nov
22
Postado em 22-11-2011
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 22-11-2011 12:00

Deu em O Globo

Vera Paiva, filha do deputado Rubens Paiva – que desapareceu durante a ditadura militar – publicou nesta segunda-feira (21) na internet o discurso que faria semana passada no Palácio do Planalto durante a solenidade em que a presidente Dilma Rousseff sancionou a Comissão da Verdade e lei que regula o acesso às informações públicas. Sua fala acabou sendo abortada para não melindrar os militares.

“Assim começa muito mal”, diz ela ao comentar o veto militar, acrescentando: “Agora entendo o pedido de desculpas da Ministra (da Secretaria de Direitos Humanos) Maria do Rosário”. Vera Paiva diz ter sido apenas avisada de que a solenidade estava atrasada e que, por isso, era preciso acelerá-la.

No discurso não proferido, ela lembra da morte do pai e avisa: “Se a Comissão da Verdade não tiver autonomia e soberania para investigar, e uma grande equipe que a auxilie em seu trabalho, estaremos consentindo. Consentindo, quero ressaltar, seremos cúmplices do sofrimento de milhares de famílias ainda afetadas por essa herança de horror que agora não está apoiada em leis de exceção, mas segue inquestionada nos fatos”.

Em outro trecho, ela afirma que o resgate da verdade e da memória não é revanchismo. Também pede que não haja impunidade para torturadores e cita o exemplo de outros países da América Latina, como Chile e Argentina, que julgaram militares do período ditatorial. Também lembra do regime do apartheid, dizendo que “a África do Sul deu um exemplo magnífico de como enfrentar a verdade e resgatar a memória”.

Após reproduzir o discurso que seria proferido na sexta, Vera Paiva cita trecho de um texto que seu irmão Marcelo Paiva escreveu aos militares. Marcelo diz que os generais, almirantes e brigadeiros de hoje eram jovens durante a ditadura, arrematando: “Por que não limpar a fama da corporação?? Não se comparem a eles. Não devem nada a eles, que sujaram o nome das Forças Armadas. Vocês devem seguir uma tradição que nos honra, garantiu a República, o fim da ditadura de Getúlio, depois de combater os nazistas, e que hoje lidera a campanha no Haiti.”

Veja a íntegra do texto publicado por Vera Paiva na internet, incluindo o discurso e os seus comentários a respeito do episódio:

“Seguem as anotações da minha fala que foi cancelada, segundo os jornais, por pressão dos militares. Assim começa muito mal… Não fui desconvidada, simplesmente não falei! A minha volta diziam que a Presidenta Dilma tinha que viajar e encurtaram a cerimônia, que alguém tinha falado um tempo a mais. Sai para uma reunião na UNB, ainda emocionada com o carinho que dispensou aos familiares e ex-presos políticos, um a um. Agora entendo o pedido de desculpas da Ministra Maria do Rosário.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930