fev
25
Postado em 25-02-2012
Arquivado em (Artigos) por vitor em 25-02-2012 11:08


Serra(com Alckmin) na disputa municipal
====================================================

DEU NA FOLHA.COM

O ex-governador José Serra decidiu entrar na corrida à Prefeitura de São Paulo e admite a possibilidade de se inscrever nas prévias convocadas pelo PSDB para definir o candidato do partido, informa reportagem de Catia Seabra e Daniela Lima, publicada na Folha deste sábado (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

A decisão foi tomada após meses de indefinição que paralisaram o maior partido de oposição do país. A sigla teme perder para o PT nas eleições deste ano a hegemonia política que tem em São Paulo.

O ex-governador não quer que as prévias convocadas pelo partido sejam canceladas. A consulta interna está marcada para o próximo dia 4, mas o partido avalia adiar para que Serra tenha tempo de entrar no processo partidário.

Na disputa estão os secretários estaduais Andrea Matarazzo, Bruno Covas, José Aníbal e o deputado federal Ricardo Tripoli.

(Leia mais sobre o assunto na ediç~~ao impressa da Folha deste sabado, ja nas bancas)

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 25 Fevereiro, 2012 at 11:47 #

O “narciso tupiniquim” é o retrato do partido, nasceu no ventre da traição a Ulisses, e se exaure na ausência de idéias.


luiz alfredo motta fontana on 25 Fevereiro, 2012 at 11:49 #

De outro lado, o PT paulista, tenta criar um poste a serviço da S.M Lula I, “o antes nunca visto”.
Haddad é o “cacareco” da arrogância lulista.


Marco Lino on 25 Fevereiro, 2012 at 12:28 #

Serra e seu pupilo Kassab deram um balão no Lulão… O pt de Sampa perdeu (se é que tinha algum) o norte…


danilo on 25 Fevereiro, 2012 at 16:22 #

é isso aí, meu caro Marco Lino! mas vamos traduzir, adaptar e ampliar seu comentário para o bom baianês.

Serra e Kassab fizeram uma tabelinha na intermediária do time soviético, sem o adversário percebere a jogada.

o balão de couro caiu nos pés de Serra. Lula veio correndo pra tomar a bola e tomou um “banho de cuia”. não contente com o drible desmoralizador, foi mais uma vez em direção de Serra, que lhe aplicou um “nó por debaixo da saia”, deixando o Sapo Barbudo sem voz e sem ação.

moral da história: Lula e seu time da camisa vermelha só joga bem em campo de várzea dos grotões do nordeste.


rosane santana on 25 Fevereiro, 2012 at 16:48 #

Danilo, sensacional!!!!!!!!!!!!!!


Marco Lino on 25 Fevereiro, 2012 at 19:03 #

Pois é, garoto. Essa parecia (parecia) ter caído no colo da ex-suplicy. Nunca o tucanato paulistano esteve tão fragilizado, tão depenado.

Agora, cá entre nós, depois da desgraceira feita pelo Privataria Tucana na falsa moral da família Serra, seria, convenhamos, uma tremenda temeridade lançar o santo do pau oco a algum cargo do Executivo.

Entretanto, Serra conta com a mídia amiga e com a fragilidade dos adversários.

Todavia, acho cedo para a tucanada celebrar vitória. Afinal de contas, o nosso estrategista precisa explicar ao seu grande eleitorado conservador como pode registrar em cartório que não deixaria a prefeitura e, depois… Isso sem falar na merda contida no livro que pode chegar ao ventilador, não? Não esqueçamos como o Paulo Preto desestabilizou a campanha do padre no segundo turno.

Sobre os “grotões” do Nordeste, não custa nada dar uma olhada no mapa eleitoral da última eleição. É fácil, basta saber interpretar gráfico… (que já vem desenhado, não garoto?)

“Time soviético”?! Não sei como um rapaz tão novo, na flor da idade, pode ainda estar tão preso à Guerra Fria. A tensão acabou faz tempo, garoto, e estamos vivendo outro momento histórico. Aliás, uma “super” desintegrou-se repentinamente; a outra, está sendo desidratada dia após dia – confirmando que “tudo que é sólido desmancha no ar”…


danilo on 25 Fevereiro, 2012 at 19:49 #

ah, pra quê fui bolir com você, Marco Stalinlino? devia deixar você quieto na sua dacha, né mesmo?

deixe de guéri guéri! privataria tucana rima com privataria luliana. vide o pimpolho “ronaldinho” do “Cara dos Nove Dedo”. vide os negócios privada de Zé Mensalão Dirceu e de Pimentel, e de Palóffi.

você não tem jeito mesmo, Marco Lino! acha que todo mundo é oréba pra cair nesse reggae do lullo-petismo.


rosane santana on 25 Fevereiro, 2012 at 19:50 #

Engraçado, Chico Buarque de Holanda, cujo pai, Sérgio Buarque, um dos maiores historiadores brasileiros, foi fundadaor do PT, ao declarar o voto em Dilma disse algo mais ou menos assim como VOTAR EM Dilma e Serra é a mesma coisa. E os petistas do andar de baixo, claro, agem como frequentadores da Assembleia de Deus e similares, com a ideia fixa de que o mundo começa e termina com o partido. O andar de cima, claro, não acredita nem um pouco nisso, mas utiliza a “boa fé” do andar de baixo, para manter seus privilégios “dignos de qualquer trabalhador brasileiro que ganha um salário mínimo “: lanchas e resorts, condomínios de luxo, Horto Florestal e Interlagos, europa, caribe etc. Concluo mesmo que “o PT é o ópio do povo”.


Marco Lino on 25 Fevereiro, 2012 at 21:29 #

Çençaçionau, meu garoto!!!!

Então, segue música para teus ouvidos (dessa vez eu garanto que não será “Meu Guri”, do Chico):
http://youtu.be/pJQFijdzRWw
Saudações!


danilo on 25 Fevereiro, 2012 at 22:12 #

fala séério. esse cara é o David Nasser do lulllo-petismo. é o Amaral Neto dos cumpanhêro.

aí não vale. que moral tem um cara que operou pra derrubar Collor, enquanto trabalhava na golpista revista Veja?

quando todos sabem que Collor na frente de Lullla (e sua tchurma) era um mero trombadinha, desses que sai na pipoca do Chicrete.

quanto a Chico, já te falei antes. se tornou o Amado Batista da atualidade. a “Rita levou” a indignação dele pra dentro do mesmo palácio que ele esculhambava antes.


Marco Lino on 25 Fevereiro, 2012 at 23:08 #

Bob Fernandes é o cara, não? Na mosca!

Pois é, garoto: ressentimento, raiva, rancor, ódio, inveja e fofoca são, como bem disse a nossa irmã Daniela Mercury, coisas do Diabo, do Capiroto, do Demo!!! Amém?! Deixa isso para a “raia miúda”, o populacho, o povo dos “grotões”, amém?! Nóis somos de outra casta, extirpe (é com x ou s? dúvida desgraçada! é êle, o Demo, me perturbando e querendo me envergonhar!), agente somos zelite, não?

Durma com os anjos, irmão!


rosane santana on 26 Fevereiro, 2012 at 7:32 #

Danilo, o PT tem dois núcleos: o primeiro, ideológico, que a gente só pode achar equivocado, pois atua mais ou menos como os fieis de igrejas pentecostais, o mundo começa e acaba no partido. O segundo, da turma dos oportunistas. Neste último, encontra-se todo tipo de arrivista disposto a pular do barco e roubar o salva-vida, tão logo ele comece a afundar. Na Bahia, que é uma província que a gente conhece, depois da morte de ACM e da ascensão do PT, todo mundo virou de esquerda. A turma que rondava os frequentadores do Clube de Bridge, na Graça, súbito virou petista de carteirinha. Políticos e jornalistas que são uns bichos danados pra sofrer mimetismo pululam na segunda categoria. Tudo por ideologia, claro!


rosane santana on 26 Fevereiro, 2012 at 7:55 #

Ah, Danilo, um detalhe: o oportunista, como sempre é visto com desconfiança, transforma-se numa espécie de puxa saco, insistentemente procurando demonstrar a “conversão”; exibições públicas de “adesão”, avisos sobre falsas conspirações, deduragem sobre os não convertidos, expiações, paranóias mil, ansiolíticos, ufa, será que vai? ou não vai? Conseguiiiiiii…..


Marco Lino on 26 Fevereiro, 2012 at 10:54 #

Frustração é uma desgraça. Dor de cotovelo, outra. Quando as duas desgraças se juntam numa mesma pessoa… lenhou-se! E tome-lhe agressividade gratuita – inclusive contra colega de profissão brilhante e bem sucedido. Mas, com humano está o que há de melhor e de pior na vida. Paciência.
Anauê!


danilo on 26 Fevereiro, 2012 at 11:17 #

ué? e por que essa pregação de bom mocismo e compreensão fraternal ao estilo Madre Teresa de Calcutá não se estende aos profissionais que expressam opinião contrária ao lullo-petismo?

pela sua pregação de compaixão, Marco Lino, deveria haver respeito pela revista Veja, por Jabor, Magnolli, e até Maynardi.

mas é claro que voce não tem altivez suficiente para agir em concordância com a sua língua, né mesmo??


