==================================================

=========================================================

“BEIJOS PROIBIDOS (BAISERS VOLÉS) – FRANCOIS TRUFFAUT(1968)

A tarde desta terça-feira 13 de dezembro, dia de Santa Luzia dos católicos, que os baianos festejam com fervor como uma das maiores festas de seu calendário religioso e popular, não poderia ter sido melhor para os olhos e ouvidos deste editor do Bahia em pAUTA.

Explico: O Telecine exibiu esta tarde em seu canal CULT o filme Beijos Proibidos (Baisers Volés), obra prima do realizador Francois Truffaut, produzido no ano da graça de 1968.

Na verdade, trata-se do terceiro capítulo da série Antoine Doinel, o alter-ego do diretor francês. O episódio exibido hoje é aquele no qual Doinel (Jean-Pierre Leaud) é afastado do exército por insubordinação. Ele arruma um emprego de vigia noturno num hotel e, depois, de detetive particular. Enquanto isso, Antoine apaixona-se pela charmosa Sra. Fabienne Tabard (Delphine Seyrig), dono de uma sapataria em Paris.

Um filme que Bahia em Pauta recomenda, com ênfase. Obra magnífica para ver, REVER, ouvir e pensar. Confira quando puder este clássico da nouvelle vague.

A música tema “Que Rest-t-il de nous amour”, de Charles Trenet, é uma maravilha à parte, que deixamos no ar.

BOA NOITE!!!

(Vitor Hugo Soares)


===================================================
Santa Luzia, em teu dia e sempre olhai por nós, gregos e baianos.

BOA NOITE!!!

(VHS)

dez
13
Posted on 13-12-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 13-12-2011


Dilma:férias em praia baiana
============================================================
DEU NO JORNAL DIGITAL BRASIL247

A presidenta Dilma Rousseff ficará duas semanas longe de Brasília descansando em uma praia na região de Salvador, na Bahia. A ideia é viajar no dia 26 deste mês e ficar até 10 de janeiro, em uma praia reservada. Depois de eleita, em 2010, ela escolheu Itacaré, na Bahia, para descansar. Antes de sair de Brasília, no dia 21, Dilma fará a reunião de confraternização com os ministros e os líderes da base aliada.

No entanto, a presidenta ainda tem uma agenda internacional para cumprir na próxima terça-feira (20). Ela participa da reunião do Mercosul, em Montevidéu, no Uruguai. Para Dilma, os países da América do Sul devem ser tratados como prioridade.

Nas reuniões que participa com as autoridades da América Latina, Dilma costuma reiterar que é fundamental unir esforços para implementar ações que melhorem o quadro social e de infraestrutura dos países vizinhos. No primeiro semestre, Dilma foi à Argentina, ao Peru, Paraguai e Uruguai. No último fim de semana, ela esteve em Buenos Aires para a cerimônia de posse da presidenta argentina, Cristina Kirchner.

No carnaval deste ano, em março, Dilma escolheu a Praia de Barreira do Inferno, no Rio Grande do Norte, para descansar com a família – a filha Paula e o neto Gabriel. A presidenta conseguiu manter sua privacidade. No período em que passou no Rio Grande do Norte, ela não teve agenda oficial.

Na sua passagem pelo Rio Grande do Norte, Dilma participou da soltura de 100 filhotes de tartarugas marinhas acompanhada por pesquisadores do Projeto Tamar. Ela também assistiu às apresentações relativas aos projetos desenvolvidos no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, vinculado ao Programa Espacial Brasileiro, como o que se refere ao Veículo Lançador de Satélites (VLS).

(Com informações da Agência Brasil)


Inês Dourado: cientista ISC-UFBA

===============================================================
DEU NO UOL-CIENCIAS E SAÚDE

Nos últimos três anos foram registrados 3.614 novos casos de Aids na Bahia, de acordo com dados da Secretaria da Saúde do Estado. Somente em 2010, houve um crescimento de 155% em relação ao ano anterior, totalizando 1.976 casos. Este ano, até agosto, foram identificados 864 pacientes com o vírus HIV.

