14:00 hora local

No local, o pontífice, de 84 anos, será recebido pelo Presidente cubano, Raul Castro, e por outras autoridades locais.

============================================================

Opinião Política

Brasília e Salvador

Ivan de Carvalho

Há uma crise no interior da base política do governo federal, com os partidos lutando uns com os outros para preservar, recuperar ou ampliar – conforme o caso – seus espaços no Executivo, na presunção, provavelmente correta, de que isto será importante também para o desempenho de cada um nas eleições municipais de outubro.

Vale citar a pendência entre o PT e o PMDB, o primeiro ganhando cada vez mais o controle do aparelho estatal e o segundo tendo sua influência notoriamente reduzida em relação à que tinha durante o segundo mandato do ex-presidente Lula.
A influência do PMDB no Executivo é, hoje, uma sombra do que foi antes de Dilma. O PR está alijado do primeiro escalão do Executivo, com sua direção nacional e sua bancada no Senado “em oposição” e sua bancada na Câmara vacilando entre a oposição e a “independência”. O PTB continua marginalizado e descontente e o PDT busca um sofrido e protelado retorno ao Ministério do Trabalho, provavelmente com o deputado Brizola Neto.

Em meio a essa delicada situação na base parlamentar e partidária do governo, com demandas desatendidas ou mal atendidas, a presidente Dilma Rousseff, sob a proteção dos seus 60 por cento de popularidade, dá uma entrevista à revista Veja, na qual manda recado para a base, avisando que se dispõe a uma mudança de paradigmas e a por fim ao tipo de negociação que prevalecia entre o governo e seus apoiadores no Congresso e no espectro partidário.

Durante a semana passada, nos bastidores imaginava-se que a presidente faria mais algumas mudanças no Ministério. Se com o apoio de seu partido Brizola Neto vai para o Ministério do Trabalho, resolve-se o problema do PDT. O ministro Paulo Bernardo, do PT, poderia sair das Comunicações e ir presidir uma empresa estatal importante, talvez Furnas. Assim terminaria uma situação estranha e incômoda, um casal de ministros, já que a mulher dele, Gleisi Hoffmann, também do PT, é ministra-chefe da Casa Civil.

Para as Comunicações iria o atual ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, do PT e ligadíssimo à presidente Dilma. E o senador Blairo Maggi, aceitando, iria para o lugar de Pimentel, com o que se resolveria o problema do PR sem devolver a este partido o Ministério dos Transportes, que Dilma já mandou avisar que não devolverá.

Bem, algumas definições para candidaturas a prefeito de Salvador dependem do tempo da crise e sua resolução (ou não) em Brasília. Esta é a convicção de mais de um político, pelo menos na área das oposições estaduais. Essas definições, na área oposicionista, estavam sendo esperadas para fim de março ou abril, mas, se a crise em Brasília perdurar, as decisões na área de oposição, aqui, poderão ficar lá para maio, à espera do que aconteça em Brasília.

De qualquer modo, se as oposições não conseguirem chegar à unidade (que está difícil) em Salvador, dificilmente entrariam na disputa da prefeitura com três ou quatro candidatos (ACM Neto, do DEM, Mário Kertész, do PMDB, Antonio Imbassahy, do PSDB e eventualmente César Borges, do PR). Entrariam com dois. Quanto à base do governo, por enquanto, tem dois principais – Nelson Pelegrino, do PT e Alice Portugal, do PC do B. E ainda há o PDT que não cessa de lembrar que tem candidato próprio, Marcos Medrado. E há, por enquanto, pelo menos, o candidato João Leão, do PP, partido do prefeito João Henrique.

Não havendo uma desistência em massa, o segundo turno fica garantido

mar
26
Posted on 26-03-2012
Filed Under (Charges) by vitor on 26-03-2012


==================================================
Sponholz, hoje, para o aite A Charge Online

  • Arquivos