Alice Portugal e Chico Franco comandam onda vermelha do PC do B
na festa do padroeiro na Lauro de Freitas da prefeita Moema (PT)
==================================================================

OPINIÃO POLÍTICA

Pau a pau

Ivan de Carvalho

O último sábado realmente não foi um dia de paz entre o PT e o PC do B. Como já se informou e comentou, inclusive neste espaço, o diretório municipal do Partido dos Trabalhadores de Juazeiro reuniu-se e decidiu, por 22 votos em um total de 35 integrantes do órgão, romper com o prefeito Isaac Carvalho, do PC do B, embora – como é freqüente nessas decisões petistas – não haja decidido na mesma ocasião retirar da administração municipal os petistas nela colocados por indicação do partido. Isto ficou para ser tratado depois.

O que não ficou para depois foi a decisão tomada na mesma ocasião de que o PT de Juazeiro terá candidato próprio a prefeito e de que este será o já duas vezes prefeito Joseph Bandeira, que em pesquisas eleitorais aparece com alguma coisa além dos 30 por cento de intenções de voto, o que não é nada desprezível.
Basta raciocinar. O prefeito comunista Isaac Carvalho é candidato à reeleição e contava com os companheiros do PT para enfrentar a oposição, que pode até não estar lá com essa força toda, mas com a qual, recomenda a política, não se deve descuidar. Aí vem o PT e racha a situação, numa espécie de retaliação, pelos petistas de Juazeiro considerada justa, pois Joseph Bandeira perdeu de repente a influência que tinha na Codevasf.

Não foi o PC do B que causou esse infausto acontecimento, mas o PSB do ministro Fernando Bezerra, principal político de Petrolina, a cidade pernambucana do outro lado da ponte que liga as duas margens do Velho Chico. O mesmo PSB nacionalmente presidido pelo governador pernambucano, Eduardo Campos, um dos políticos mais poderosos do país e mais paparicados pela dupla Lula-Dilma. Como o PT de Juazeiro não tinha como atingir o PSB, baixou o sarrafo no PC do B, que já vive bufando de raiva do PT nacional e estadual, por não querer aceitar o invariável papel de coadjuvante que o levaria à estagnação e possivelmente à virtual extinção.

O que o PT fez em Juazeiro, apesar da garantia de Joseph Bandeira de que manterá sua candidatura, poderá ser desfeito pela direção estadual ou nacional, em um país onde já vigora a ditadura partidária em todas as legendas, baseada em algo semelhante ao hipócrita “centralismo democrático”.

O PT estadual ficou muito preocupado com o “tresloucado gesto” do PT de Juazeiro, pois queria ver o PC do B feliz para ficar menos difícil convencer a deputada Alice Portugal e o PC do B de Salvador e estadual a desistirem da candidatura dela, que também tem o estímulo da direção nacional do PC do B.

Mas enquanto o PT preparava a cacetada no PC do B em Juazeiro, o PC do B aproveitava a festa do padroeiro de Lauro de Freitas, município governado pela prefeita petista Moema Gramacho, e fazia a festa tanto para Santo Amaro do Ipitanga quanto para Chico Franco, candidato comunista a prefeito. Tudo aconteceu no mesmo sábado do evento de Juazeiro. Centenas de militantes do PC do B desfilaram atrás de uma faixa e da deputada e candidata a prefeita de Salvador, Alice Portugal, além do próprio Chico Franco, que é secretário do Transporte, Trabalho e Lazer (?!!!) da administração de Moema. Em tempo: a oposição (PP) em Lauro de Freitas é forte. E, como em Juazeiro, também em Lauro de Freitas não haverá segundo turno.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Janeiro 2012
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031