Ministro Lupi na corda bamba/ IG
================================

DEU NO IG

A presidenta Dilma Rousseff não deve demitir o ministro do Trabalho Carlos Lupi nesta noite. Ela ainda não recebeu o ofício da Comissão de Ética Pública da Presidência que recomenda a exoneração do chefe da pasta, o que só deve ocorrer nesta quinta-feira. Até lá, a expectativa no Palácio do Planalto é que o próprio Lupi tome a iniciativa de sair do governo.

Lupi é o único ministro que por duas vezes teve sua demissão recomendada pela Comissão de Ética Pública da Presidência. Na primeira ocasião, em 2007, a Comissão entendeu ser incompatível que ele fosse ao mesmo tempo chefe da pasta do Trabalho e presidente do PDT. Para permanecer no cargo, ele se licenciou do comando do partido.

Nesta quarta-feira, Lupi recebeu novo golpe da Comissão, que não aceitou as explicações dadas para justificar diversas irregularidades em convênios da pasta com Organizações Não-Governamentais e o uso de um avião providenciado pelo diretor da ONG Pró-Cerrado, Adair Meira.

Em outubro, o iG revelou a existência de um esquema de desvios no ministério baseado em contratos com Organizações Não-Governamentais (ONGs) ligadas ao PDT, semelhante ao que derrubou o ministro do Esporte, Orlando Silva. Há duas semanas, a revista Veja publicou que Lupi viajou em avião cedido por uma ONG. O ministro nega, no entanto, que tenha cometido qualquer irregularidade.

nov
30


======================================
Uma canção que animou duas décadas de baladas. Caro amigo e ex-vizinho da Saúde, Gilson Nogueira, vai para você e sua turma que deixou saudades na UFBA. BOA NOITE!!!

()


Bancada do JN: prestes a ficar sem Fátima?
====================================

A apresentadora Fátima Bernardes, 49, deve deixar a bancada do “Jornal Nacional”. A Folha apurou que ela alega cansaço na função. O anúncio pode ser feito em breve.

Procurado, o diretor da Central Globo de Jornalismo, Ali Kamel, disse em um primeiro momento que não estava ouvindo direito a ligação.

Em seguida, sua secretária ligou para a reportagem. Disse que ele estava numa reunião com a cúpula da empresa e que, por isso, não poderia conversar.

O diretor da Central Globo de Comunicação, Luis Erlanger, também não retornou os telefonemas. Seu secretário disse que ele estava em um compromisso importante e, por isso, incomunicável.

Fátima Bernardes entrou para a TV Globo em 1987. Ela passou pelo “RJTV”, “Jornal da Globo” e “Fantástico” antes de assumir o “Jornal Nacional”, em 1998, ao lado de seu marido, William Bonner, 48. Ela substituiu Lillian Witte Fibe na bancada.

Fátima e Bonner são pais dos trigêmos Vinícius, Beatriz e Laura, que nasceram em 1997.

O “Jornal Nacional” entrou no ar em 1969 com Hilton Gomes e Cid Moreira. Em 1972, Sérgio Chapelin passou a dividir a bancada com Moreira. A dupla comandou o programa durante 11 anos.

Em 1983, Celso Freitas substituiu Chapelin e formou dupla com Cid Moreira por seis anos, até a volta de Chapelin ao “JN”. Em 1996, começaram a comandar o jornal William Bonner e Lillian Witte Fibe.

Leia e veja mais sobre o assunto no Folha.com

nov
30


==================================
CRÔNICA/TEMPO

Fiu Fiu

Gilson Nogueira

A saudade dos anos de convivência com os colegas estudantes de jornalismo da Universidade Federal da Bahia, a Ufba, de 1968 a 1971, bate forte, machuca e fica. Fica e insiste, tanto, tanto, num doer diferente, que o jeito é fazer do recordar daquele tempo um dipirona psicológico para engolir de vez e escrever, no pique, logo, texto, sem pompa , visando diminuir a dor diferente, pelo menos, até o dia do reencontro, já anunciado no site Bahia Já, do jornalista Tasso Franco, um dos integrantes da turma considerada a mais irreverente que a Bahia Acadêmica conheceu.

Verdade ou não, importa que, no próximo dia 11, vamos completar 40 anos de formatura em jornalismo. Viva a Turma de 1971 de Jornalismo da UFBA! É uma data e tanto, dessas que honram os que a construíram, com dificuldade, na base do esforço, do suor diário, com trabalho e muito estudo, por isso, merecedora de beijos e abraços redondos, na exaltação da conquista gloriosa e da amizade, entre alunos e mestres, imorredoura, sempre disposta a desafiar os anos fincada no respeito mútuo e na admiração recíproca de uma geração que orgulha o diploma que recebeu com a assinatura do então reitor Augusto Mascarenhas.

E a danada da saudade aumenta, ao ouvir Tropicália, de Caetano Veloso, cantada pelo próprio, no You Tube. Essa música tem a cara do ano que muitos acham que não terminou, 1968, quando foi gravada, por Caetano, e de quem pretendia, como ele,eu e muita gente mais,por exemplo, seguir dizendo eu vou por que não.

É uma saudade fantasiada de dorzinha fina, que mexe com o coração do jovem idoso digitador dessas linhas e que serve para despertar lembranças de uma turma sensacional de alunos da velha escola que fazia questão de quebrar paradigmas e de encarar a caretice reinante, após a ditadura, com atitudes consideradas além do seu tempo, por parentes, amigos e professores e funcionários da universidade.

Ao assobiar um fiu fiu amavelmente sonoro para a professora Consuelo Pondé de Senna, em plena sala de aula, por sua beleza física escultural, além, claro, por seu talento como mestra, ao ensinar História da Arte, no dia de sua apresentação, a turma de 1971 carimbou seu apelido.

Assim, de lágrima em lágrima fina, cantando Sá Marina, por dentro, sinto que em cada canto daquele prédio que, antes, abrigara o Instituto de Cultura Hispânica, no Vale do Canela, há uma música no ar, uma gargalhada, um grito qualquer, até um palavrão, insistindo em ficar, ali, misturado ao som das teclas das primeiras matérias escritas nas velhas máquinas de escrever do Jornal Laboratório, sob a supervisão do grande Florisvaldo Mattos, nos sambas que serviam de lanche nos intervalos das aulas..

Há, ainda, um sempre adeus imenso aos queridos colegas jornalistas que morreram. Eles vão estar lá!
Por favor, informem-me local do encontro, antes que o inesperado faça uma surpresa. Quem sabe!

Gilson Nogueira, jornalista da turma de 1971 da UFBA , é colaborador de primeira hora do Bahia em Pauta


Lilian Machado na ALBA: premio merecido

====================================

Os deputados estaduais da Bahia elegeram, na tarde de ontem, os destaques do ano na cobertura jornalística dos trabalhos legislativos. Foram eleitos a jornalista da Tribuna da Bahia, Lílian Machado, com o prêmio Quintino de Carvalho.

Na categoria rádio, foi escolhido Itamar Ribeiro, da Rádio Sociedade de Feira de Santana, com o prêmio Wilson Menezes, e o jornalista Luiz Augusto, do Site Por Escrito, com o prêmio Armando Lobracci.

Os eleitos receberam votos secretos dos 43 deputados presentes. Muito festejada a eleição de Lílian Machado, jovem jornalista, sempre presente na tribuna de imprensa da Casa e correta na apuração dos fatos.

Parabéns para todos os vencedores e um abraço especial do Bahia em Pauta para Lilian, exemplo de profissional do jornalismo , amiga e estimuladora deste site blog desde a sua criação.

A Grã-Bretanha iniciou a retirada de seu pessoal diplomático em Teerã após o ataque à embaixada ocorrido ontem(29), anunciou a diplomacia britânica.

«Na sequência dos acontecimentos de ontem e para garantir a sua segurança, o pessoal está saindoair de Teerã», disse um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, confirmando assim informações de fontes diplomáticas no local.

Entretanto, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse estar «chocado e indignado» com o ataque à embaixada levado a cabo por manifestantes islâmicos.

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, também condenou, de forma veemente, o ataque à representação diplomática, definindo-o como uma afronta ao povo britânico e à comunidade internacional, tendo afirmado ainda que os Estados Unidos esperam que o governo do Irã proteja a vida e propriedade dos diplomatas.

Ban Ki-moon e Hillary Clinton falavam em Busan, na Coreia do Sul, à margem de um fórum para o desenvolvimento.

Dezenas de manifestantes entraram na terça-feira na embaixada do Reino Unido em Teerão, sem oposição da polícia, e substituíram a bandeira britânica pela iraniana.

(Com informações do portal europeu TSF)


===================================
O samba deste clip gravado por Jackson do Pandeiro no LP “Evocação V ” é de autoria de Geraldo Pereira e Elpídio Viana (1980)

BOM DIA!!!


ALB:eleição dos destaques do Executivo quebra letargia

====================================

OPINIÃO POLÍTICA

Demonstração de prestígio

Ivan de Carvalho

O plenário da Assembléia Legislativa da Bahia outorgou, no começo da noite de ontem, por votação em plenário, ao secretário estadual de Infraestrutra, vice-governador Otto Alencar, o “Prêmio Dirigente Nota 10 do Estado da Bahia”.

Se quisermos fazer uma breve história dessa história, cabe ir buscar a origem de tudo no começo da década de 70, quando o deputado Afrísio Vieira Lima, então presidente da Assembléia, propôs e obteve da Casa a aprovação para criar o Prêmio Quintino de Carvalho, homenagem ao formulador e primeiro editor geral da Tribuna da Bahia, jornal que deflagrou uma revolução na imprensa baiana.
Afrísio havia sido colega de Quintino no ginásio e haviam feito forte amizade. Mas, nem três anos completara a Tribuna da Bahia, nascida em 21 de outubro de 1969, e já um câncer de pulmão – o jornalista era um fumante intensivo – com metástase cerebral roubava à imprensa da Bahia o seu reformador naquela fase. Daí a idéia da homenagem, do prêmio, que continua existindo e em cuja primeira edição me foi atribuído. Uma honra e uma satisfação muito pessoal para mim, pois era “primo carnal” de Quintino.

Com o tempo, foram criados prêmios semelhantes, com outros homenageados, para os radialistas e, finalmente, com o advento da Internet, para jornalistas que atuam em sites e blogs. Também o Comitê de Imprensa da Assembléia Legislativa (entidade independente, não subordinada à estrutura política ou administrativa do Legislativo) decidiu criar um prêmio para os quatro parlamentares de melhor desempenho a cada ano e um prêmio especial para algum deputado que conseguisse, durante os quatro anos de uma Legislatura, obter os prêmios anuais de “Destaque Parlamentar”.

Ontem, os integrantes de Comitê de Imprensa escolheram os quatro (que foram cinco) melhores deputados do ano – Marcelo Nilo, presidente da Assembléia, com 20 votos; Bruno Reis, do PRP, oposicionista, com 13 votos; Luiza Maia, do PT, Reinaldo Braga, do PR e líder da oposição e Zé Raimundo, do PT, com 12 votos cada um dos três. Zé Neto, líder da maioria e do governo, ficou de fora por um voto – teve 11.

O que poucos imaginariam aconteceu, no entanto, com uma resolução proposta pelo deputado Ângelo Coronel e aprovada pelo plenário em 7 de julho último. Os deputados decidiram escolher o “dirigente nota 10”, mas especificando, no anexo da Resolução 1508, que seria atribuído o “Prêmio Dirigente Nota 10 do Estado da Bahia” a um gestor do 1º escalão (secretário de estado) e a um gestor do 2º escalão (diretor geral, presidente de órgão ou de empresa pública), com exclusividade para o Poder Executivo. Poder Judiciário e Ministério Público excluídos, bem como, logicamente, claro, o Poder Legislativo.

Bem, o secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, que já tem destacada presença política pela importância da pasta que comanda, pelo fato de ser o vice-governador e por ser o criador e presidente do PSD na Bahia, ganhou disparado, com 16 votos. Como secretário, pois o prêmio não pode ser atribuído por ser o escolhido governador nem vice-governador nem presidente de partido.

Destacando mais ainda o prestígio de Otto Alencar entre os deputados estaduais, registre-se que o agraciado com o prêmio no segundo escalão foi o diretor geral do Derba, Pontes de Souza, com nove votos. O Derba é vinculado à Secretaria de Infraestrutura, comandada por Otto.


Otto:consagração e polêmica ALB
==============================

Os jornalistas que cobrem a Assembleia Legislativa da Bahia escolheram ontem os destaques parlamentares deste ano. Foram escolhidos os deputados Marcelo Nilo (PDT), presidente da Casa, com 20 votos, Bruno Reis (PRP), com 13 votos e empatados Luiza Maia (PT), Reinaldo Braga (PR) e Zé Raimundo (PT), com 12 votos cada.

Na mesma tarde, foram escolhidos pelos deputados o secretário e vice-governador Otto Alencar (PSD) e o diretor do Derba, Saulo Pontes, como destaques do Poder Executivo. Esse novo prêmio foi instituído este ano, fruto de um projeto de resolução do deputado Angelo Coronel (PSD), que amplia a premiação que é dada, anualmente, a jornalistas e deputados, para secretários e dirigentes estaduais.

Essa nova eleição causou muita polêmica entre os deputados. O presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), tinha decidido anunciar apenas os mais votados. O deputado Paulo Rangel (PT) não concordou e pediu uma questão de ordem para que fosse anunciada a lista completa dos votados. Segundo o petista, para que os secretários e dirigentes estaduais saibam como são vistos pelo Parlamento. A atitude de Rangel acordou a oposição, que deu início às provocações, do tipo: ‘Olha a vendetta do deputado Paulo Rangel’, afirmou o deputado Targino Machado (PSC), ‘o deputado Paulo Rangel prestou hoje um serviço à democracia’, disparou.

Aí está o resultado da ‘polêmica’ votacão do Pêmio Dirigente Nota 10:

Dirigentes estaduais:

O pior avaliado no quesito empresa pública foi Julio Rocha, do Inema, nenhum voto, com direito a ressalva ‘irônica’ do presidente do Poder Legislativo; Saulo Pontes, Derba, 8 votos; Davidson Magalhães, Bahiagás, 3; Abelardo Oliveira, Embasa, 3; Paulo Emilio, ADAB, 3; José Vivaldo, CAR, 7; Alexandre Brust, CBPM, 3; Bento Ribeiro, CERB, 7; Milton Villasboas, Conder, 2; Reginato da Rosa, Darc,1; Elionaldo Teles, EBDA, 1, e Emerson Leal, Sudic, 1.

Secretários estaduais:

Otto Alencar, 16 votos; Eduardo Salles, Agricultura, 9; Manoel Vitório, Administração, 1; Nestor Duarte, Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização, 2; Robson Almeida, Comunicação, 2; Wilson Brito, Sedir, 1; Cícero Monteiro, Sedur, 2; Osvaldo Barreto, Educação, 3; Almiro Sena, Justiça, 4; Veralucia Barbosa, Políticas para as Mulheres, 2; Jorge Solla, Saúde, 5; Maurício Barbosa, Segurança, 2; Domingos Leonelli, Turismo, 3 e os dois mais ‘festejados’ no plenário foram os secretários Carlos Brasileiro, Secretaria de Combate a Pobreza; e Paulo Câmara, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, nota zero.

Vai dar samba na Bahia para o resto da semana e do ano.

nov
30
Posted on 30-11-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 30-11-2011


=================================
Humberto, hoje no Jornal do Comercio (PE)

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930