ALB:eleição dos destaques do Executivo quebra letargia

====================================

OPINIÃO POLÍTICA

Demonstração de prestígio

Ivan de Carvalho

O plenário da Assembléia Legislativa da Bahia outorgou, no começo da noite de ontem, por votação em plenário, ao secretário estadual de Infraestrutra, vice-governador Otto Alencar, o “Prêmio Dirigente Nota 10 do Estado da Bahia”.

Se quisermos fazer uma breve história dessa história, cabe ir buscar a origem de tudo no começo da década de 70, quando o deputado Afrísio Vieira Lima, então presidente da Assembléia, propôs e obteve da Casa a aprovação para criar o Prêmio Quintino de Carvalho, homenagem ao formulador e primeiro editor geral da Tribuna da Bahia, jornal que deflagrou uma revolução na imprensa baiana.
Afrísio havia sido colega de Quintino no ginásio e haviam feito forte amizade. Mas, nem três anos completara a Tribuna da Bahia, nascida em 21 de outubro de 1969, e já um câncer de pulmão – o jornalista era um fumante intensivo – com metástase cerebral roubava à imprensa da Bahia o seu reformador naquela fase. Daí a idéia da homenagem, do prêmio, que continua existindo e em cuja primeira edição me foi atribuído. Uma honra e uma satisfação muito pessoal para mim, pois era “primo carnal” de Quintino.

Com o tempo, foram criados prêmios semelhantes, com outros homenageados, para os radialistas e, finalmente, com o advento da Internet, para jornalistas que atuam em sites e blogs. Também o Comitê de Imprensa da Assembléia Legislativa (entidade independente, não subordinada à estrutura política ou administrativa do Legislativo) decidiu criar um prêmio para os quatro parlamentares de melhor desempenho a cada ano e um prêmio especial para algum deputado que conseguisse, durante os quatro anos de uma Legislatura, obter os prêmios anuais de “Destaque Parlamentar”.

Ontem, os integrantes de Comitê de Imprensa escolheram os quatro (que foram cinco) melhores deputados do ano – Marcelo Nilo, presidente da Assembléia, com 20 votos; Bruno Reis, do PRP, oposicionista, com 13 votos; Luiza Maia, do PT, Reinaldo Braga, do PR e líder da oposição e Zé Raimundo, do PT, com 12 votos cada um dos três. Zé Neto, líder da maioria e do governo, ficou de fora por um voto – teve 11.

O que poucos imaginariam aconteceu, no entanto, com uma resolução proposta pelo deputado Ângelo Coronel e aprovada pelo plenário em 7 de julho último. Os deputados decidiram escolher o “dirigente nota 10”, mas especificando, no anexo da Resolução 1508, que seria atribuído o “Prêmio Dirigente Nota 10 do Estado da Bahia” a um gestor do 1º escalão (secretário de estado) e a um gestor do 2º escalão (diretor geral, presidente de órgão ou de empresa pública), com exclusividade para o Poder Executivo. Poder Judiciário e Ministério Público excluídos, bem como, logicamente, claro, o Poder Legislativo.

Bem, o secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, que já tem destacada presença política pela importância da pasta que comanda, pelo fato de ser o vice-governador e por ser o criador e presidente do PSD na Bahia, ganhou disparado, com 16 votos. Como secretário, pois o prêmio não pode ser atribuído por ser o escolhido governador nem vice-governador nem presidente de partido.

Destacando mais ainda o prestígio de Otto Alencar entre os deputados estaduais, registre-se que o agraciado com o prêmio no segundo escalão foi o diretor geral do Derba, Pontes de Souza, com nove votos. O Derba é vinculado à Secretaria de Infraestrutura, comandada por Otto.

Be Sociable, Share!

Comentários

rosane santana on 30 novembro, 2011 at 11:14 #

Isso explica a súbida perda de prestígio do presidente da Al, Marcelo Nilo, junto ao governador Jaques Wagner. Ou não?


rosane santana on 1 dezembro, 2011 at 0:32 #

correção: súbita


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930