Marco Lino on 26 Fevereiro, 2012 at 21:03 #

“Pregação de compaixão”?! Que ótimo leitor és tu, garoto.


rosane santana on 26 Fevereiro, 2012 at 22:04 #

Danilo, sem comentários!


Marco Lino on 26 Fevereiro, 2012 at 23:25 #

Garoto, se vc tivesse um pouco mais de sensibilidade sacaria que o papo já saiu do seu entorno há um bom tempo. Vc faz patacoada para alegrar a macacada conservadora e eu acho isso normal, válido – fora a agressividade senil das fases de euforia.

A questão agora é que uma jornalista bateu forte num colega por este dar uma notícia. Ora bolas, nada mais natural que o fato, chegando ao jornalista, vire notícia.

Isto soa muito estranho e parece com a questão do Wikileaks, ou seja, alguém falou a bobagem e querem culpar quem noticiou.

Como se sabe que ambos já trabalharam juntos no Terra e se conhecem, o que se pode inferir é que a questão é pessoal, algum ressentimento ou inveja ante o sucesso do Fernandes – que é um cara brilhante.

Inferência, claro. Entretanto, pela reação bizarra da acusada, apelando até para o preconceito social, imagino ter acertado no diagnóstico.

Fiz a relação entre dois profissionais da mesma área, que se conhecem e já trabalharam juntos. Ora, vc me vem com essa relação maluca entre mim, a Veja e não sem quem mais?! Sou crítico sim dessas pessoas, aliás pelos mesmos motivos que condeno agora: pelas posições pessoais raivosas, odiosas, caluniosas etc, tendo por trás, dissimulados, preconceito de classe e o combate a uma ideologia que eles próprios dizem já ter morrido. Os fatos jornalísticos que Veja, Globo etc publicam são fatos jornalísticos aceitáveis sem nenhum problema. O problema ocorre quando deturpam os fatos, fazem ilações criminosas deles ou então, como no glorioso caso do Privataria Tucana (que enfurece tanto os conservadores), simplesmente ignoram os fatos que atingem os interesses dos que estão do seu lado ideológico. São coisas totalmente diferentes, não?

Acho que fui bem didático, desenhei bem. Vcs dois não terão mais problemas de interpretação.

Anauê!


rosane santana on 27 Fevereiro, 2012 at 7:56 #

Danilo, um membro do stablishment do PT, que chega para um jornalista declaradamente petista, com grande folha de serviços prestados ao partido, e noticia “sem maldade”, claro, uma notícia contra uma artista, da qual não sou fanzoca, mas que tem grandes serviços prestados à cultura brasileira, para avacalhá-la, nacionalmente, num momento em que ela representaria a Bahia, no Rio. Até o tom da entrevista era de baixíssmo nível. Mas, enfim, serviço prestado. E isso é o “jornalismo de esquerda” da melhor qualidade! Francamente…


rosane santana on 27 Fevereiro, 2012 at 8:00 #

Suponho o que não virá contra Serra, em São Paulo. Repito: muito pior do que em 2010, que armaram e muito. Não estou defendendo Serra nem quem quer que seja. Mas sou contra a mentira e a armação querendo se passar de grande jornalismo. Se a veja de reinaldo Azevedo é condenável, da mesma forma esse “jornalismo de esquerda” de esquerda que, a gente sabe, é todo ele ” por amor a causa” .


rosane santana on 27 Fevereiro, 2012 at 8:02 #

Isso não é jornalismo. Isso é assessoria de imprensa, e mal feita. Assumam-se o nome verdadeiro e encerra-se a polêmica.


rosane santana on 27 Fevereiro, 2012 at 8:11 #

É claro que, quando me refiro ao “jornalismo de esquerda”, dirijo-me exatamente a esse tipo de assessoria de imprensa mal feita. Nele não se inclui nomes da manignitude de um João Carlos Teixeira Gomes, que um PT quer ver à distância, porque
não é domesticável, não serve aos interesses de ninguém.É claro, que não me refiro a um jornalista como Vitor Hugo Soares, que, igualmente não serve a ninguém e tem compromisso, apenas, com os fatos.


