nov
11
Posted on 11-11-2011
Filed Under (Newsletter) by vitor on 11-11-2011


Cataratas do Iguaço:nova maravilha universal
=======================================

DEU NO PORTAL EUROPEU TSF (PORTUGAL):

As Cataratas de Iguaçu e a Amazônia , na América do Sul, são duas das Sete Novas Maravilhas do Mundo, eleitas na sexta-feira (11) , segundo os resultados provisórios que acabam de ser anunciados.

A lista inclui ainda a Baía de Ha Long (Vietname), a Ilha de Komodo (Indonésia), a Ilha de Jeju (Coreia do Sul), a Table Mountain (África do Sul) e o rio subterrâneo Porto Princesa (Filipinas), de acordo com o portal das Sete Maravilhas.

Numa fase inicial foram inscritos mais de 400 locais de mais de 200 países, mas a lista ficou depois reduzida a 14 finalistas.

O resultado da votação, conhecido esta sexta-feira, ainda tem de ser validado, com os votos a serem verificados um a um. Votaram milhares de pessoas pela Internet, telefone ou mensagem.

O anúncio oficial dos vencedores só vai acontecer no início do próximo ano.

nov
11


==========================================================

CRÔNICA

A primavera dos dragões da USP

Janio Ferreira Soares

Apesar de não gostar muito do estilo literário de Nelson Motta, corri para comprar seu último livro, A Primavera do Dragão – A Juventude de Glauber Rocha -, na esperança de que as deliciosas histórias do biografado amenizassem a minha cisma com a escrita do autor.
Capa de primeira, letras graúdas, cadeira de balanço ajustada no ponto exato da sombra de uma mangueira para não dar chance ao Sol do São Francisco, lá vou eu rumo a Vitória da Conquista e adjacências na ilustre carona de uma turma da pesada.
Pouco depois da metade do livro recebo a visita do amigo Mestre – leitor voraz também conhecido como Tarzan por conta de sua intimidade com as coisas da natureza (a propósito, o seu diálogo com um pica-pau através de batidas percussivas num tronco de uma velha quixabeira já virou um clássico nas rodas de viola) -, que assunta: “e aí, bom? Posso levar?”. Confesso que me deu vontade de emprestá-lo, mas desisti e fui até o final, até para não parecer implicância com o escritor que nunca envelhece. Mas não teve jeito.
Sabe aquela sensação de quando você espera algo arrebatador e recebe na caixa da vitrola um lance tipo Araçá Azul? Pois foi mais ou menos isso que aconteceu, porém fiquei na minha, esperando outras opiniões.
Primeiro liga o Mestre, revoltado: “quer dizer que nem o dragão nem os dragãozinhos queimavam uma coisinha pra animar o ambiente, é? Me engana!”. Mas só depois que eu li no Terra Magazine os depoimentos de João Carlos Teixeira Gomes (Joca), Antonio Guerra Lima (Guerrinha) e Fernando da Rocha Peres (o bananeira fake), danados da vida com as inverdades do livro, foi que eu vi que não estava sozinho no quesito pôxa-mas-que-desperdício-de-histórias-bacanas.
Falando em dragão, pensei que não existiam mais bichos-grilos, mas alguns sobrevivem na USP e agora lutam por baseados livres nas dependências do campus. Beleza. Como sugestão, eles deviam reivindicar uma extensão da USP na região de Cabrobó (PE), com uma fábrica de mariola e uma padaria por perto – e com uma polícia importada da Jamaica fazendo a ronda. O Mestre seria jubilado.

Janio Ferreira Soares, cronista, é secretário de Cultura e Turismo de Paulo Afonso, no lado baiano do Rio São Francisco


======================================
Boa música para fechar a sexta-feira no Bahia em Pauta.
Seu Argemiro é demais! Argemiro da Portela, http://va.mu/MsYS “… panela que muito se mexe a comida estraga…”
Confira

(Maria Olívia Soares)


Francisco Blake Mota: morto na queda
de helicoptero do governo mexicano
=======================================

O ministro do Interior do México, Francisco Blake Mora, e sete acompanhantes de preimeiro escallão do governo mexicano, incluindo o secretário de Comunicação, morreram nesta sexta-feira na queda do helicóptero em que viajavam no sul da Cidade do México, informou a presidência mexicana em um comunicado. O comunicado acaba de ser transmitido ao vivo pela CNN.

Segundo a CNN, Blake nas últimas semanas estava sob ataque cerrado de familiares das vítimas do narcotráfico no Mexico e, alem de uma reunião com procuradores, viajava com altos funcionarios do governo Calderon para participar de um ato de solidariedade às dezenas de mulheres assassinadas nos últimos anos em Ciudad Juarez.

As causas do acidente são desconhecidas, mas segundo a CNN as condições do tempo são muito boas na área do desastre.

“Lamentavelmente, o secretário de governo, seus colaboradores e a tripulação do helicóptero foram encontrados sem vida”, disse a porta-voz do governo Alejandra Sota diante da imprensa.

Blake se dirigia à cidade de Cuernavaca, 90 km ao sul da Cidade do México, para participar de uma reunião de procuradores do país, completou a assessora de imprensa.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações da France Press e CNN)


Rosane Santana em Harvard
============================================================

ARTIGO DA SEMANA

O país do futuro que nunca chega

Rosane Santana

O Ministério da Educação acaba de divulgar o Censo da Educação Superior referente ao ano de 2010. Com o resultado, a surpreendente revelação de que quase a metade das vagas de ingresso para novos alunos oferecidas pelas universidades não foi preenchida, segundo a Folha de São Paulo. Explicações do secretário de Ensino Superior do MEC, Luiz Cláudio Costa, transmitidas àquele jornal, dão conta de que o fenômeno é positivo: “ é bom que o Brasil tenha um grande número de vagas porque ele está preparado para a expansão”.

Na outra ponta, a Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (Abmes), representante do setor privado, diz que a grande quantidade de vagas sobrando é que “parte das instituições solicita ao MEC autorização para um número maior de vagas do que pretende de fato preencher” e que isso “ocorre especialmente no caso das faculdades que não têm autonomia para abrir novas vagas e inflam esse número para não ter que solicitar outra autorização ao ministério caso queiram ampliar a oferta”.

Embora não seja especialista em educação, permitam-me o exercício do senso crítico, ante a realidade que tenho presenciado em sala de aula, como professora universitária e ex-professora do ensino médio no extremo sul da Bahia.Num país onde, historicamente, o diploma de ensino superior sempre foi uma forma de ascensão social, as declarações postas acima ajudam a entender o fenômeno, mas não o explicam. Está em marcha, neste país, podem registrar, um desastre sem precedentes na área da educação pública que comprometerá o desenvolvimento econômico, fruto do descaso de governos, nos últimos 40 anos, exatamente a partir do Golpe de 1964, que nos conduzirá a mais desigualdade social e mais pobreza na era da revolução tecnológica e da informação, quando um novo humanismo se vislumbra.

E por quê? O governo que aí está, de forma errada e atendendo a não sei quais interesses, investiu grande quantidade de recursos no ensino superior, para forjar supostos índices de desenvolvimento junto aos organismos internacionais, enquanto o ensino básico continua à deriva. Se duvidar, o Brasil tem hoje mais universitários do que os Estados Unidos teve, em qualquer época de sua história. No entanto, os EUA são campeões em patentes e prêmios Nobel, possuem as melhores universidades do mundo, continuam liderando culturalmente o mundo, apesar da crise, e o Brasil, ah, o Brasil tem um promissor mercado, dimensão continental, recursos naturais, como o petróleo e, como dantes, permanece grande exportador de matérias-prima.

O mais é exaltação do ufanismo, propaganda a serviço do governo e do não sei mais o quê, aceita internamente pelos cerca de 120 milhões que sobrevivem direta ou indiretamente dos governos federal, estaduais e municipais e dos 12 milhões beneficiados pelo bolsa família. Externamente, por aqueles que encontram grandes facilidades para lucros, num mercado de 203 milhões de pessoas, onde os juros são os maiores do planeta. E toma-lhe propaganda e aparelhamento do Estado, afinal, somos 53 milhões de eleitores analfabetos ou alfabetizados funcionais.

Se as universidades não estão recebendo a demanda de alunos que esperavam é porque o número de alunos que abandonam o ensino no primeiro grau é altíssimo, com toda a carga semântica que o superlativo absoluto sintético requer. E porque o ensino de primeiro grau está muito aquém da capacidade de estimular no aluno o interesse pelo estudo, pela ciência, num país onde os adolescentes do sexo masculino sonham em ser jogadores de futebol e do sexo feminino dançarinas de pagode.

Nas escolas falta tudo. Em primeiro lugar, pagamento em dia de professores. Na Bahia, por exemplo, 60% dos servidores da educação, incluindo professores, são prestadores de serviços que atualmente recebem um salário mínimo, com uma atraso de seis a oito meses, situação questionada pelo Ministério Público. O espaço físico da maioria das escolas públicas está depredado ou, na melhor das hipóteses, totalmente descuidado, para fazer uso de um eufemismo, o que se tornou a regra na imprensa brasileira onde governantes e marqueteiros ditam as pautas e corrupção, que é roubo, virou sinônimo de malfeito, como bem realçou meu amigo e grande jornalista Chico Bruno.

Com eficiência e agilidade, chegam os computadores e os livros didáticos, para alunos analfabetos, já que as escolas são um filão precioso de vendedores de toda espécie e assim se move o capitalismo selvagem no terceiro mundo, que os atuais governistas dizem combater, mas permitem, não sei por que diabos, que banqueiros e empreiteiras façam a festa.

E, na propaganda, o Brasil continua o país do futuro que nunca chega.

Rosane Santana, jornalista, mestre em Historia pela Universidade Federal da Bahia, atualmente dedica-se ao ensino universitário no extremo sul da Bahia e colabora com o Bahia em Pauta.

nov
11
Posted on 11-11-2011
Filed Under (Newsletter) by vitor on 11-11-2011

DEU NO DIÁRIO DE NOTÍCIAS (PORTUGAL)

Dominique Strauss-Kahn pediu hoje de novo para ser ouvido “o mais rapidamente possível” na investigação de um caso de proxenetismo na França, afirmando ser vítima de um “verdadeiro linchamento mediático”.

O nome do antigo diretor do FMI e ex-favorito na corrida presidencial de 2012 na França foi citado no processo de um caso de proxenetismo e de abuso de bens sociais que envolve homens de negócios e políciais, segundo o qual Strauss-Kahn também estaria envolvido.

Os meios de comunicação noticiaram certos elementos do inquérito, principalmente SMS trocados entre Strauss-Kahn e o empresário Fabrice Pazskowski, responsável de uma empresa de material médico, evocando a organização de “orgias”.

Num comunicado, os advogados de Strauss-Kahn referem que o cliente está “pronto a explicar-se não perante um incerto tribunal de opinião mas perante os que conduzem a investigação judicial e pede de novo para ser ouvido o mais rapidamente possível”.

Dominique Strauss-Kahn, 62 anos, já tinha pedido a 16 de Outubro para ser “ouvido o mais rapidamente possível pelos juízes” encarregues pelo caso denominado “do Carlton”, nome do hotel de Lille, norte, cujo proprietário também foi acusado de envolvimento.

Oito pessoas, incluindo um diretor do grupo de construção Eiffage, um comissário de polícia e um advogado, foram acusadas neste processo por “proxenetismo agravado em grupo organizado” e por abuso de bens sociais.


=============================================================
Vai para Dimas – onde estiver agora nosso ex-moderador e uma das vigas-mestras deste site blog desde a criação do BP – que tão cedo partiu.

Neste 11 de novembro ele festejaria mais um aniversário e a música de Djavan toca para lembrar a última viagem que fizemos juntos
-Dimas, sua Marcia, este editor e Margarida -para um passeio inesquecível em Alagoas (de Penedo a Maceió).

Era um período de carnaval, mas a música de Djavan em um CD nos acompanhou no rádio do automóvel em vários trechos da estrada – ida e volta com Dimas no volante. Um bravo e um guia!

Saudades, amigo! Mas uma saudade boa como no baião de Luiz Gonzaga ou na música de Djavan. Quem conheceu ou conviveu com Dimas, não o esquece. Bahia em Pauta jamais o esquecerá.

EM TEMPO: A música de Djavan vai também para Tomaz – filho de Dani e neto de Douglas Dourado, colaborador do BP- que nasceu no início da noite desta rara data ( 11/11/11), em um hospital maternidade às margens do Rio São Francisco. Toda felicidade e sorte para o baby!

(Vitor Hugo Soares, editor, em nome do BP)

======================================

O Fun Music, maior festival de música universitária do Brasil, realiza esta sexta-feira, 11, em Salvador, a nona eliminatória da edição 2011 do evento . A grande festa acontece na Zen Dining & Music, a partir das 22h, com um super show da Banda TH, revelação do axé music, que está estourando nas paradas de sucesso no estado.
No total, doze cidades sediam as etapas classificatórias do festival, que conta com os juados Juca Novaes, Kid Vinil, Sonekka e Carlos Rennó, como responsáveis pela seleção dos classificados para a semifinal e para a finalíssima do Fun Music 2011.

As músicas escolhidas para apresentação na eliminatória de Salvador, entre as 54 classificadas, são: “Pombinha do Céu”, do grupo musical soteropolitano Sertanília, que se inspira no sertão para suas criações; “Favela e lar”, da Neologia, banda de Salvador que mescla diversas sonoridades; “Na onda moderna”, de Babi Jaques e Os Sicilianos, que propõem, em suas apresentações, uma verdadeira taverna musical; “Deixa o negro ser”, da Gambiarra Cibernética, banda de Recife (PE), que combina estilos e ritmos para fazer músicas que refletem a sociedade atual; “Pé de vento”, da dupla Geslaney Brito e Iara Assessu e “Dúbio, da banda de rock Os Informais. Dessa etapa, apenas uma canção segue na competição. As demais concorrem a três vagas de repescagem para a semifinal.

As três melhores canções de todo o Festival idealizado pela Trunfo Comunicação serão premiadas, respectivamente, com R$ 15 mil e uma viagem para Londres, R$ 8mil e R$ 5 mil. O Fun Music conta com o patrocínio do Conta Universitária Bradesco e da STI Semp Toshiba e incentivo do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet.

O Fun Music 2011 já passou pelas cidades de Bauru, Pindamonhangaba, Marília, Jaguariúna e Limeira, localizadas no interior do estado de São Paulo, também pela capital paulista, pela cidade de Maringá, no Paraná. O próximo destino é Rio Bonito, localizada no interior do Rio de Janeiro.

“O Fun Music vem crescendo ano a ano. Em 2011, por exemplo, tivemos participantes de 13 estados brasileiros. Estamos extrapolando fronteiras e conseguindo apresentar para todo o País talentos que estavam escondidos, uma vez que estamos alcançando público aproximado de 60 mil por edição do festival. O mais bacana é saber que as bandas que venceram nas edições anteriores investiram o prêmio em suas próprias carreiras, gravando CDs ou vídeoclips”, revela Luciano Samarco, sócio diretor da Trunfo Comunicação, agência especializada em criação e comunicação corporativa integrada, idealizadora deste, que é o maior festival de música universitária do País.
Para levar as canções participantes ao conhecimento de um maior número possível de pessoas, a empresa idealizadora do Fun Music também conta, neste ano, com ações estratégicas que realmente atraiam a atenção do público. A Rádio Fun Music, por exemplo, figura como um dos destaques, com programação exclusiva, composta pelas músicas inscritas, entrevistas, humor e ações promocionais. Há também o MotorFun, uma motor home que vai promover ainda mais interação com as universidades e repúblicas em todas as cidades pelas quais o festival passar, super equipada com televisores, notebooks, aparelhos de som, entre outros aparatos tecnológicos da STI Semp Toshiba, que poderão ser usados pelos universitários. Do lado de fora da motor home, haverá tela e som. O Fun Music também conta com o primeiro aplicativo para celular focado em música independente universitária, tanto na plataforma IOS como também Android.
“O objetivo do FUN MUSIC sempre será criar novas oportunidades de “vitrine” aos talentosos músicos universitários e as ações pensadas para esse ano certamente facilitarão o acesso do público às músicas inscritas no festival”, afirma Luciano Samarco, sócio diretor da Trunfo Comunicação, agência especializada em criação e comunicação corporativa integrada, idealizadora deste, que é o maior festival de música universitária do País.
==================================
Local do show: Zen Dining & Music

Rua Conselheiro Pedro Luis, 311 (próximo à agência do Bradesco)

Dia 11/11, a partir das 22h

Ingressos: entre R$15,00 e R$40,00 (local do evento)

Mais informações: (71) 3334-6556


==================================================
OPINIÃO POLÍTICA

De urubus e colibris

Ivan de Carvalho

Em algum dia desta semana fiz referência, neste espaço, ao personagem Urubulino, de Chico Anísio, aquele que perguntava como estava uma pessoa e, com indução tendenciosa a respostas supostamente preocupantes sobre a saúde da vítima, dava o diagnóstico aterrorizante: “Brocotó”.
O relacionamento entre a presidente Dilma Rousseff e seu ministério faz lembrar Urubulino, pois está como o céu de Salvador nesses dias de chuva – mais pra urubu do que pra colibri.
O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, presidente nacional licenciado do PDT, atrapalhado com denúncias de corrupção em sua pasta, declara que só sai do cargo “abatido à bala” e avisa que tem de ser “bala forte, porque sou pesadão”. Esquece que o pesado cai mais depressa que o leve (assim o determina a Lei da Gravidade) e que as palavras podem ter força maior que a de balas, principalmente contra quem as diz, se são mal usadas ou simplesmente bobagens.
Aí a presidente da República chama a chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e manda-a enquadrar o trabalhoso ministro. Gleisi cumpre a missão com uma maestria nunca antes vista neste governo. A tal ponto que Lupi abandona as idéias de batalha e as teorias balísticas.
Rapidamente, o ministro Lupi descarta o seu lado urubulino e assume seu lado colibri. Faz uma declaração pública de amor à presidente. Contou que foi pedir desculpas à presidente e completou: “Presidente Dilma, desculpe se fui agressivo, não foi minha intenção: eu te amo”.
Parece que a presidente não se comoveu com a declaração de amor e até deixou claro que não está disponível para cantadas de seu auxiliar pesadão. Quem gosta de peso é guindaste. Questionada pelos jornalistas, disparou: “Vocês acreditam mesmo que eu vou responder nessa altura do campeonato? Me desculpa”. O “me desculpa”, por não responder, foi para o jornalista, não para o ministro.
O jornalista certamente a desculpou, afinal ninguém deve ser obrigado a responder a todas as perguntas que lhe façam, mas estas duas respostas a presidente ficou devendo à nação. Primeira: que campeonato? Segunda: afinal, a questão é de interesse público, o ministro fizera o que pareceu um desafio, depois pediu desculpas e fez uma declaração de amor e o país lamenta não ter obtido a réplica formal da presidente nessa novela de Tapas e Beijos – estes últimos, pelo visto, unilaterais.
Mas a unilateralidade foi exatamente o que não prevaleceu na festa do 53º aniversário do governador do Distrito Federal, o petista Agnelo Queiroz. Na comemoração, na Churrascaria Pampas, compareceu para um amoroso e correspondido abraço o líder petista José Dirceu, que já está plenamente reabilitado após o temporário expurgo provocado pelo escândalo do Mensalão.
O governador Agnelo Queiroz, embora esteja enroladíssimo com denúncias que o atingem diretamente, depois do abraço consagrador de Dirceu na quarta-feira, teve ontem mais um dia feliz. A Câmara Legislativa do Distrito Federal, por decisão de seu presidente, arquivou os cinco pedidos de impeachment que haviam sido protocolados na véspera. Um pelo PSDB do DF, outro pelo DEM do DF, ambos sob alegação de que só pessoas físicas podiam pedir o impeachment. O presidente do PSDB do DF, que fez seu próprio pedido como pessoa física, teve-o arquivado por não haver juntado cópia do título de eleitor, como manda a lei. O presidente do DEM juntou cópia do seu título de eleitor, mas seu pedido de impeachment feito como pessoa física foi arquivado sob a alegação de que não apresentava “fatos novos” e porque a investigação deveria ser feita em “outras instâncias, como na Justiça, como está acontecendo”, o que é muito cínico e não tem fundamento. Um advogado que também entrou com pedido de impeachment não teve melhor sorte.

nov
11
Posted on 11-11-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 11-11-2011

Frank, hoje, no jornal A Notícia (SC)

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930