=======================================
boa noite!!!

nov
29
Posted on 29-11-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 29-11-2011

=================================
Deu no jornal português Diário de Notícias

por Ana Baptista

A Galp Energia (empresa petrolífera de Portugal) descobriu mais petróleo no Brasil, desta vez no poço Biguá, no bloco BM-S-8 da Bacia de Santos, comunicou hoje a empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A petrolífera portuguesa, que neste projeto está em consórcio com a brasileira Petrobras e com a britânica Shell, explica que o petróleo encontrado é de boa qualidade, mas que agora serão conduzidos novos estudos que “permitirão uma melhor avaliação da extensão dessa descoberta”.

nov
29


Capiberibe recebido Sarney: trégua pelo Amapá

===================================

DEU EM O GLOBO

Impedido de assumir o mandato pela Lei da Ficha Limpa e adversário político do grupo do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), João Capiberibe (PSB-AP) foi empossado agora à tarde diante de um plenário abarrotado de militantes e lideranças do PSB. Sarney fez questão de presidir a sessão e desejar êxito ao adversário político. No discurso de posse, o novo senador lembrou as diferenças com Sarney, mas propôs que os dois deixassem o passado de lado e fizessem uma parceria em defesa de melhorias para o Amapá.Além de ter a candidatura impugnada pela Lei da Ficha Limpa 48 horas antes da eleição de 2010, Capiberibe teve o mandato cassado em 2004 pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pela acusação de compra de dois votos por R$ 28, pagos em duas parcelas. Nesta terça, Capiberibe lembrou o episódio.
– Naquele dia o odor de conspiração dominava o plenário – disse Capiberibe, que à época acusou o grupo de Sarney de articular sua cassação para que assumisse como senador o peemedebista Gilvam Borges, o mesmo que vinha ocupando sua vaga até semana passada.
Antes de entrar no plenário, Capiberibe, cercado por aliados, disse que no discurso iria dar “uma alfinetada de leve” em Sarney. Realmente, de leve, ele lembrou as divergências, mas acenou com bandeira branca.
– Não vou mentir. É notório que existem diferenças com o presidente Sarney. Mas isso não será obstáculo para atender as demandas do povo que me elegeu – discursou Capiberibe, propondo parceria em um projeto a ser encaminhado à presidente Dilma Rousseff, para enfrentar graves problemas de infraestrutura do Amapá, governado pelo seu filho Camilo Capiberibe.
Ao invés de atacar diretamente Sarney, Capiberibe desviou sua metralhadora para o TSE.
– A única prova que tem nos autos é o depoimento de duas mulheres que me acusaram de comprar seus votos por R$28 pagos em duas parcelas. Uma história rocambolesca. A deputada Janete (Capiberibe, do PSB do Amapá) também foi cassada só por ter Capiberibe no nome – acusou o senador, completando:
– O TSE resolveu jogar para a plateia no julgamento da ficha limpa e me impôs a terceira cassação.
Com sorrisos amarelos, tentando aparentar tranquilidade, Sarney não criou nenhuma dificuldade para a festa de posse de seu desafeto. Não impediu nem mesmo que o plenário fosse invadido por quase meia centena de convidados de Capiberibe e do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE). Quando a claque gritava muito, ele limitava-se a apertar a campainha para pedir silêncio.
Fazendo as honras da Casa, chamou para a Mesa o governador Camilo Capiberibe, e o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, ambos filiados ao PSB.
– A Mesa congratula-se e deseja êxito para o seu mandato – limitou-se a discursar Sarney.
O presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, prometeu prestigiar a posse, mas não apareceu.
– Ele disse que vinha e ia trazer uma garrafa de vinho, uma de cachaça e uma de cerveja, mas não apareceu – lamentou Capiberibe.
O próximo da fila a tomar posse do mandato suspenso pela Lei da Ficha Limpa é Jader Barbalho (PMDB-PA). Mas seu processo está empacado no Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais


Diogo e Beth esta noite no Samba na Gamboa
================================================

DICA DE MARIA OLÍVIA PARA O BAHIA EM PAUTA

Os bambas estão de volta à tela da TV Brasil. O Samba na Gamboa, apresentado por Diogo Nogueira, traz muitas novidades na sua terceira temporada que começa hoje, dia 29, às 23h, na TV Brasil. A tradicional roda de samba das terças-feiras na TV Brasil continua com seu estilo tradicional, mas novas pinceladas vão ilustrar o programa, a exemplo de depoimentos sobre os entrevistados do dia, imagens de arquivo, making of e fotos pessoais do convidado.

“As entrevistas estão mais intimistas, em tom de testemunho, num diálogo direto entre câmera e entrevistado. Mas a melhor parte que é a música não vai faltar. Nomes como Caetano Veloso, Monarco, Noca da Portela, Paulo César Feital, Jorge Aragão, estão entre os convidados dessa temporada”, informa a emissora. – Outro destaque é um especial sobre São Paulo, Samba da Garoa, com cinco programas dedicados ao tema. Eles misturam novos e tradicionais artistas como o grupo Demônios da Garoa e representantes do pagode, Netinho de Paula e Salgadinho, acrescentou.

No programa de estreia, Diogo Nogueira recebe a cantora Beth Carvalho e o músico Hamilton de Holanda vão celebrar o centenário do grande filósofo do samba, Nelson Cavaquinho. Músicas como Juízo Final, A Flor e o Espinho e Folhas Secas estão no repertório da noitada na TV Brasil, que, apesar do horário, promete homenagear à altura o grande mangueirense Nelson Cavaquinho e seus temas tristes. Fique ligado.

Maria Olívia Soares , jornalista, é colaboradora do BP


====================================
Salve Harrisson, um músico superlativo e figura humana essencial.

BOM DIA!!!

(VHS)

nov
29


Svetlana: prisioneira do nome do pai
============================================

A filha do ditador soviético Joseph Stalin morreu terça-feira passada, dia 22, aos 85 anos de câncer de cólon, nos Estados Unidos, onde se exilou em 1967. A noticia da morte de Svetlana Stalin foi dada na edição de ontem (28) do “New York Times”.

Nascida a 28 de Fevereiro de 1926, Svetlana conheceu várias vidas “dignas de um romance russo”, acabando os seus últimos dias no Wisconsin (norte dos Estados Unidos) no anonimato e na miséria depois dos anos em exílio, segundo relata o jornal.

No percurso da sua vida, Svetlana mudou diversas vezes de nome, procurando apagar todos os laços com o seu pai. Depois de dois casamentos e da morte de Stalin em 1953, utilizou o apelido de solteira da sua mãe e tornou-se Svetlana Alliluyeva.

Em 1970, tornou-se Lana Peters, depois de um breve matrimónio com o arquiteto William Wesley Peters, um aprendiz de Frank Lloyd Wright.

Numa entrevista publicada em 2010 no “Wisconsin State Journal” a única filha mulher do ditador soviético afirmou estar “muito feliz” naquela região remota, crente de que “o seu pai lhe arruinou a vida”.

“Onde quer que eu vá, aqui, na Suíça ou na Índia, em qualquer lugar. Na Austrália, numa ilha. Eu serei sempre prisioneira política do nome do meu pai”, disse.

(Deu no jornal português Diário de Notícias)


==============================================================
DEU NA FOLHA DE S. PAULO

ARTIGO

ERREI

Nizan Guanais

Juscelino dizia que com erro não há compromisso. E como sei que comunicação não é o que a gente diz, é o que os outros entendem, se a minha coluna anterior, “Procura-se uma boa cozinheira”, deu ruído, errei. Porque, querendo me comunicar, não me fiz entender.

Não sou preconceituoso, trabalho na pauta do Brasil moderno, vibro com os seus avanços sociais, sobretudo das mulheres e das classes mais pobres de onde vim.

Luto pela educação, pelo empreendedorismo. Respeito e valorizo todo tipo de trabalho. E quis tão somente escrever um artigo lúdico, leve, para ser lido em feriado -era o 15 de novembro, em comemoração pela Proclamação da República.

Meu artigo tinha a pretensão de dar um exemplo sobre como os anúncios publicitários nasceram, a partir dos anúncios classificados dos jornais, e que requisitos esses bons anúncios devem ter: título chamativo, objetividade, ser vendedor e ter clareza de propósito.

Algumas pessoas entenderam o que o anúncio procurava. Recebi centenas de mensagens. A integração com a internet funcionou bem. Minha caixa de e-mails ficou cheia com respostas incríveis de todos os cantos do Brasil.

O ruído começa -se aprendi algo com esse episódio- na distinção clara entre a natureza do anúncio e a natureza do artigo, como bem ponderou a Danuza Leão em seu comentário nesta Folha.

O anúncio tem de ser objetivo, mas o artigo, e aí estou usando o chapéu de colunista, tem de estar atento às subjetividades que Fernando Rodrigues quis me chamar a atenção na sua coluna. É preciso estar atento não só ao texto, mas aos subtextos aos quais devo e prestarei mais atenção.

Na semana seguinte à da publicação do artigo-anúncio, que funcionou como anúncio e foi discutido como artigo, pude acompanhar o impacto e o peso que tem o jornal pelo Brasil. E é incrível.

Por conta da minha profissão, acompanho de perto os avanços da mídia digital. Mas desconfio que estejamos medindo internet e jornal com pesos e medidas diferentes. Misturando artigo e anúncio como não se deve misturar.

Um “banner” pode ter (hoje) mais “clicks” ou “pageviews” do que um anúncio no jornal. Mas “view” e “point of view” são coisas bem diferentes. Há uma diferença entre o impacto que tem o “banner” e o que tem o anúncio impresso. É verdade que não está na moda dizer isso. Aliás, há quem diga que a mídia impressa estaria fora de moda.

Mas nesta semana em que estive no Recife, no Rio de Janeiro, em Salvador e em São Paulo, recebendo currículos de cozinheiras, livros de culinária, vi e senti a força física do peso do jornal e como ele se potencializa quando cruzado beneficamente com a internet.

Acho, portanto, que aqui também devemos separar claramente as coisas entre o visitante na internet e o leitor do impresso. Os anúncios “on” e “off-line”, no número frio que o analista de mídia das agências de propaganda lê, podem ser iguais e comparáveis pela régua da matemática. Na experiência prática, não. Como todo jornalista sabe, o “off” pode ser muito melhor que o “on”.

Quem escreve em jornal e depois vai escrever só no on-line sente falta daquele componente que reverbera no vizinho no elevador e na gente que vem falar na mesa do bar. Esse é o contato, físico, com o leitor.
É como quando fico só mandando torpedos para minha mulher e não ligo para ela, achando que é igual. Mas a impressão da voz é bem diferente da do texto do torpedo.

Portanto, este é um mundo de textos, subtextos e contextos. E ele exige de nós diferentes cabeças tendo apenas uma mesma cabeça. Isso pode nos paralisar com medo de errar. E erraremos. Ou ficaremos tentados a ser mornos, esterilizados para não errar.

O futuro e o jornal do futuro são feitos de tentativas, de acertos e de erros. É um bicho de muitas cabeças, mas não podemos deixar que vire bicho de sete cabeças.

É mais fácil errar rápido do que querermos, num mundo complexo como este, viver sem errar.
Afinal, como diz o velho samba, “perdão foi feito pra gente pedir”.

NIZAN GUANAES, publicitário e presidente do Grupo ABC


Hildebrando: “cartas de um desesperado”/TM
=====================================================

Deu no Blog da Amazonia, do jornalista Altino Carvalho, e na revista digital Terra Magazine:

O ex-deputado Hidelbrando Pascoal, também conhecido como o “homem da motosserra”, voltou a causar medo no Acre ao enviar três cartas, manuscritas em frente e verso, em que ameaça de morte, entre outros, a desembargadora Eva Evangelista, o procurador-geral de Justiça, Sammy Lopes, o senador Jorge Viana (PT-AC), além de um empresário da área de comunicação.

As cartas foram enviadas via Sedex a partir do presídio de segurança máxima Antonio Amaro, em Rio Branco (AC), onde o ex-coronel da Polícia Militar do Acre cumpre penas que somam mais de 130 anos de prisão por três homicídios, tráfico internacional de drogas, formação de quadrilha, crimes eleitorais e financeiros.

O conteúdo das três cartas é considerado tão grave que a desembargadora, o procurador e o presidente do Tribunal de Justiça, Adair Longuini, se reuniram na tarde desta segunda-feira (29) e decidiram tratar o caso como sigiloso em novo processo contra o missivista por causa das ameaças.

A procuradora de Justiça Vanda Denir Milani Nogueira, cunhada do ex-deputado, também participou da reunião. Pascoal também a ameaça de retaliação porque se considera abandonado pela procuradora.

– São cartas de um desesperado que se acha injustiçado e que se declara preso político. O desespero dele aumentou após ser expulso da Polícia Militar do Acre e perder o soldo de coronel – afirmou o procurador.

Sammy Lopes disse que o Ministério Público do Estado (MPE) e a Justiça do Acre não vão se intimidar com as ameaças do “homem da motosserra”.

– Quando ele pleitear benefício da progressão da pena do regime fechado para o semi-aberto, as cartas que escreveu de próprio punho serão usadas pelo Ministério Público para justificar um pedido para que a Justiça determine a permanência dele na cadeia – acrescentou o procurador.

Pascoal, que está preso há 12 anos, em setembro finalmente foi demitido ex officio do quadro da Polícia Militar pelo governador Tião Viana (PT), a partir de uma representação movida pelo MPE.

Leia íntegra do texto de Altino no Blog da Amazonia e em Terra Magazine

http://blogdaamazonia.blog.terra.com.br/2011/11/29/em-cartas-hildeb


Imagem do café de Dommayer, em Viena/DN
====================================================

DEU NO DIÁRIO DE NOTÍCIAS (LISBOA)

Viena, na Áustria, é a cidade com maior qualidade de vida do mundo, segundo um estudo divulgado hoje, que qualifica Lisboa na 41ª posição global quanto às condições em que vivem os seus habitantes.

O estudo “Quality of Living 2011”, realizado pela consultora Mercer, analisou a qualidade de vida em 221 cidades, tendo Nova Iorque como termo de comparação, e concluiu que a cidade de Viena (Áustria) é a cidade com maior qualidade de vida do mundo.

Lisboa, a única cidade portuguesa analisada, encontra-se 41º no ranking global de qualidade de vida.

As cidades alemãs e suíças dominam o topo da classificação numa lista onde as cidades europeias ocupam mais de metade dos primeiros 25 lugares.

Além de Viena, estão nos primeiros 10 lugares Zurique (Suíça – 2.º lugar), Munique (Alemanha – 4.º), Dusseldorf (Alemanha – 5.º), Frankfurt (Alemanha – 7.º), Genebra (Suíça – 8.º). Berna (Suíça) e Copenhaga (Dinamarca) ocupam em conjunto a 9.ª posição.

Auckland (em 3.º), na Nova Zelândia, e Vancouver (em 5.º), no Canadá, completam os 10 primeiros lugares da lista.

Em termos globais, Paris encontra-se na 30ª posição, Londres na 38ª, Madrid na 43ª e Roma na 52ª.

As cidades dos Estados Unidos com a classificação mais elevada ao nível da qualidade de vida são Honolulu (29ª) e São Francisco (30ª).

As cidades brasileiras de Brasília, do Rio de Janeiro e de São Paulo ficaram em 101.º, 114.º e 116.º lugares, respetivamente.

Maputo, em Moçambique, é o número181 do ranking e Luanda, em Angola, é a 194.

Este ano, além das cidades com maior classificação de qualidade de vida, o estudo identifica as cidades ao nível da segurança pessoal, tendo por base critérios como estabilidade interna, níveis de criminalidade, eficácia da política de segurança e das relações internacionais do país.

A cidade do Luxemburgo encontra-se em primeiro lugar na classificação em matéria de segurança pessoal, seguida de Berna (Suíça), Helsíque (Finlândia) e Zurique (Suíça), todas em segundo lugar.

Viena (5) está à frente de Genebra e Estocolmo, Suécia (6).

Singapura é a oitava cidade mais segura e Auckland e Wellington, ambas na Nova Zelândia, estão ex-aequo em 9.º.

Ao nível de segurança pessoal, Lisboa está na 47ª posição, Maputo na 135ª, Brasília na 131ª, Luanda na163ª, Rio de Janeiro na 172ª e São Paulo na 178ª.

Bagdade ocupa a pior posição, sendo considerada a cidade com pior qualidade de vida e a menos segura do mundo.

As outras cidades que ocupam o fundo da tabela quanto à qualidade de vida são Cartum, no Sudão (217), Port-au-Prince, no Haiti (218), N’Djamena, no Chade (219), e Bangui, na República Centro-Africana (220).

Segundo a Mercer, o estudo pretende “ajudar os Governos e empresas multinacionais a remunerarem os colaboradores de forma justa quando são destacados para projetos internacionais, através de informação de relevo e recomendações sobre os subsídios que deverão ser equacionados para garantir a mesma qualidade de vida nas cidades de destino”.

As condições de vida nas cidades são analisadas anualmente tendo em conta 39 critérios, agrupados em 10 categorias, que tem em conta, nomeadamente, o ambiente social, económico e político, fatores médicos e sanitários, escola e educação, serviços públicos e transportes, entretenimento, bens de consumo, habitação e o clima.

nov
29
Posted on 29-11-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 29-11-2011


==========================================================
Sinfrônio, hoje, no Diário do Nordeste (CE)

Pages: 1 2

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930