rosane santana on 27 Fevereiro, 2012 at 8:34 #

E mais… conheço a turma do Clube de Bridge há mais de 30 anos. Continuo no mesmíssimo lugar onde sempre estive. Sou da turma do por do sol no Porto da Barra, nunca mudei de lado. Não posso ser de esquerda, porque minhas origens não o são. Tampouco me considero de direita. Gosto de Alen Ginsberg, poeta beatnik que escreveu Uivo, entre poutras obras primas: “Nem capitalismo, nem socialismo. A ordem é ampliar a área da consciência”. As novas descobertas da neurociência, da neurolinguística provam que o cérebro é biconceitual e que em política ganha quem sabe estimular o lado certo na hora certa. Passei a infância e a adolescência em la dolce vita, enquanto muitos dos meus colegas e amigos, verdadeiramente de esquerda, tomavam porrada da polícia na rua, e eram recepcionados com bombas de gás lacrimogênio; eram torturados e humilhados nos porões da ditadura. A todos eles, meu maior respeito. Agora, do esquerdismo oportunista quero distância.


Marco Lino on 28 Fevereiro, 2012 at 0:12 #

Então o devil’s advocate teve a procuração revogada? Lamentável. Com argumentos toscos e comparações esdrúxulas, o processo estava indo pras cucuias. A defesa feita pela parte melhorou um pouco, sem dúvida, porém ficou longe de convencer o juiz.

A parte defendeu-se dizendo que o intuito da veiculação da notícia foi o de avacalhar (não ficou explicito se por parte da fonte ou do jornalista) a artista num momento inoportuno. A defesa deixou implícito que o jornalista, ante os fatos jornalísticos, deveria fazer uma espécie de triagem: esse pode, o outro, não; aquele pode agora, aqueloutro, só depois! O caso da Mercury, assim, deveria ficar para depois do carnaval… Como fica então, perguntou o juiz, o dever do jornalista de informar sem omissões? Isso pode ser qualquer coisa, disse ele, menos jornalismo.

A sabedoria popular diz que “contra fatos não há argumentos”, e quem tenta contrariar esta máxima geralmente escorrega nos argumentos e cai na esparrela das falácias, especialmente a mais grotesca e comum delas, a ad hominem, disse ele num latim vacilante. É o que vemos.

Ao proferir a sentença condenatória, o magistrado, que também é promotor e policial (como é próprio nos regimes bolcheviques), falou do agravante da reincidência da ré (já havia sido condenada antes pelo juiz menchevique Motta Fontana – e pelo mesmo crime) e fixou a pena: escrever, por cinco dias consecutivos, na área de comentários do BP, a frase “Bob Fernandes e Cláudio Leal são grandes jornalistas!”


rosane santana on 28 Fevereiro, 2012 at 9:03 #

Nem Cláudio acreditaria numa asneira dessas, porque me conhece e muito. Você passou longe Marco Lino, como passa longe do quem é quem no jornalismo brasileiro hoje. Ler e entender textos de jornais publicados é um xadrez complicado, não é para as torcidas e os fanáticos. E o fato a que você se referiu acima sobre uma colunista da Folha, Caetano Veloso já desmascarou a figura publicamente, faz pouco.


rosane santana on 28 Fevereiro, 2012 at 9:10 #

Ah, ia me esquecendo. E se tudo ficar muito complicado em Sampa, há refúgio nas montanhas de Minas ou pelas praias da Bahia. Sete vidas.


Marco Lino on 28 Fevereiro, 2012 at 23:31 #

Bom, primeiramente o meu obrigado por citar o miserável nome de um sujeito da plebe, da periferia, do “andar de baixo”, como vc diz.

Posso até estar errado (e me desculparei sem nenhum problema), mas lembro-me de ter lido aqui mesmo no BP a reportagem e, salvo engano de minha parte, reitero, nela constavam os nomes de Bob Fernandes e Claudio Leal.

O que Caetano disse da jornalista? Se a falha memória não me trai, disse que a senhora (que não lembro nem o nome) tinha um caso com o Noblat… (Que moralista!!) Ora bolas, é sempre assim: no aperto, só a falácia salva! O argumento contra o homem é a artimanha mais requisitada por gregos e baianos, depois vem a também tentadora apelo à autoridade – esta é refúgio seguro dos intelectuais de meia pataca, como dizia meu pai. O sempre genial Raul Seixas escreveu que um de nossos problemas é que “havia muita estrela para pouca constelação”. Bingo! Sempre repito que o problema é que muita gente (arrogante e prepotente) pensa ser Homero quando não passa de um aedo – isto vale tanto para o intelectual Caetano quanto para a jornalista Rosane.

