==================================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Gabrielli entra no jogo

Ivan de Carvalho

Pode-se afirmar que ontem ocorreu um fato importante para o processo sucessório de 2014, quando o eleitorado baiano vai escolher um novo governador, além de seu vice e o futuro ocupante da chapa de senador que vai ficar vaga com o fim do mandato do senador João Durval, do PDT. O fato é o anúncio oficial, feito pela Petrobrás, de que o presidente do Conselho da empresa, ministro Guido Mantega, da Fazenda, já manifestou que vai encaminhar, como proposta para a próxima reunião do órgão, a escolha de Maria das Graças Foster para a presidência da Petrobrás.

Atualmente diretora de Gás e Energia da Petrobrás, Maria das Graças Foster assumirá o posto hoje ocupado pelo economista baiano José Sérgio Gabrielli, que ocupou na empresa, primeiro, cargo de diretor e depois o de presidente, durante o governo Lula e, por sugestão deste, permaneceu, conforme o combinado, o primeiro ano de governo da presidente Dilma Rousseff no comando da maior empresa da América Latina e uma das maiores do mundo. Agora, Dilma porá no cargo a pessoa que ela desejava desde sempre conduzir a ele – Maria Foster.

Mas para a sucessão baiana de 2014, o importante é que Gabrielli sai agora do cargo na Petrobrás como aspirante não declarado, mas evidente, ao governo da Bahia. O governador Jaques Wagner, sem que isto signifique qualquer sinal precipitado de apoio ou compromisso a candidatura, já afirmou que “Gabrielli é extremamente qualificado e poderá contribuir com o governo baiano”.

Não só por isto, mas por muitos outros sinais conhecidos por todo o meio político, Gabrielli, que é filiado ao PT desde criancinha e já disputou (sem nenhuma chance de vitória, mas para marcar a posição petista na época) o cargo de governador, deverá ocupar cargo no governo Wagner.

Ainda há alguma dúvida quanto a qual será este cargo, mas é muito improvável que se concretize a hipótese de ser o do secretário da Fazenda, cujo atual ocupante, Carlos Martins, do PT, vai deixar o governo para disputar a prefeitura de Candeias.

Até ontem à noite, a hipótese considerada mais provável é a de que o cargo de secretário da Fazenda venha a ser ocupado por James Correia, que atualmente é o secretário da Indústria e Comércio. E Gabrielli iria para a Secretaria da Indústria e Comércio, pois aí teria melhores condições para articular-se com o empresariado e preparar, neste setor, a sua candidatura a governador.

Mas convém lembrar que, no lado do governo, José Sérgio Gabrielli não é o único aspirante. Além dele, são notórios também outros. Pela movimentação política que empreendem, esbracejando doidamente, ou pelas posições e poderes que lhes foram atribuídos ou que conquistaram.

Não vou incluir nessa lista, por mais guerreira que seja, a prefeita petista de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, que deixa o cargo em 31 de dezembro deste ano. Mas vale citar o obstinado petista Luiz Caetano, prefeito de Camaçari e presidente da União dos Municípios da Bahia e o senador petista candidato a tudo Walter Pinheiro, ainda que seja para não ficarem zangados. E o secretário-chefe da Casa Civil, deputado federal petista Rui Costa, ex-secretário de Relações Institucionais, porque aí a coisa é muito séria.

Terá notado o leitor que só citei nomes de petistas como aspirantes ao cargo de governador no lado governista. Isto porque o PT não admite a ideia de o governo ter um candidato não petista à sucessão de Wagner. Notará o leitor, com o tempo, que dos nomes citados – salvo gravíssimo acidente de percurso – a lista de candidatos petistas a governador tenderá a limitar-se a Gabrielli e Rui Costa.

Be Sociable, Share!

Comentários

inacio gomes on 25 Janeiro, 2012 at 8:44 #

Não sou petista mas quero dar minha opinião como cidadão. Conheci Gabriele quando,durante a ditadura de 64 dei a minha modesta cntribuição na luta pela redemocratização defendendo presoos politicos e ele era um dos mais destacados lideres estudantis.
Fico satisfeeito com a noticia. Pelo menos é o nome de um tecnico competente, jovem, nunca acusado de corrrupção e que, se eleito, isto é decisão do eleitorado, será um excelente governado. Mai uma vez afirmo não sou petista. Por outro lado antes da manifgestaação da vontade popular Gabriele terá de convencer os cacifes do PT>


Washington José de Souza Filho on 27 Janeiro, 2012 at 7:15 #

O meu comentário é um acréscimo ao feito por Inácio. Neste tempo, da atuação dele na defesa de presos politicos, era um menino, que acompanhava a minha mãe nas idas e vindas aos quartéis, com o meu pai preso. Inácio era o advogado do meu pai. Como testemunha deste tempo, posso atestar que a contribuição dele não foi modesta. Modesto é o reconhecimento em relação à participação dele como militante da Justiça.


Olivia on 27 Janeiro, 2012 at 20:03 #

Bravo, Washington! Inácio sempre esteve na luta em defesa da democracia e dos nossos presos políticos, a exemplo de seu pai, meu querido amigo.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Janeiro 2012
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031