Além do número de incidências da doença, que apresentou um acréscimo principalmente em 2010, há outros dados que chamam a atenção. De acordo com um estudo realizado pelo Instituto de Saúde Coletiva, da Universidade Federal da Bahia, com 1241 pessoas, 50% dos pacientes de HIV Aids têm acesso tardio aos serviços de saúde, o que diminui a expectativa de vida. Outros 40,3% levam até três meses para ter a primeira consulta médica e apenas um quarto chega aos serviços públicos de saúde, um mês após o diagnóstico.

A coordenadora da pesquisa, a cientista baiana Inês Dourado, afirma que o acesso tardio é hoje uma das principais preocupações na luta contra a epidemia de Aids. “Tem impacto no curso clínico da infecção, na efetividade do tratamento, na qualidade de vida dos pacientes, no risco de morte e nos custos para o sistema de saúde”, disse.

Foi o que aconteceu com a desempregada que se identificou apenas como Roberta. Ela disse ao UOL que suspeitava que era portadora do vírus, mas só confirmou o diagnóstico após ter sido internada por conta de uma insuficiência respiratória. Situação parecida ocorreu com o irmão do professor Alecsandro Silva. “Ele morreu porque não sabia da doença e não se tratou. Se soubesse logo, poderia sobreviver e se tratar com os coquetéis de medicamentos”, acredita.

A cientista, que nesta semana está recebendo a professora americana Sofia Gruskin, da Universidade de Harvard, recomenda que sejam realizados esforços adicionais para assegurar a disponibilidade de serviços de diagnóstico precoce da infecção com mecanismos que garantam a referência para os serviços de assistência em HIV/Aids em Salvador. Ela também sugere o aumento do número de serviços especializados em assistência a para pessoas que vivem com a doença na capital baiana e maior disponibilidade de informações sobre diagnóstico e assistência.

Medo do teste

Apenas o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece diagnóstico gratuito através de testes realizados a partir da coleta de uma amostra de sangue em Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) de forma anônima. Entretanto, a falta de informação é um dos maiores aliados do acesso tardio ao tratamento da doença, segundo a coordenadora de DST/Aids da Secretaria da Saúde do Estado, Jeane Magnavita. “Outro fator é o medo que o paciente tem de fazer o teste”, afirmou.

Magnavita alerta ainda para um fenômeno que ocorre desde o início dos anos 2000 que é a negligência – principalmente dos mais jovens – no que se refere ao uso de preservativos. “Com a difusão das informações de que os coquetéis de medicamentos ampliam a expectativa de vida dos portadores de HIV, muita gente deixou de usar camisinha. As pessoas estão achando que a Aids não mata, mas ela continua sendo uma doença letal”, explica.

dez
13

DEU NO PORTAL TERRA

Diogo Alcântara
Direto de Brasília

A presidente Dilma Rousseff lançou nesta terça os editais para selecionar 12,5 mil universitários para bolsas de estudo no Exterior. As bolsas fazem parte do programa Ciência Sem Fronteiras, lançado em junho, e que pretende oferecer 100 mil bolsas fora do país até 2014. O governo estima que 25 mil bolsas sejam financiadas pela iniciativa privada.

O orçamento do governo para 75 mil bolsas ultrapassa R$ 3,1 bilhões. Os recursos cobrirão passagem aérea, auxílio instalação, auxílio mensal, seguro saúde e, em alguns casos, as taxas da universidade estrangeira. O benefício é destinado a estudantes e pesquisadores das áreas de exatas e engenharias. “Queremos mandar para o exterior a elite intelectual, seja ela pobre ou rica”, disse o ministro da Educação, Fernando Haddad.

Na primeira fase do programa, os estudantes selecionados serão direcionados para estudar em instituições de ensino superior dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália e França. Mil e quinhentos candidatos já foram selecionados em caráter experimental para curso de graduação na modalidade sanduíche em universidades americanas.

Victor Girotto faz parte desse grupo e deve embarcar já no início de janeiro para o Arizona. Ele estuda Ciência da Computação em uma universidade privada em Brasília e acredita que a experiência no exterior vai contribuir para sua carreira. “A gente sempre escuta de pessoas que estão no mercado como uma experiência internacional é importante. Tenho certeza que esse ano fora vai contribuir positivamente para minha postura no mercado”, avalia o estudante.

O período de inscrição para as novas bolsas é de 13 de dezembro até 15 de janeiro. Para se candidatar, o estudante deve atender aos requisitos definidos por edital de seleção, como ter fluência comprovada no idioma do país pretendido.

Confira outras informações no portal do programa: www.cienciasemfronteiras.gov.br.

Comentário do jornalista Bob Fernandes na TV Gazeta (SP) sobre o livro A Privataria Tucana. Está no You Tube.

======================================

http://youtu.be/pJQFijdzRWw

dez
13


===================================================
ARTIGO/ LUA

O ANIVERSÁRIO DO VELHO LUA

Por LUIZ ANTONIO SIMAS

Zelação cruzou o céu do Araripe naquele dia 13 de dezembro de 1912. Januário delirou de alegria com a chegada de Luiz. Pai do Brasil, gênio da raça, filho da terra, tanto fez e tanto cantou que a gente não sabe mais quem veio primeiro: Gonzaga ou o Nordeste. Forma, ao lado do orixá Dorival Caymmi e do erê Noel, a minha santíssima trindade brasileira – senhor do mapa sonoro das nossas gentes.

Lua é feito banho de rio, balanço de rede, drible, passe, xirê, rabo de arraia, ciranda, quermesse, novena, baticum, asa branca, assum preto, légua tirana, água de cacimba e acauã.

Seu Luiz é o Brasil entranhado e os seus chamamentos, voz da seca e florada no pé da serra, canto ancestral e ancestral do canto, egungun brasileiro, entidade poderosa do povo de cá, totem, cerâmica marajoara, boneco de Vitalino, santo de andor e exu de rua – arrepiando no fole da sanfona que nem Seu Sete da Lira, sedutor de donzelas, faria melhor.

Muito do meu amor pelo Brasil devo a Lua, ídolo maior dos velhos que me criaram – avô e avó vindos de Pernambuco e das Alagoas. Eles me ensinaram, ao cantar o gigante do Araripe, a acreditar no Brasil insinuante, nó do mundo, ponto de virada, possibilidade de grandeza no rame-rame de suas belezuras.

Lua é a civilidade mais entranhada de alumbramentos, sanfonando o mundo como Besouro recriava o sonho no arrepiado das capoeiras e Mané driblava o desmantelo da vida em beleza na linha de fundo.

Os velhos do santo dizem que, depois de criar os orixás e as enormidades do universo, Olodumare passou a se preocupar com um detalhe: se os homens estão fadados ao esquecimento, quem saberá rememorar o dia da criação e louvar os seus encantamentos? Quem perpetuará o limiar dos tempos?

Para resolver o dilema, Olodumare concedeu a alguns homens o poder do canto, os secretos da música, da dança e dos chamamentos da poesia – para que a arte celebre o alvorecer da vida e seja capaz de ludibriar a finitude em sons imorredouros.

Luiz Gonzaga, o aniversariante de 13 de dezembro, é um desses eleitos permanentes do Deus maior, abençoado pelas musas de pés rachados e fulô nos cabelos que serpenteiam, pobres de marré-de-si, de baixo pra cima o Araripe, com as asas secretas de alforriar os mundos.

Luiz Antonio Simas é professor e pesquisador carioca dos bons, como define a jornalista Mara Olívia Soares, que sugeriu a publicação do texto sobre Luiz Gonzaga no BP nesta terça-feira, 13 de dezembro.

======================================================

@celiocmarinho me desculte te contarar mas essa musica foi? feita na seca sim ,em um programa pra arrecardar dinheiro e comida aos desabrigados meu avo gordurinha e nelinho no camarim fizeram essa musica e a apresentaram ao vivo.meu avo nasceu na bahia
gordurinha neto 2 meses atrás

Essa música é do compositor baiano Gordurinha, em parceria com Nelinho, cujo local de nascimento não consegui descobrir. É uma obra-prima, retratando a realidade daqueles que vivem no sertão cearense. Não era um momento de seca e sim de fartura de água, que incomoda muito o sertanejo, pois ele gosta de chuva, mas detesta o excesso. Já ouvi essa música cantada por cantores e grupos diversos, e sempre me? emociono, não só por ser cearense, mas sim pela beleza da letra e da melodia.
celiocmarinho 4 meses atrás

=================================================

Acima um diálogo esclarecedor postado na área de comentários do You Tube para o clip desta música imortal de Gordurinha, soteropolitano do bairro da Saúde (onde este editor também morou nos anos mais felizes e conturbados de sua juventude).

É a música do dia no BP, neste 13 de dezembro, data dedicada ao rei do baião Luiz Gonzaga, uma terça-feira em que Salvador ironicamente se afoga debaixo do maior temporal, com raio e trovões para todo lado.

No mais, Gonzagão com Gordurinha dá mistura nordestima mais que perfeita. Com o carioca Jorge Aragão no meio, a mistura fica ainda melhor.

Salve Luiz Gonzga! Salve Gordurinha! Salve Jorge!

(Vitor Hugo Soares)

dez
13
Posted on 13-12-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 13-12-2011


====================================================
Iotti, hoje no Zero Hora (RS)


Fernando Pimentel: por que ele não vai?
===================================================

OPINIÃO CARVALHO

Aliados de segunda classe

Ivan de Carvalho

O governo mobilizou-se para evitar que, por iniciativa do senador tucano Álvaro Dias e por meio da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle, o Senado decidisse, ontem, convidar o ministro Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior para ser inquérito e dar explicações sobre as denúncias que vêm sendo feitas publicamente e com intensidade contra ele.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá, alinhado com a orientação do Planalto, fez uma curiosa declaração. “Se ele deve explicações, é à Receita Federal. Essa é uma questão pessoal. Ele, inclusive, já conversou com a presidente” Dilma Rousseff.

Essa declaração do líder do governo é realmente interessante porque, se Fernando Pimentel fosse um cidadão comum, certamente as eventuais explicações que tenha a dar à Receita Federal seriam uma questão pessoal, até protegidas pelo sigilo fiscal e, em tal caso, o líder do governo, Romero Jucá, teria toda a razão.

Mas não é esta a situação que se apresenta. Fernando Pimentel é um ministro, auxiliar de primeiro escalão da presidente da República, Dilma Rousseff, que o nomeou e tem com ele fortes ligações políticas, de amizade e históricas, dos tempos da militância política de esquerda marxista-leninista.

Portanto, o simples fato de se ele pagou corretamente seus impostos ou não passam a ser um tema de interesse público, pois não seria conveniente ao país ter na cúpula do governo um ministro que, antes de assumir o cargo, eventualmente não cumprisse a lei, no que diz respeito ao pagamento de impostos devidos à União. Então seria cabível e adequado que ele desse explicações sobre isso ao Senado, sim. Ou então que fosse imediatamente exigir explicações do líder do governo, senador Romero Jucá, que esteve ontem espalhando tais suspeitas pela imprensa.

Mas todo mundo sabe que a intenção do senador Álvaro Dias ao requerer que o ministro Pimentel fosse convidado era de ouvir explicações sobre outras denúncias, com destaque para as que envolvem serviços de consultoria prestados por uma empresa do ministro e político mineiro.

Em uma ocasião, o atual governo fez o esforço suficiente para impedir que um ministro sob denúncias de corrupção fosse convocado ou convidado para explicar-se no Congresso. Ocorreu com Antonio Palocci, então ministro-chefe da Casa Civil. Agora o governo repete a objeção total à ida de um ministro atingido por denúncias semelhantes para dar explicações ao Congresso. A coincidência (pessoalmente, não creio em coincidências) é que o ministro Pimentel, como Palocci, também é do PT.

Outros ministros já foram alvejados com denúncias de haverem praticado malfeitos – o eufemismo da presidente da República para não ficar usando a feia palavra corrupção com demasiada freqüência – e não foram blindados com tanta firmeza para não irem explicar-se ao Congresso. Alfredo Nascimento, do PR, Wagner Rossi e Pedro Novais, ambos do PMDB, Orlando Silva, do PC do B e Carlos Lupi, do PDT. Este último, aliás, deu um show, deve ter deixado o deputado Tiririca morto de inveja.

Ora, se todo mundo vai, porque os ministros petistas não podem ir? Assim, os outros partidos da base do governo vão ficar com aquele complexo de vira-lata de que falava Nelson Rodrigues. E com mais inveja do que Tiririca, embora por motivo diferente.

  • Arquivos

  • dezembro 2011
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031