O meu fanatismo pelo o PT não é tão exagerado assim como dizes. O problema político brasileiro para mim não é o PT sair, mas o PSDB voltar. Sou servidor público e sei a desgraça que o período fernandista representou – não somente para os servidores, mas para o País como um todo. Os neo-conversos liberais queriam repetir no Brasil democrático a receita do Chile ditatorial. O problema é que o Brasil não terminaria como o Chile, mas como a Argentina pós-Menem. Os alucinados tinham um plano de vender da Caixa, passando pelo BNDES, até a Petrobras – que, inclusive, já tinha um novo nome. Ora, sabe-se que entre os motivos que levaram o Brasil a passar pela última grande crise (que ainda não acabou) sem se queimar muito foi o investimento público feito, em grande medida, por empresas que seriam passadas a terceiros por valores simbólicos – como o aviltante caso da Vale. Ora bolas, os documentos que comprovam a intenção dos alucinados são públicos e notórios. Fanático é quem faz pose de nacionalista e diz ignorar esses fatos (inúmeros tucanos ditos de alta plumagem). Recentemente o PSDB comemorou as concessões de aeroportos feitas por Dilma. Comemorou no sentido de o PT estar fazendo o que eles fizeram. Ou seja, continuam com o mesmíssimo pensamento dos anos 90 – a crise não ensinou nada para eles. (isto sim que é fanatismo, idéia fixa!!!)

No início dos anos 2000 (quando eu lia Kalecki e Rosa Luxemburgo e era muito mais à esquerda que hoje), quando o PT se deu conta que não chegaria ao poder sem compor com a direita, eu, que não votava no partido, disse a um amigo petista do MNU que o PT terminaria como a Solidariedade, e Lula como Lech Walesa. Entretanto, para o bem do Brasil, eu errei. Já escrevi algumas vezes aqui mesmo que torço muito para o PSB ganhar musculatura e acabar de vez com esse binômio PT PSDB. Também já escrevi, aqui mesmo, que valorizo mais as pessoas e menos as instituições. O problema é que, no campo político, as pessoas que mais admiro estão à esquerda do espectro político. Paciência! As pessoas simplesmente são. Sou assim. Eu, apesar de gostar de política, nunca fui filiado ao PT, nunca fui à reunião alguma do partido, nunca fui à passeata ou carreata, nunca fui a comício. Tenho meu ópio, sim, como todos têm, mas não é política, muito menos partido algum.

Ponto final. Para mim, basta! Lamento muito por a conversa ter descambado para termos agressivos. Não que eu não seja agressivo, mas por respeitar demais a figura do Vitor Hugo e seu espaço elegante e generoso. Já engoli calado inúmeras vezes para não dar corda às provocações e chegar a esse ponto, mas, infelizmente, caí. Nenhum arrependimento, só lamento pelo Vitor. Não escrevo uma palavra mais sobre isso.


rosane santana on 29 Fevereiro, 2012 at 6:16 #

Caetano não “doura pílula”, como o próprio afirma em uma de suas canções. Sigo a mesma trilha. Detesto o politicamente correto, tá bom! Neguinho faz todo tipo de sacanagem e quer tratamento VIP? Caetano respondeu a altura, numa tentativa grotesca em que o nome de Maria Bethania foi jogado injustamente numa fogueira (figura insuspeita), para ocultar o recebimento de R$ 900 mil reais pelo filho de Noblat, filiado ao PT, com o objetivo de deproduzir um filme ou vídeo, não me recordo bem. Agora, a coluna noticiou que Maria Bethânia receberia R$ 1,6 milhão, quando o valor seria o teto de captação. Sem falar que Maria Bethânia tem uma história, grande história na Música Popular Brasileira. O filho do jornalissta tem somente a carteirinha do partido. É esse tipo de coisa que precisa acabar no Brasil.Caetano foi errado? Não, ele conhece as conexões e deu o tiro certo. Indignado com a maracutaia (expressão de Lula) quis ser veemente e demonstrar a sua indignação. É esse tipo de coisa que o “jornalismo de esquerda” vem praticando hoje no Brasil. E com esse tipo de coisa eu não tenho compromisso. Jornalistas brilhantes não são domesticáveis, meu caro, nem praticam coisas do gênero. Usemos os adjetivos sem macular a Língua Portuguesa. O que não dá, realmente, é ficar fazendo leitura de jornal na superfície e tomando partido em cima de coisa manipulada e totalmente condenável e atirando somente contra Veja, Jabor (extraordinário nome da cultura brasileira, diga-se de passagem). Contra isso, sou PREPOTENTE mesmo! Aguardem o que o “jornalismo de esquerda” fará contra Serra, em São Paulo.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2012
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    272829