==========================================================
Jorge Ben, o Babulina, para ouvir como no tempo em que o Berro D´ Água, no Porto da Barra, era um dos melhores … Complete o resto e BOA NOITE!!!

(Gilson Nogueira)


Eliana diante do senador Pedro Simon na CCJ
=======================================================
Débora Santos
Do G1, em Brasília

A corregedora-nacional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon, afirmou nesta terça-feira (28), em audiência na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que juízes que atuam de maneira “séria e decente” não podem ser confundidos com “meia dúzia de vagabundos que estão infiltrados na magistratura”.
saiba mais

“Precisamos abrir diversos flancos para falar o que está errado dentro da nossa casa. Faço isso em prol da magistratura séria, decente e que não pode ser confundida com meia dúzia de vagabundos que estão infiltrados na magistratura”, declarou Calmon, que também é ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O desabafo foi feito pela ministra depois de citar as razões pelas quais foi iniciada uma investigação do Conselho de Controle de Atividades Financeiras Coaf), do Ministério da Fazenda, a pedido do CNJ, sobre movimentações financeiras “atípicas” entre magistrados, servidores do Judiciário e familiares. Em setembro, ela já havia provocado reações ao afirmar que havia “bandidos escondidos atrás da toga”.

Entidades que representam juízes são autoras de ação, protocolada no ano passado, que buscava barrar a investigação do CNJ sobre pagamento supostamente privilegiado de auxílio-moradia e gratificações legais a magistrados. Elas acusam o CNJ de quebra de sigilo bancário e fiscal em processo administrativo, sem autorização judicial, além do vazamento de informações.

PEC

Na audiência no Senado, Eliana Calmon debateu propostas da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que pretende ampliar os poderes do CNJ de investigar e punir juízes. A emenda prevê autorização para o CNJ usar provas sigilosas compartilhadas de outras investigações e processos.

Para a ministra, esse mecanismo é fundamental às investigações. Ela citou o exemplo dos tribunais de Justiça de São Paulo e de Mato Grosso nos quais, segundo a corregedora, boa parte dos magistrados não apresentam a declaração de bens.

“É muito difícil corrupto deixar documento. Vou me valendo das provas que estão em inquérito ou que estão no STJ. Essas investigações patrimoniais são importantes porque através do imposto de renda e também desse compartilhamento de quebra de sigilo eu posso fazer alguma coisa”.

O autor da PEC, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), rebateu acusações de que o CNJ estaria quebrando o sigilo fiscal de magistrados. “Não se trata de quebra de sigilo. Não se está pedindo para grampear ninguém, são documento sigilosos já existentes. Dados fiscais declaração de imposto de renda”, afirmou.

O senador Pedro Taques (PDT-MT), outro defensor da PEC, também corroborou as investigações patrimoniais. “No caso de servidor publico como são os juízes, falar em sigilo bancário e fiscal me parece uma absurdo. Se nós somos servidores públicos temos de prestar contas das nossas atividades. Não há maior injustiça do que ser julgado por um juiz que é corrupto e a esmagadora maioria dos magistrados brasileiros são pessoas honestas”, afirmou o senador Pedro Taques (PDT-MT).

A ministra afirmou que, na época da instalação do CNJ, havia a intenção de se criar um sistema de controle de todos os pagamentos da Justiça Estadual e, por isso, foi feito o pedido ao Coaf para monitorar movimentações atípicas de pessoas ligadas ao Judiciário. Eliana Calmon disse ainda que a ideia de fazer o banco de dados de pagamentos foi abandonada.

“Estamos encontrando o seguinte: desembargadores ganham o teto, R$ 26 mil, mas durante três meses do ano vem um penduricalho onde se dá uma gratificação monstruosa. Se somarmos tudo e dividirmos por 12, eles não ganham R$ 26 (mil), ganham R$ 50, R$ 40 (mil)”, disse a corregedora nacional de Justiça.

Corregedorias ‘despreparadas’

Mais cedo, durante a audiência no Senado, Eliana Calmon disse que as corregedorias estão “despreparadas” para fiscalizar as atividades da magistratura no Brasil.

Ela participou nesta tarde de audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça do Senado que discute proposta de emenda a Constituição para ampliar os poderes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de fiscalizar e punir juízes.

Para a ministra, uma das dificuldades do trabalho de disciplinar magistrados é a cultura de que a carreira precisa se “proteger”.

“Temos a consciência de que o grande papel de disciplina é feito pelas corregedorias locais, que estão absolutamente despreparadas para atender a demanda necessária, e também pela cultura que se estabeleceu com ranços, inclusive de uma civilização ‘bonapartista’, de que temos de nos proteger”, afirmou a corregedora.

Criado em 2004, o CNJ tem a missão de planejar, fazer o controle e garantir a transparência do trabalho dos magistrados. Para Eliana Calmon, a deficiência das corregedorias locais demonstra a importância do papel da corregedoria nacional. Durante a audiência, ela disse que, como “toda a sociedade”, o Poder Judiciário passa por um “esgarçamento ético bastante acentuado”

(Informaçoes do G1. Lweia mais em O Globo.com)

http://youtu.be/RUtFbiZPr7c

====================================================

DEU NA FOLHA.COM

Sozinho na cabine de transmissão para o amistoso do Brasil contra a Bósnia (vitoria brasileira por 2 A 1), nesta terça-feira, na Suíça, o narrador Galvão Bueno, da TV Globo, cometeu uma gafe que envolveu um dos dois comentaristas do jogo. Ambos (Júnior e Casagrande) estavam no estúdio, no Rio, ao lado de Tiago Leifert e do analista de arbitragem, Arnaldo Cezar Coelho.

No bate-papo antes do início da partida, Galvão disse que, no único encontro anterior entre as seleções na história, o comentarista Júnior, ex-lateral esquerdo do Flamengo, participou daquele confronto, realizado em dezembro de 1996, em Manaus (AM).
Confira a conversa :

Galvão: O Brasil jogou só uma vez com a Bósnia, foi em 96, você sabe quem entrou no segundo tempo do jogo lá em Manaus, ô Tiago?

Leifert: Eu sei quem fez o gol… Quem entrou no segundo tempo eu não sei, diga lá Galvão.

Galvão: Quem fez o gol foi o Ronaldo. Quem entrou no segundo tempo tá do seu lado, cara. Foi uma das últimas partidas dele na seleção brasileira, fala com ele aí.

Leifert: Júnior, entrou?

Júnior: Nem me lembro.
(Risos)

Leifert: Que mentira…

Júnior: Não me lembro. Pra dizer a verdade, não me lembro, não. Achava que minha última partida tinha sido contra a Finlândia, em João Pessoa (PB).

Leifert: Bom, mas pode ser na mesma época, também…
Júnior: É, parei de jogar de 92 para 93…

Galvão: Ah, é que apareceu Júnior… Não foi, não, Júnior, acho que foi o outro Júnior…
Júnior: Alongaram minha carreira por mais quatro anos (risos). Eu teria participado da Copa de 1994.

De fato, um Júnior entrou em campo no amistoso disputado no Amazonas –entrou durante o duelo, no lugar de Zé Roberto. Porém, tratou-se de um atleta 19 anos mais novo, que na época defendia o Palmeiras, depois de ser revelado no Vitória.

O Júnior atualmente na Globo se chama Leovegildo Lins da Gama Júnior, 57, é paraibano e já havia encerrado a carreira no momento do jogo citado por Galvão.

O Júnior que atuou é Jenílson Ângelo de Souza, 38, baiano, e se tornaria campeão com a seleção na Copa do Mundo de 2002, na Coreia e no Japão, na reserva de Roberto Carlos

fev
28
Posted on 28-02-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-02-2012


Chávez antes de deixar Caracas com destino a Havana
Fotog:REUTERS/Publico
======================================================

O Presidente venezuelano, Hugo Chávez, foi submetido na segunda-feria (27) a uma operação exploratória na zona pélvica, diz a Reuters, citando uma fonte próxima dos médicos. Oficialmente, mantém-se o silêncio sobre a sua saúde.Esta e uma das manchetes da edição online do jornal Diario de Noticias (Portugal)

A operação para retirar uma lesão, detetada no mesmo local onde lhe retiraram, em junho, um tumor cancerígeno, teria durado 90 minutos, segundo a mesma fonte. A intervenção foi realizada em Cuba.

A saúde de Chávez, que está há 13 anos no poder, é um fator chave para o futuro político do país. As presidenciais estão marcadas para outubro, com Chávez enfrentando pela primeira vez uma oposição reunida em torno de um só candidato, Henrique Capriles.


Dilma e Wagner:voo para Hannover
==================================================

O governador Jaques Wagner arruma a bagagem para mais um voo internacional ao lado da presidente Dilma Rousseff.

Desta vez viaja no fim de semana para a Alemanha.No sábado (3), vai participar, na cidade de Hannover, da Cebit 2012, considerada a maior e mais importante feira de tecnologia da informação e comunicação (TIC) do mundo.

Wagner integrará a comitiva oficial da presidente Dilma Rousseff e durante o evento – entre os dias 6 e 10 março -, apresentará aos visitantes, segundo seus assessores, “as oportunidades de investimentos na Bahia”.

Palavras de Wagner esta terça-feira (28) no programa radiofônico Conversa com o Governador sobre a ida a Alemanha.

“Lá, nós estaremos, inclusive, com um estande baiano divulgando o Parque Tecnológico da Bahia, que será concluído agora em março, para atrair mais investimentos, mais emprego, mais tecnologia e mais desenvolvimento para o Estado”. Disse ainda que o governo baiano lançará editais convocando investidores do segmento para aplicar no novo empreendimento tecnológico do Estado”.

O vice Otto Alencar fica no Centro Administrativo tentando apagar eventuais incendios politicos, sociais e administrativos que sempre pipocam em ano eleitoral, principalmente nas ausencias do titular.

Ah, o presidente da Assembleia , deputado Marcelo Nilo, foi avisado para tomar conta das chaves da casa legislativa com mais cuidado, para evitar novas ocupaçoes na ausencia do governador.

(Postado por Vitor Hugo Soares)

==================================================
Iluminado

Vander Lee

Vi o meu sentido confundido, iluminado
Vi o sol enluarar, quando viu você
Vi a tarde inteira, a Sexta-feira, o feriado
Esperando o amor chegar e trazer você
Você chegou querendo

Tudo que o tempo não te deu
E que levou de você;
Sem saber que você já sou eu
Agora não entendo
O meu relógio o amor tirou
Mas sei que o meu coração
Tá batendo mais forte
Porque você chegou

==================================================

Escrito na area de comentarios do You Tube por uma ouvinte do video que assina Cidinha:

“Nossa! Muito linda essa composição de Vander Lee, mas na interpretação de Daniela, ganhou vida…Lindíssima”!!!?

Nada a acrescentar. Escute e comprove.

(Vitor Hugo Soares)

fev
28
Posted on 28-02-2012
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-02-2012


====================================
Aroeira, hoje, no jornal O Dia (RJ)

=========================================================


Opinião Política

A fogueira da sucessão

Ivan de Carvalho

De um modo que se poderia qualificar de contraditório, a sucessão municipal de Salvador esteve quase apagada nos dias que precederam o carnaval e durante a festa, mas quando o fogo desta se apagou, uma grande fogueira irrompeu no campo de batalha em que se decidirá com quem fica o comando do Palácio Thomé de Souza.
O mais interessante nessa história é que não dá para dizer exatamente quem jogou gasolina no fogo, pois cada lado das forças em conflito tem a sua própria versão ígnea, a sua proposta chamejante ou o seu homem-bomba. Nestas circunstâncias, o melhor a fazer, para o cidadão comum, é colocar-se a distância segura e apreciar o espetáculo como merece ser apreciado.

Aristóteles ensinou que “política é a arte de bem governar os povos”. Muito pouca gente aprendeu isso. Mas o espetáculo artístico, com tons de incrível realismo, que a política em torno da sucessão na capital da Bahia nos oferece, neste momento, é de encher os olhos, uma delícia.

Quanto a realismo, o que mais chama a atenção é o homem-bomba Alcindo da Anunciação, vereador que, tão novo no PT, já está, “sem papas na língua”, como afirmou, revelando segredos estratégicos de seu partido e, de quebra, dando orientação moral. Foi o que fez, tagarelando em entrevista à Tribuna da Bahia que há articulação para o PT votar pela aprovação das contas da prefeitura (que têm parecer desfavorável do Tribunal de Contas dos Municípios) em troca da sabidamente desejada ajuda do prefeito à candidatura do candidato do PT a prefeito, deputado Nelson Pelegrino. “Todo mundo sabe que existe o namoro entre Wagner e o João Henrique por causa da disputa da prefeitura. Agora, o PT deve avaliar se vale mesmo a pena garantir a aprovação das contas”, ensinou Alcindo.

É de lascar.

E, complicando, um assessor do prefeito afirmou ao site Política Livre que mais uma vez, no domingo, um emissário o procurou com a proposta de marcar um encontro do candidato petista Pelegrino com o prefeito João Henrique para tratar da sucessão municipal. O prefeito teria respondido com um “não” seco e afirmado que não conversa com Pelegrino antes da votação das contas do município pela Câmara Municipal. Segundo comentou o assessor, o prefeito acha que o PT abriu guerra contra ele, com ações e palavras, enquanto quer encontro de bastidores.

Bem, o líder do PT na Câmara desmente qualquer tentativa de seu partido de trocar atitudes em relação ao governo municipal por apoio do prefeito a Pelegrino. E promete mais hostilidades do que as várias que o assessor do prefeito já apontara, além do voto petista pela rejeição das contas, o que pode deixar o prefeito inelegível por oito anos. Quanto a Pelegrino, em nota ao site Política Livre, negou ter procurado ou enviado emissário para falar de apoio do prefeito à candidatura dele.

O PMDB entrou na briga para tirar uma lasquinha. O presidente estadual, deputado Lúcio Vieira Lima, disse que o PT dá um atestado público de inidoneidade ao propor a aprovação das contas do prefeito em troca do apoio dele ao candidato petista. “Onde já se viu isto? Estes petistas perderam o juízo”, ironizou ou admirou-se Lúcio Vieira Lima.
Aliás, falando de PMDB, o ex-prefeito Mário Kertész deve participar da propaganda partidária do PMDB na Bahia. E Lúcio Vieira Lima disse que não é Xuxa, mas confia que conseguirá convencer MK a aceitar a candidatura a prefeito pelo PMDB, mesmo sem a união das oposições. Lúcio e seu irmão Geddel têm conversado com Kertész e este tem conversado sobre o mesmo assunto com muitas outras pessoas, afirma-se nos bastidores.


Tropicalia:nome de empreendimento da Odebrecht…


…reune Tom Ze e Caetano Veloso em protesto

============================================================

DEU NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

Claudio Leal

Os tropicalistas voltaram a se reunir num enfrentamento com a construtora baiana Norberto Odebrecht, que decidiu “homenagear” a Tropicália no batismo de um condomínio de luxo em Patamares, no litoral de Salvador, próximo ao parque ecológico de Pituaçu. A Odebrecht é acusada de fazer “uso comercial” do ideário do movimento artístico irrompido nos anos 60, associando-o à explosão imobiliária que muda o perfil da orla atlântica e que atinge áreas verdes da primeira capital do País.

Depois de Caetano Veloso, crítico do crescimento desregulado de Salvador e primeiro a reagir à Odebrecht, o compositor Tom Zé emitiu uma notificação, avisando à empreiteira que não aceita a homenagem. Os nomes dos idealizadores da Tropicália chegaram a ser usados para promover a venda dos espigões.

– …Manifesto-me aqui, como membro do movimento tropicalista e artista da música brasileira, para requerer aos senhores que cessem o uso indevido dos nomes das obras artísticas que foram e são referência no cenário artístico nacional e internacional, posto que tal uso, além de não autorizado, vai contra toda a filosofia desse movimento, cujos participantes jamais autorizariam vincular sua obra a um empreendimento imobiliário desse porte – reagiu Tom Zé, na carta.

Tom Zé é contrário à especulação imobiliária na Bahia e já criticou as mudanças no PDDU (Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano), promovidas pelo prefeito João Henrique Carneiro e pela Câmara de Vereadores.

O próximo a entrar com uma notificação é Gilberto Gil. Em entrevista a Terra Magazine, o ex-ministro da Cultura declarou apoio ao companheiro geracional:

– Caetano tem toda razão. Há essa volúpia da apropriação, da agregação de valor indiscriminada, utilizando tudo que possa estar à mão, sem nenhum critério de respeito.

As famílias de Nara Leão, Hélio Oiticica e Torquato Neto já foram procuradas por Caetano Veloso, que também falaria com Rita Lee. A reação dos tropicalistas à Odebrecht deve se desdobrar na Justiça.

Em nota enviada às 19h17 desta segunda-feira, a Odebrecht se pronunciou sobre a polêmica:

“Nota de esclarecimento

O objetivo da Odebrecht Realizações Imobiliárias foi o de referendar um importante movimento artístico, de grande representatividade na Bahia e no Brasil. Foram feitas as devidas consultas prévias ao INPI, órgão competente, e ficou constatado que não há impedimento para o uso do nome ‘Tropicália’ em um empreendimento imobiliário. Vale destacar ainda que o termo Tropicália figura como nome de vários produtos, serviços e estabelecimentos no pais. Por fim, é importante ressaltar que a OR não utilizou, tampouco sugeriu nem autorizou o uso dos nomes dos integrantes do movimento para promover o empreendimento.”

Terra Magazine apurou que Caetano soube da homenagem através de e-mails enviados por amigos, que brincavam com o uso da música “Tropicália” num empreendimento da Odebrecht. O compositor não permite a manipulação de sua obra para fins comerciais.

O empreendimento de luxo oferece vista para o mar e para a lagoa do Parque de Pituaçu. As coberturas das torres, com 305,96 m², contam com quatro suítes, gabinete e quarto de empregada, além de vagas para veículos. “Se este lugar fosse uma canção, o refrão seria: Viver, Viver, Viver”, diziam os folhetos promocionais. Ou: “Onde o Divino encontra o Maravilhoso”.

Em seguida à primeira notificação extrajudicial de Caetano, a construtora respondeu que manteria o nome, originário de uma obra de Helio Oiticica, e que estava amparada numa consulta ao Inpi, órgão responsável por marcas e patentes. Caetano se indignou com o tom do documento, que não deixava de ameaçá-lo de processo, caso insistisse na querela. Terra Magazine obteve uma cópia da contra-notificação da Odebrecht:

“Desta forma, a Notificada esclarece não existir qualquer uso da imagem de V.Sa., ou de título de obra de sua titularidade protegido nos termos da legislação autoral (ou de propriedade industrial) e, consequentemente, inexistir qualquer indenização devida. Com relação ao uso da expressão ‘Tropicália’, pelos motivos apontados, o mesmo não deixará de ser utilizado, ficando V.Sa. devidamente notificado que será responsável por todos os danos, materiais e morais, que possam vir a ser causados por ação judicial indevidamente proposta”, avisaram os advogados da empreiteira.

Incomodado com o tom intimidatório, Caetano está decidido a ir até o fim na Justiça, sem exigir qualquer indenização, apenas a retirada da “homenagem” ao movimento tropicalista.

Em sua coluna no jornal “O Globo”, o autor da canção “Tropicália” afirmou que, em respeito à memória de Nara Leão, tentará dissuadir a Odebrecht de recorrer à imagem do movimento de contracultura no batismo dos oito prédios luxuosos. “Um condomínio fechado, como parte do modo desregulado como vem se dando o crescimento da Cidade do Salvador, não condiz com nosso trabalho: nem o meu, nem o de Tom Zé, nem o de Gil, nem o de Rita, nem o dos irmãos Baptista, nem o de Duprat – nem o de Nara”, sustentou o tropicalista.

“Salvador, que teria tudo para ser uma joia, deve ao menos poder manter suas praias ao sol”, acrescentou Caetano, que também denunciou o risco de os espigões projetarem sombra na areia.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

http://terramagazine.terra.com.br

fev
28
Posted on 28-02-2012
Filed Under (Multimídia) by vitor on 28-02-2012

http://youtu.be/1QDewD54yMA
========================================================
“Tropicália”, composta por Caetano Veloso, alem de um monumentos musical, deu nome ao movimento que revirou tudo na cultura brasileira. Esta faixa transformada em video faz parte do disco solo de estréia de Caetano, lançado pela gravadora Philips em 1968.

Pode ser cantada agora como hino de resistencia a tentativa de reduzir tudo
(ou quase) em Salvador a um circo mambembe de negocios e negociantes.

BOA NOITE!!!

(VHS)

  • Arquivos

  • Fevereiro 2012
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    272829