mar
12
Postado em 12-03-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 12-03-2012 13:08

DEU NA BAND NOTICIAS

Ricardo Teixeira deixou oficialmente o comando da CBF nesta
segunda-feira. O anúncio foi feito em entrevista coletiva do novo
presidente, José Maria Marin.

O dirigente leu uma carta de Teixeira em que diz: “Eu, hoje, deixo
definitivamente a presidência da CBF.”

Teixeira assumiu a CBF em 1989 e agora deixa a entidade após sofrer
uma série de denúncias de corrupção. No ano passado houve passeatas
pelo país pedindo a saída do então dirigente.

A principal denúncia contra o dirigente partiu da TV inglesa BBC. Ela
diz que Teixeira recebeu comissões da agência de marketing ISL em
troca de contratos de patrocínio e de direitos de televisão com a
Fifa.

Outra acusação contra Teixeira é de superfaturar o amistoso entre
Brasil e Portugal, em 2008. A Polícia Civil encontrou cheques
entregues por uma sócia a Ricardo Teixeira. O amistoso custou mais de
R$ 8 milhões aos cofres públicos.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 12 Março, 2012 at 16:04 #

Uma certeza

Os bravos jornalistas investigativos não irão avançar um milímetro no desvendar dos mistérios que envolvem Ricardo Teixeira e a CBF.

Quanto às autoridades, elas tomarão o caminho do silêncio como fez explicitamente o ministro dos esportes.

Divirtam-se e resignem-se com a renúncia.

Enquanto isto, no Minstério do Esporte, a burra continua vazando.

Aqui, a matéria do Blog de José Cruz:

—————————————————-

‘12.03.2012 – 8:18
Verba pública financia carreira de neto de Fittipaldi, nos EUA

José Cruz

Além de financiar a escola de pilotos do comentarista Galvão Bueno, como se divulgou há poucos dias, a Lei de Incentivo ao Esporte tem outro famoso na lista dos beneficiados por dinheiro público no automobilismo de competição: Emerson Fittipaldi.

Em setembro do ano passado, o Ministério do Esporte aprovou projeto de R$ 1 milhão para o “Programa de Formação do Piloto Pietro Fittipaldi, na Fórmula Nascar”. Dinheiro da Lei de Incentivo ao Esporte que já foi captado.

Pietro, de 15 anos, é neto de Emerson, nasceu e mora nos Estados Unidos, onde disputa a categoria de automobilismo.

Barbaridades

R$ 10,5 milhões: é valor total para projetos gerais de automobilismo aprovados pelo Ministério do Esporte, entre 2011 e 2012.

Só a Associação das Equipes e Pilotos de automobilismo Amador vai levar R$ 3,6 milhões. Outros R$ 2,1 milhões vão para o Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3.

Repito, a lei permite, mas faltam critérios do Ministério do Esporte para limitar projetos como esses, pois quem é profissional de automobilismo têm alto poder aquisitivo.

Desperdícios

Claro que automobilismo merece apoios, mas que venham da iniciativa privada! Diante dos gravíssimos problemas de estrutura para a prática esportiva em comunidades carentes, aplicar dinheiro público na formação de pilotos é um deboche.

Lembro que apenas 53% das escolas públicas brasileiras têm uma quadra “decente” para a prática esportiva da garotada.

Esse contraste demonstra a total ausência de políticas públicas e definições de prioridades do governo para o esporte, como já denunciou o Tribunal de Contas da União. Denúncias, apenas isso…

Farra

Não podemos esquecer que a Lei de Incentivo ao Esporte usa recursos do Imposto de Renda. O governo abre mão de R$ 300 milhões anuais para aplicar em projetos que contribuam, de fato, para o fortalecimento e desenvolvimento do esporte.

No entanto, num país com limitações de verbas para as áreas da educação e da saúde, principalmente, o dinheiro público que falta aos hospitais, por exemplo, destina-se à elite, aos que usam nomes consagrados para captar com facilidade verba pública do imposto de renda.

Agressão

Há seis anos o Ministério do Esporte fecha os olhos a essa falta de planejamento, metas e prioridades para o uso do bem público, com total omissão do Conselho Nacional de Esporte.

Assim, o Conselho afronta as políticas econômicas do Ministério do Planejamento, da Receita Federal, do próprio Palácio do Planalto, que alertam para a necessidade de fixar prioridades nos gastos públicos. E a nossa prioridade no esporte não é o automobilismo de competição.

A Lei de Incentivo precisa urgentemente de uma revisão de critérios. Enquanto isso, continuaremos jogando dinheiro pela janela do desperdício.”

——————————————-

Mas a nação vai dormir embalada pela renúncia de Teixeira


luiz alfredo motta fontana on 12 Março, 2012 at 20:42 #

-Tá bom!!!

disse o cliente no bar

– O Teixeira eu até acredito que caiu!!!

– Mas o Jucá?

e pediu mais uma sem gelo.


vitor on 13 Março, 2012 at 0:32 #

Bravo, poeta; bota mais uma pra mim tambem.

E vamos festejar, mesmo que a mudança seja para ficar tudo como está.

Tim Tim!!!


regina on 13 Março, 2012 at 15:25 #

Hey, vcs dois, bebam com moderação… essa farra vai seguir, o governo brasileiro virou (ou sempre foi?)”A Casa de Noca”….

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=-GPHKX4lgz8

e nesse ritmo vcs vão terminar cantando aquele sambinha “…as aguas rolar, garrafa cheia eu não quero ver sobrar…” rsrsrs
Bjos para ambos…


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos