mar
22
Postado em 22-03-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 22-03-2012 13:48


Thor exibe machucados no areopelo de sabado

=====================================================

Deu no site do Estadão

MINUTO DE SILENCIO

Tutty Vasquez

Pela foto dos machucados que Thor Batista postou no Twitter dá pra ver bem: os arranhões provocados pelo atropelado atingiram em cheio os 45 centímetros de pelo menos um dos bíceps que o primogênito do Eike apresentou como cartão de visitas em célebre reportagem da Veja Rio sobre a fórmula de sucesso do cara: “Nunca li um livro inteiro!” – lembra disso?

Não à toa, Luma de Oliveira – mãe é mãe! – está preocupada: toda vez que a família do bilionário ocupa a rede social para exaltar o exemplo de cidadania de Thor diante da fatalidade causada “inadvertidamente” pelo ciclista morto no local, o povo – o, raça! – desconfia. “Aí tem!”

Afora o preconceito indisfarçável com os ricos, brasileiro nenhum acredita na existência de alguém tão politicamente correto circulando em território nacional, ainda mais num sábado à noite qualquer. Muito menos com os antecedentes do motorista em questão.

Se pudesse, ninguém duvida disso, Eike Batista compraria logo 10 ciclistas pobres para repor a perda com sobras e minimizar o sofrimento da tia da vítima, mas o melhor que pode fazer agora é seguir o exemplo da ex-mulher: um minuto de silêncio, por favor, não há mais o que fazer!

Be Sociable, Share!

Comentários

Janio on 22 Março, 2012 at 16:16 #

Ô Vitor, independente da culpa ou não do nosso super-herói, o problema é que rico vive em outra dimensão. Sabe aquele vazamento de gás que aconteceu noite passada no centro de São Paulo e que tirou uma porção de velhinhos de pijama de seus apartamentos com medo de alguma explosão? Se fosse nos Jardins neguinho ia sentir o cheiro e pensar que era um festival de trufas negras acontecendo no Gero.


Olivia on 22 Março, 2012 at 18:07 #

O Wanderson morreu na contramão atrapalhando o tráfego. É só aguardar o resultado da investigação. País de merda.


rosane santana on 22 Março, 2012 at 18:21 #

“Preconceito indisfarçável com os ricos”… Por muito menos, nos Estados Unidos, Paris Hilton já foi várias vezes, com algemas diante das Câmaras de TV, para cadeia e ninguém falou em preconceito, naturalmente. Texto um tanto enviesado, de Tutty Vasquez…” brasileiro nenhum acredita na existência de alguém tão politicamente correto circulando em território nacional, ainda mais num sábado à noite qualquer”…isto, sim, é preconceito. Estamos falando de um transgressor contumaz da lei, que acumulou 51 pontos na carteira, em um ano, dirigindo em altíssima velocidade uma mercedes. O pai poderia estimular a vocação do rapaz para o automobilismo, encaminhando-o, quem sabe, a Fórmula 1. Não precisaria de patrocinadores.


danilo on 22 Março, 2012 at 18:38 #

certamente, a coisa mais nojenta deste triste episódio, é o fato do jovem Thor receber o auxílio jurídivo do advogado Marcio Thomas de Bastos.

que, por sua vez, foi (talvez o seja, ainda nas sombras), Ministro da Justiça deste governo que ocupa o poder central, desde 2002.

diante desta excrescência, alguém aí tem dúvida que o falecido atropelado será acusado de todas as culpas?


rosane santana on 22 Março, 2012 at 19:18 #

Caro Danilo, seu comentário é nota 10. O Brasil criou mitos de integridade e honradez. Thomaz Bastos é um deles. É o homem que inventou o Caixa 2 do mensalão, lembra-se?


rosane santana on 22 Março, 2012 at 19:38 #

Danilo, Márcio Thomas Bastos não é mais ministro da Justiça, porém, suspeito seja ele um dos seis cidadãos brasileiros natos que integram o Conselho da República. Fiz uma pesquisa, mas, curiosamente, não encontrei em lugar algum o nome desses seis cidadãos (2 são indicados pela Câmara dos Deputados, 2 pelo Senado e 2 pela presidência da República para mandatos de dois anos com reeleição).


rosane santana on 22 Março, 2012 at 19:55 #

Danilo, leia isto: ” E segundo artigo publicado por Fernando de Barros e Silva, na “Folha de São Paulo”, citando a revista “Piauí”, “Bastos exigiu 15 MILHÕES para defender a empreiteira Camargo Corrêa, alvo da Operação Castelo de Areia da PF, que até março de 2007 se subordinava à sua pessoa. Sim, é espantoso, mas não é ilegal. Entre seus clientes atuais estão o empresário Eike Batista, que tenta se aproximar do governo, e o famoso doutor Roger Abdelmassih”. (Defender Eike Batista, é financeiramente suntuoso. Mas não é moralmente constrangedor?).Fonte: Tribuna da Internet 9/12/2009.


rosane santana on 22 Março, 2012 at 20:33 #

“Eu defendo os meus clientes da culpa legal. Julgamentos morais eu deixo para a majestosa vingança de Deus.” A frase, em tradução livre de Márcio Thomaz Bastos, é de Edward Bennett Williams. Está na biografia do advogado americano, The Man to See, de Evan Thomas. Williams defendia de mafiosos a presidentes. “I defend my clients against legal guilt. Moral judgments I leave to the majestic vengeance of God”, repetiu o criminalista, baixinho, se lembrando do original. Estufou o peito quando perguntei se ele é “o nosso” Williams. “Não sei se chego a tanto”, respondeu. Márcio Thomaz Bastos. Revista Piauí, nº39.


luiz alfredo motta fontana on 23 Março, 2012 at 15:14 #

Justiça é conceito divino

Distribuição do Direito é outra coisa

O Ordenamento jurídico não é sequer a busca da perfeição, é apenas obra do ato, nem sempre honesto, de legislar.

A distribuição do tal direito é tão mitigada que se perde nas normas processuais, no desencanto, no desperdício e na sempre presente pompa sem circunstância dos tribunais.

Os ditos “operadores do direito” fazem isto mesmo, “operam”, quase nunca com brilho, nem sempre com técnica, mas operam.

Já os leigos… Ah os leigos! Arrotam teorias, iludem-se com “conceitos ditos cultos”e sorvem, sem compreender, laudas e laudas de “veneradas togas”.

Tem razão o Janio, as dimensões são outras.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos