nov
13
Postado em 13-11-2011
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 13-11-2011 12:28

De sua varanda no litoral norte de Salvador, sem precisar de binóculo, o jornalista e blogueiro Chico Bruno enxerga longe e comenta em seu site (http://www.chicobruno.com.br/ ) Confira! (Vitor Hugo Soares)
————————————————————————————


=======================================================
Direto da Varanda: Chico Bruno

Desde sexta-feira (11), o Jornal do Comércio, do Recife, vem destacando o início de um possível conflito entre o PSB e o PT em matérias republicadas por este sítio.
Tudo começou com as duras críticas feitas ao PSB por José Dirceu, durante reunião do alto comando do PT, na última quinta-feira (10), em São Paulo.
O presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos deu de ombros a fala do petista.
Hoje (13), a Folha de S.Paulo, na coluna Painel, da competente Renata Lo Prete, reporta o assunto na principal nota.
“Ao mapear os conflitos com aliados na formação dos palanques de 2012, o PT concluiu que, hoje, sua maior dor de cabeça é o PSB. Em praças importantes, como Recife e Belo Horizonte, o entendimento com a sigla de Eduardo Campos parece cada dia mais distante”.
“Na capital pernambucana, onde o governador ameaça lançar o ministro Fernando Bezerra (Integração), o PT sustenta ser quase impossível não ter candidato a uma prefeitura que o partido ocupa há três mandatos. Em BH, o vice-petista Roberto Carvalho está em rota de colisão com Márcio Lacerda (PSB). A direção nacional recomendou um “mergulho” às lideranças mineiras”.
Denise Rothenburg, na coluna Entrelinhas, do Correio Braziliense, edição deste domingo, também disseca a mais nova celeuma criada por José Dirceu.
“Observador privilegiado e perspicaz da política, José Dirceu é o primeiro a dizer com todas as letras dentro do PT algo de que muitos no partido desconfiam há tempos: o PSB prepara carreira solo para o futuro. E se os petistas quiserem evitar ficar sozinhos ali na frente, seja em 2012 ou mesmo em 2014, é bom cortar desde já as asas do governador de Pernambuco, Eduardo Campos.”
Resumo da ópera.
O alerta de José Dirceu não é novidade.
Há muito tempo que o PSB privilegia as alianças locais com vistas a assumir o poder local ou compartilhá-lo com outro parceiro, mesmo preservando a aliança nacional que mantém com o PT desde o segundo turno de 2002.
Os exemplos mais visíveis estão em São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Paraíba.
Desde 2002, quando lançou à candidatura de Garotinho a presidência da República, o PSB deu início ao fim do alinhamento automático com o PT, o que acontecia desde 1989.
Além disso, em alguns estados, foi o PT quem rompeu a aliança com o PSB. No Amapá, isso aconteceu em 2002 e 2006 e no Maranhão em 2006 e 2010.
Em seu texto, Denise Rothenburg anota com correção.
“Dentro do PT mais ligado a Lula há quem diga que, na atual conjuntura, não interessa ao ex-presidente cortar as asas de Eduardo Campos da forma que deseja José Dirceu. Afinal, se houver uma fadiga de material no PT, o ex-presidente prefere um candidato a Presidente da República que surja como novidade, mas defenda o seu legado, a alguém que lhe critique o tempo todo”.
Portanto, o alerta de José Dirceu não foi absorvido unanimemente pelo PT, haja vista que quem manda no partido é o seu líder maior: Lula.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930