Buenos Aires agora:cenário de uma tragédia

===============================================================

Era horario de pico na movimentação matutina em Buenos Aires (8 horas da manhã), esta quarta-feira (22) quando um trem-comboio do sistema do Metrô da capital argentina – um dos mais antigos da América Latina – chocou-se contra a plataforma da estação do bairro Once, no centro da capital argentina, em uma das áreas mais movimentadas do comércio popular na Capital Federal. Pelo menos 49 pessoas morreram e mais de 600 ficaram feridas.”Este é o acidente ferroviário mais grave na história da cidade de Buenos Aires nos últimos 80 anos”, revela o jonal Clarim.

O comboio entrou na estação e bateu na plataforma a cerca de 20 quilómetros por hora, aparentemente sem que o maquinista tenha conseguido freiar, mas as causas do acidente estão ainda sendo investigadas. O ministro argentino dos Transportes, Juan Pablo Schiavi, disse inicialmente que o choque causara pelo menos 340 feridos, mas pouco depois a polícia federal argentina confirmou pelo menos 49 mortos e 600 feridos.

“O acidente foi muito grave”, admitiu Juan Pablo Schiavi numa conferência de imprensa ao final da manhã. “Os vagões entraram uns nos outros, um deles chegou a entrar cerca de seis metros dentro de outro”, adiantou. “Está tudo gravado e irá agora ser analisado.”

O maquinista ficou ferido e muitos passageiros tiveram de ser retirados do trem com a ajuda de bombeiros e da protecção civil. “Há pessoas ensanguentadas e com fraturas, os enfermeiros não param de atender vítimasr”, disse à televisão local um dos passageiros, identificado apenas como Ezequiel.

“Senti um forte choque. Houve um enorme estrondo. Vi pessoas feridas no pescoço, nos braços e nas pernas”, contou outro passageiro, Pedro Fuentes. “Estava com os meus filhos de seis e quatro anos. Num ápice, já estávamos em terra e nem sei como saímos do comboio”, disse Myriam, citada pela AFP.

Mais de 20 ambulâncias dos serviços de emergência foram enviadas para a estação e alguns feridos em situação mais grave tiveram de ser transportados de helicóptero. Muitos passageiros foram encaminhados para os hospitais de Ramos Mejía e Durand, em Buenos Aires, e os corpos das vítimas foram levados para a morgue do cemitério de Chacarita, adiantou o diário La Nación.

O responsável dos serviços de emergência de Buenos Aires, Alberto Crescenti, reconheceu que o número de vítimas pode ainda aumentar. Horas após o desastre havia ainda passageiros preos no primeiro e no segundo vagões do comboio.

Este não foi o primeiro acidente ferroviário na linha de Sarmiento, que liga Buenos Aires à periferia ocidental da capital, densamente povoada. Em Setembro do ano passado houve uma colisão entre dois comboios de que resultaram nove mortos e 212 feridos. A 18 de Dezembro uma locomotiva e um comboio de passageiros chocaram e do acidente resultaram 17 feridos, e em Fevereiro do ano passado morreram quatro pessoas e 120 ficaram feridas quando dois comboios de passageiros chocaram em Junin, a cerca de 230 quilómetros de Buenos Aires.

( Com informações da AFP e jornal Público(Lisboa) e emissoras de rádio de Buenos Aires)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2012
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    272829