mar
05


Waldir Pires aos 85 anos: “Vamos à luta”

=======================================================

DEU NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

Bob Fernandes

Ex-governador e ex-ministro da Defesa, Waldir Pires será candidato a vereador em Salvador. Aos 85 anos, incomodado com o que vê na capital baiana, “nos países e na sociedade humana”, Waldir decidiu disputar uma cadeira na Câmara Municipal.

– Não há como olhar para o espelho e admitir para si mesmo não participar das grandes preocupações. As capitais, a nossa capital, são ou deveriam ser um núcleo de organização da vida, de inclusão social… É uma oportunidade de dizer que tenho uma tarefa, que todos nós cidadãos temos uma tarefa política, por isso eu vou à luta. Salvador foi a cidade onde conheci o mar. Isso já é muito… – diz Waldir.

Terra Magazine – Acabo de saber que o senhor decidiu ser candidato a vereador em Salvador, pelo PT, mesmo depois de já ter sido governador, ministro da Defesa e controlador-geral da República?

Waldir Pires – É verdade. Serei canditado a vereador nas próximas eleições.

Por quê?

Porque a vida política vive uma crise em toda parte, na nossa cidade, nos Estados, nos países, e me sinto impelido a atuar. Centenas de pessoas me perguntam se abandonei a política; quando não se tem um mandato, parece que não se está fazendo política ou se abandonou a cidadania para viver a vida de aposentado.

Não é o seu caso…

Não me desliguei da minha concepção de vida e de cidadania. Minha geração viveu toda a problemática do mundo e do nosso país. Comecei na política aos 16 anos, no final do
secundário, lutando para o Brasil entrar na guerra contra o nazismo e o fascismo. Isso lá em Nazaré das Farinhas.

Mas por que, aos 85 anos, ser candidato a vereador, já tendo sido tudo que foi?

Porque não há como olhar para o espelho e admitir para si mesmo não participar das grandes preocupações. As capitais, a nossa capital, são ou deveriam ser um núcleo de organização da vida, de inclusão social… É uma oportunidade de dizer que tenho uma tarefa, que todos nós cidadãos temos uma tarefa política, por isso eu vou à luta. Salvador foi a cidade onde conheci o mar. Isso já é muito…

A propósito, se aprovada definitivamente a nova legislação da prefeitura e da Câmara, haverá sombra nas praias da cidade.

Se por um lado não podemos permitir que a beira-mar seja de interesse exclusivo de quem tem dinheiro, por outro não podemos de forma alguma ter muralhas que impeçam a passagem da luz, do ar, dos ventos, que encaixotem a cidade. Salvador é o oposto de qualquer disciplina imobiliária que convenha a todos, é pura especulação imobiliária, coisas absurdas.

Bota absurdo nisso…

…Charles de Gaulle, ao chegar ao poder em 1944-45, declarou de utilidade pública todas as áreas em torno de Paris, mas não para permitir a especulação, ao contrário, para impedir que Paris se tornassem uma Chicago, uma dessas grandes cidades, um amontoado imobiliário.

Então sua decisão de ser candidato a vereador é definitiva?

Decisão pessoal e definitiva. Não sou um aposentado na expressão que diminui. Estou bem de saúde, estou bem de alma e a política é a única forma de organizar a sociedade humana e preservar a civilização…

Fora isso…

Fora isso, é a barbárie e o exercício permanente do poder, seja pelo dinheiro ou pela opressão.

Então, o senhor, ao contrário de tantos, defende a política?

A política é uma afirmação da dignidade humana, da democracia. Não essa democracia formal e mentirosa. É a luta de sempre. A cidade, as cidades estão em decomposição, se esgarça a solidariedade social, é hora da política com P maiúsculo. Vamos à luta.

Be Sociable, Share!

Comentários

vangelis on 5 Março, 2012 at 22:59 #

Danou-se!!! O “homi” que foi o Governador que criou uma Secretaria Especial para “Pensar a Bahia” e como Ministro da Previdência “ZEROU” o déficit previdenciário, agora vai para a Camara de Vereadores para “Pensar a Soterópolis”. Deus me acuda!!!
Não posso esquecer, corria o ano de 1987 quando o então Governador convoca, ao Palácio de Ondina, o seu Secretario Especial e o seu assessor, os saudosos Wilter Santiago e Hamilton Celestino para uma reunião de discussão de agenda de viagens do governador pelo interior da Bahia. O encontro estava previsto para às 13 horas, o que levou o Celestino a sair de casa por volta das 12 horas todo formal a cumprir pontualidade. Menos de duas horas passadas retorna o Celestino, já sem gravata e paletó nos braços, à sua residencia. Revoltado esbraveja:
– Vou pedir demissão desse Governo! Nada vai acontecer!
Perguntado o que aconteceu, ele responde:
– Veja, a pauta da agenda era enorme, mas, o Governador não estava nem um pouco interessado nela, chamou-nos para sentar na varanda do Palácio e olhando para os casebres no alto de Ondina comentou: – Veja Wilter, realmente temos que “Pensar a Bahia”. Olha só as condições sociais e habitacionais que vive o nosso povo, temos que pensar para mudar isso!!!
E concluiu o Celestino – Deixei a agenda com o Wilter e decidi ir à Praia do Porto para não perder o resto da minha tarde.
Fecha-se o pano.
Ou melhor, Cogito Ergo Sum!!!


luiz alfredo motta fontana on 6 Março, 2012 at 9:15 #

Livre pensar é só pensar (Millor fernandes)

Já Waldir, o Pires, necessita de cargo para cogitar.

Fracassada a tentativa de viabilizar a candidatura ao senado, travestida de homenagem, apresenta-se como candidato à vereança.

Que me perdoem os afetos ao Pires, mas o cheiro de chantagem, visando, via constrangimento, a indicação para o pleito de prefeito de Salvador está presente.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos