nov
10

SAMBA DA BENÇÃO – SARAVÁ!!!

============================================================== Semaninha braba

Cida Torneros

Pois é. O Sol da sexta invadiu o Rio nesta manhã de primavera, pegaram o “Nem”, tentando escapar da Rocinha. Segue o julgamento dos que assassinaram a Juíza. O ministro do Trabalho tá dando trabalho ao Governo, com seu jeito de cowboy mexicano, e, caramba, hoje, finalmente, irei ver o show do neto do Silvio Santos, que encarna o Tim Maia, todos que viram me disseram que é impressionante o talento do rapaz e a presença do Síndico, saudoso intérprete, cuja história é contada no espetáculo. Ontem à noite, ouvi minha vizinhança gritando Vascoooooooooo, deduzi que o time venceu… E a madrugada insone me fez assistir o Observatório da Imprensa… o assunto era essa coisa “barra pesada” de limite para o trabalho da imprensa na linha de fogo, da guerra urbana. Há muito a discutir e conquistar em termos de segurança para os profissionais e para a população em geral. Há um ciclo viciado, digamos, se há demanda e consumo, há tráfico e vice-versa. Gostei porque os convidados, entre os quais o jornalista Aziz Filho, ex presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio e atual diretor da TV Brasil, um dos lugares onde o cinegrafista assassinado também trabalhava, além da rede Bandeirantes, apontaram a necessidade de tornar constante a discussão, como um fórum permanente mesmo. É preciso acordar para a competição desalmada do tal “furo” ou o sonho da “exclusiva” que é um “dream” para garantir audiência, ou seja, “grana” para os donos da “mídia livre”. Será?

E o ministro, dizem as notícias matinais, se acalmou, mudou o tom desafiador ao Planalto, e se sair, será com bala de borracha, certamente. O nosso “coleguinha” Gelson, além de deixar saudades, marcou a história do jornalismo carioca, no que tange a essa exposição diária, maciça, quase inconsequente, dos profissionais, no campo de batalha, arena de guerra, usando mal e porcamente uns coletes à prova de spray, sem capacetes, sentindo-se pseudo-heróis, enquanto os policiais avançam, com presença teatral, nos becos infestados de desigualdade, medo, submissão, chefes de quadrilha, soldados do tráfico, população calada, autoridades muitas vezes coniventes, e noutras bem intencionadas, mas, ao fim e ao cabo, uma Babel transmitida ao vivo e a cores, num compasso aflito e auto-destrutivo.

Eta semaninha, vejamos o que o feriadão nos reserva, em termos de noticiário, que vou acompanhar durante passeio a Minas Gerais, passando pela terra de Tiradentes, onde tentarei me imbuir de maior espírito nacionalista, por conta do sangue derramado pelos heróis da Inconfidência Mineira. O mesmo sangue do herói cinegrafista, dos heróis policiais, da heroína Juíza abatida com 21 tiros, o mesmo sangue que o ministro do Trabalho sinalizou que não iria jorrar à custa de denuncismo articulado, politiqueiro ou fofoqueiro, mesmo que haja vídeos como no caso do Agnelo, aquele que foi da Anvisa, dos Esportes e agora dirige o Distrito Federal.

Um espaço de horror, de decepção, a Saúde questionada, a presidenta falou em rede nacional, aceitou o desafio, vamos ver no que vai dar, pois é doido o tal do SUS, enquanto gestão amontoada, linha de pipa enrolada, difícil de segurar no céu dos inocentes, dos dependentes das emergências públicas, um número avassalador, que precisa atenção, respeito, cuidado, etc. etc.

Mas a semana passou do meio, em quinta categoria, deve estar algum concorrente a um cargo de confiança nas esferas, e o jeitinho brasileiro, quer seja municipal, estadual ou federal, certamente, se encarregará de diluir escândalos, espairecer dores, arregimentar “jogos amistosos”, ensolarar praias e praças, empurrar senões, razões, questões, e até, sepultar os heróis de uma sociedade que fabrica Tropa de Elite, em filme, em regimento, em crescente aumento. Vide o caso da USP, como a nossa juventude ficou assim , de repente, sem voz, ou com voz sumida, defendendo droga, depredando, alvo de massacre como se fosse bandida, quando, de fato, é tão vítima de um modelo que “vende” alienação em lugar de conscientização, o que é uma lástima.

Pra fechar a quinta, tem a passeata dos Royalts, em defesa do dinheiro do Rio de Janeiro, metrô de graça, funcionalismo dispensado, pra engrossar o movimento, afinal, salve-se quem puder, salve-se o Rio de Janeiro, que continua lindo, a despeito dos dramas e das tramas novelescas, quixotescas, dantescas, nababescas, e amorais.
===============================================================

Stanislau:está faltando ele
===========================================================
Bem pra salvar o Rio mesmo, só rimando e relendo Vinícius de Morais, o branco mais preto do Brasil, o carioquinha poeta, Saravah! ou “A demain”, no estilo Ibrahim Sued…este era uma figuraça. E tem um que é unanimidade da carioquice explícita, o nosso Sergio Porto, saudoso, atualíssimo, vejamos:

No FEBEAPÁ, festival de besteiras que assola o país, ele enumerou algumas:
“O mal do Brasil é ter sido descoberto por estrangeiros” (Deputado Índio do Brasil, Assembléia do Rio).

O cidadão Aírton Gomes de Araújo, natural de Brejo Santo, no Ceará, era preso pelo 23.º Batalhão de Caçadores, acusado de ter ofendido “um símbolo nacional”, só porque disse que o pescoço do Marechal Castelo Branco parecia pescoço de tartaruga e logo depois desagravava o dito símbolo, quando declarava que não era o pescoço de S. Exa. que parecia com o da tartaruga: o da tartaruga é que parecia com o de S. Exa.

Cerca de 51 bandeiras dos países que mantêm relação com o Brasil foram colocadas no Aeroporto de Congonhas. O Secretário de Turismo de São Paulo — Deputado Orlando Zancaner — quando inaugurou a ala das bandeiras, disse que “era para incrementar o turismo externo”.

Quando a Censura Federal proibiu em Brasília a encenação da peça Um Bonde Chamado Desejo, a atriz Maria Fernanda foi procurar o Deputado Ernani Sátiro para que o mesmo agisse em defesa da classe teatral. Lá pelas tantas, a atriz deu um grito de “viva a Democracia”. O senhor Ernani Sátiro na mesma hora retrucou: “Insulto eu não tolero”.

O Diário Oficial publica “Disposições de Seguros Privados” e mete lá: “O Superintendente de Seguros Privados, no uso de suas atribuições, resolve (…), “Cláusula 2 — Outros riscos cobertos — O suicídio e tentativa de suicídio — voluntário ou involuntário”.

Em Niterói o professor Carlos Roberto Borba iniciou ação de desquite contra a professora Eneida Borba, alegando que sua esposa não lhe dá a menor atenção e recebe mal seus carinhos quando é hora de programas de Roberto Carlos na televisão. A professora vai aprender que mais vale um Carlos Roberto ao vivo que um Roberto Carlos no vídeo.

Colhemos num coleguinha do Jornal do Brasil:
“O General José Horácio da Cunha Garcia fez uma firme apologia da Revolução e manifestou-se contrariamente às teses de pacificação, bem como condenou o abrandamento da ação revolucionária. O conferencista foi aplaudido de pé”. O distraído Rosamundo leu e, na sua proverbial vaguidão, comentou: “Não seria mais distinto se aplaudissem com as mãos?”.

Tá faltando o Stanislaw Ponte Preta pra me ajudar a descrever esta semana, que se estica por mais uns dois ou três dias, haja Axé!!!

Cida Torneros , jornalista e escritora, mora no Rio de Janeiro, onde edita o Blog da Mulher Necessária


Emanuel Araujo: curador de três mostras
=====================================================

Dica de Maria Olívia para o BP

Domingo, dia 13, às 13horas, acontece a abertura do Museu Nacional da Cultura Afro Brasileira (MUNCAB), na Rua do Tesouro, centro. Emanuel Araújo é o curador das três exposições que ocuparão todo o museu, simplesmente imperdíveis: Coleção inicial do acervo do MUNCAB- a coleção de Arte Africana pertencente a Família Carybé e uma seleta de fotos de Pierre Verger; O Escultor do Sagrado- uma homenagem aos 90 anos do Mestre Didi que reúne 70 peças do artista, e Nós, os Afro-Brasileiros- pelo encerramento das atividades comemorativas do Ano Internacional dos Afro-Descendentes, instituído pela ONU. A mostra inclui fotografias de personalidades de origem africana, a exemplo de Teodoro Sampaio.

Maria Olivia Soares, jornalista, é colaboradora do BP

Daiene Cardoso, da Agência Estado

O líder da banda irlandesa U2, Bono Vox, enviou uma mensagem de melhoras para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que trava desde a semana passada uma luta contra um câncer na laringe. No texto, o cantor diz que é fã do petista e que deseja que ele receba suas súplicas e as orações das crianças do mundo, que ele inclusive diz que o ex-presidente já tem. Em nome de sua família, ele desejou a Lula um pronto restabelecimento. A mensagem foi manuscrita, escaneada e enviada, por e-mail, por volta das 13h.


Agnelo na festa de aniversário no DF
Foto: Estadão
———————————————-
DEU NO CORREIO BRAZILIENSE

O governador Agnelo Queiroz comemorou os seus 53 anos na noite de ontem, na Churrascaria Pampa, ao lado do Carrefour Sul. Durante a festa, organizada pelos partidos da base de apoio, Agnelo recebeu apoio de políticos locais e nacionais, militantes e secretários do GDF. Pelo menos 800 pessoas estiveram na confraternização.

Agnelo chegou às 21h30 e foi recebido pelo presidente da Câmara Legislativa, Patrício (PT). Logo em seguida, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, que faz parte da Executiva Nacional do PT, entrou na churrascaria. Dirceu disse que os pedidos de impeachment contra Agnelo, apresentados ontem no Legislativo local, são “factoides políticos”. “Não existem denúncias. Elas já foram desmoralizadas”, ressaltou. Além de Dirceu, estava presente o presidente nacional do PT, Rui Falcão.

O aniversariante foi recebido com entusiasmo pelos presentes e por uma queima de fogos. Vestidos com a camiseta da campanha do petista, militantes gritaram frases de efeito como o “Partido é dos trabalhadores” e “Agnelo é do PT”. Agnelo demorou 20 minutos para atravessar a churrascaria, devido ao assédio. Um palanque foi montado no fundo do estabelecimento.

Ao ser entrevistado na chegada, o governador ressaltou que a festa era uma demonstração de apoio. “Apoio dos amigos, dos deputados e da cidade, que condena a utilização de crimes como essas denúncias contra a minha pessoa. Política é coisa séria. Não é isso que estão fazendo, uma armação.” E completou: “Os denunciantes fazem parte da direita sem rumo e inescrupulosa. Atacam de forma vil, covarde e mentirosa”.

Ele disse que espera trabalhar ainda mais por Brasília e citou Juscelino Kubitschek. “JK foi atacado com brutalidade e, mesmo assim, construiu essa cidade. Vou usar essa data para homenageá-lo. Brasília é a cidade da esperança e do progresso”, disse, lembrando os eventos esportivos que a capital vai sediar, como a Copa das Confederações, no ano que vem, e a Copo da Mundo, em 2014.

No palanque improvisado, Agnelo voltou a dizer que está sendo vítima de uma “organização criminosa”. “Meus adversários querem fazer o terceiro turno das eleições. Mas vou vencer, na Justiça e onde quer que seja”. Além de Patrício, estavam na festa pelo menos 10 distritais da base. Presidentes de partidos locais também reforçaram apoio.

CINCO PEDIDOS DE IMPEACHMENT

A Câmara Legislativa recebeu, na tarde de ontem, cinco pedidos de impeachment do governador Agnelo Queiroz (PT). A ação conjunta é do Democratas (DEM) e do PSDB. Caciques nacionais das duas legendas foram ao Legislativo local pedir a cassação do petista devido a denúncias de supostos esquemas de corrupção no Ministério do Esporte e na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os documentos foram protocolados e seguiram para análise da Procuradoria da Casa, que tem 48 horas para emitir parecer quanto à legalidade das ações.

Além das siglas, os presidentes regionais do PSDB, Raimundo Ribeiro (em exercício), e do DEM, Alberto Fraga, e o advogado Rogério Pereira apresentaram pedidos individuais de impeachment. Agnelo acusa a oposição de agir de forma oportunista. “Não tem nenhum fato ou denúncia concreta contra a minha pessoa que justifique o impeachment. Isso é mais um factoide”, disse, durante um evento ontem na Procuradoria-Geral do DF. Segundo o governador, os denunciantes terão de responder na Justiça e na Câmara. “Vou fazer formalmente um pedido à Polícia Federal para que me investigue, porque é uma oportunidade de desmascarar tudo isso. As minhas contas são absolutamente transparentes e foram aprovadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral)”, afirmou o petista.

nov
10


=======================================
A coluna Tempo Presente do jornal A Tarde, assinada pelo jornalista Levy Vasconcelos, publica na edição impressa desta quinta-feira:
————————————————

Da série ‘Só se vê na Bahia’

”Um ladrão invadiu a casa de um secretário do prefeito João Henrique e simplesmente pegou no sono debaixo da cama de um dos quartos de hóspedes. A polícia o prendeu tirando o maior ronco, com revólver ao lado e tudo. Se o bandido achou tanto conforto no chão de um quarto secundário a ponto de relaxar tanto, imagina se visse a casa toda. Brincadeiras à parte, a família do secretário ficou em choque. Sentiu a vulnerabilidade”.

==================================

BAHIA EM PAUTA COMENTA:

E olha que pelo boca a boca que circula livremente nos melhores bastidores municipais, o dono da mansão em cujo aposento de hóspedes o ladrão pegou no sono tem garras.

( Vitor Hugo Soares)

nov
10


================================
Música de Silvio da Silva Jr. e Aldir Blanc
na voz deMPB-4

Clip feito por Taís Marinho

BOM DIA!!!

(VHS)


Dona Canô: orações e torcida pela saúde de Lula/IG
—————————————————————
DEU NO PORTAL IG

“Meu presidente Lula. Acredite que, domingo passado, cheguei a torcer um pouquinho pelo Corinthians, ao ver aquela bandeira em sua homenagem. Um abraço, com a velha amizade do Chico Buarque.” Ilustre torcedor do Fluminense, no domingo retrasado Chico deixou de lado a paixão pelo Tricolor das Laranjeiras, que disputa ponto a ponto com o Corinthians o título brasileiro, em nome da saúde do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A faixa à qual cantor se referiu em carta enviada na semana passada foi estendida pela Gaviões da Fiel durante o jogo entre o time do Parque São Jorge e o Avaí. Um dia antes médicos do hospital Sírio-Libanês diagnosticaram um tumor de três centímetros na laringe do ex-presidente.

Tanto a faixa da Gaviões quanto a carta de Chico estão entre as milhares de mensagens de solidariedade recebidas por Lula desde que a doença foi diagnosticada, obtidas pelo iG. Segundo o Instituto Lula, foram quase três mil mensagens entre e-mails, telegramas, telefonemas, cartas e declarações públicas.

A maioria veio de pessoas anônimas, eleitoras ou não de Lula e do PT, sensibilizadas com a doença. Embora o ex-presidente esteja nas mãos de alguns dos médicos mais competentes do Brasil, alguns deles recorrem à sabedoria popular e sugerem “tratamentos alternativos” para o câncer à base de produtos heterodoxos como açafrão, graviola, bicarbonato de sódio e babosa, esta última com mais de uma indicação.
A lista de famosos que enviaram mensagens de melhoras a Lula inclui a atriz Fernanda Montenegro, a apresentadora Hebe Camargo, o cantor Neguinho da Beija Flor, o cineasta Sérgio Rezende (autor de filmes de teor político como “Lamarca” e “Zuzu Angel”). Dona Canô, a centenária mãe de Caetano Veloso e Maria Bethania, mandou um telegrama: “Estamos daqui pedindo a Nossa Senhora da Purificação seu pronto restabelecimento”.

Danilo Gentili, repórter do CQC que costuma fazer perguntas incômodas ao ex-presidente, mandou uma camisa do Corinthians.
O ex-presidente também recebeu muitas mensagens de apoio de políticos, vários da oposição. O senador Aécio Neves (PSDB-MG), telefonou pessoalmente. Os deputados do PSOL Chico Alencar, Ivan Valente e Jean Willys enviaram um telegrama. “Desejamos pronta recuperação – e sabemos que a ciência médica, a fé e a boa energia dos milhões que você cativou produzirão isso, em breve tempo”.

A galeria de chefes de Estado é extensa. Cavaco Silva (Portugal), Bento XVI (Vaticano), Cristina Kirchner (Argentina), Fernando Lugo (Paraguai), Hugo Chávez (Venezuela), Juan Manuel Santos (Colômbia), José Mujica (Uruguai), Leonel Fernández (República Dominicana), Malam Bacai Sanhá (Guiné Bissau), Manmohan Singh (Índia), Nicolas Sarkozy (França), Ollanta Humala (Peru) e Raul Castro (Cuba).

A grande maioria, no entanto, é de fãs anônimos de Lula que, embora nunca tenham vivido a privacidade do ex-presidente, se referem a ele como se fosse um amigo próximo ou parente.

Entre os termos usados para se referir a Lula estão: Lulão, Amado Lula, Mestre Inácio, Nordestino Arretado, Eterno Presidente, Mano Lula, Meu Guerreiro, Eterno Companheiro, Meu Presida e Tio Lula.
Um homem identificado apenas como Sílvio, enviou a seguinte mensagem: “Fala aeeeee Lula!!!! Comé que CE tá, meu chapa????? Faça logo esse pit-stop pra trocar os pneus e encher o tanque… ainda tem muita corrida pela frente e você é nosso melhor piloto. Nóis vai ganhá essa corrida!!!! Fácil, fácil!!! Abração super-hiper-mega-extra apertado!!! Eu te amo, meu chapa!!!”.

Alguns até fizeram promessas pela recuperação do ex-presidente. Em uma longa carta dirigida a Deus com o título “Um pedido direto por um homem que mudou a história do Brasil”, Dimas, de Paulo Afonso (Bahia), diz que “o Senhor deve estar muito chateado comigo e os motivos são dos mais variados, sei que não venho sendo um exemplo de pessoa”.

Na sequência Dimas faz um breve relato da história de Lula desde a infância até a presidência, chama os que comemoraram a doença de “filhos de corvos e de ratos” e pede a Deus pela saúde do ex-presidente antes de prometer “ser uma pessoa melhor para aqueles com quem eu tive, tenho ou venha a ter contato” caso o pedido seja atendido.

Segundo pessoas próximas, Lula lê algumas mensagens e se emociona. Assessores do Instituto Lula disseram que o ex-presidente tem sido preservado das mensagens maldosas que circulam na internet, principalmente aquelas pedindo que ele faça o tratamento no SUS.

nov
10
Posted on 10-11-2011
Filed Under (Artigos, Ivan) by vitor on 10-11-2011


========================================
OPINIÃO POLÍTICA
O estranho caso Lupi

Ivan de Carvalho

Não me parece, mas não dou garantias do contrário, que o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, presidente nacional licenciado do PDT, esteja sugerindo a adoção e aplicação da pena de morte para por fuzilamento, o “paredon” cubano, nem tampouco pela bala solitária na nuca, à mais econômica moda chinesa. Aliás, a custo zero, pois a família do executado é obrigada a pagar ao governo o valor da bala, que é neutra.
Também não me parece, mas não dou garantias em contrário, que ele esteja propondo mudança radical no método de exoneração dos ministros de estado, com a substituição da caneta pelo trabuco e da assinatura presidencial por uma bala. Sabe toda a nação que a presidente da República já foi guerrilheira, envolvida na luta armada contra o regime militar iniciado em 1964, foi presa e torturada, mas não participou de ações armadas, pois atuava na área de planejamento e organização.
Mas então qual a razão dessa linguagem de cowboy que ele usou na terça-feira, assegurando que a presidente Dilma Rousseff não deverá demiti-lo porque o conhece há trinta anos? Não foi exatamente isso que deixou perplexo do núcleo do governo, mas os acréscimos, pois Lupi julgou-se no dever de acrescentar que não deverá deixar o cargo nem mesmo na reforma ministerial a ser feita no primeiro trimestre do ano que vem e acrescentou: “Para me tirar só abatido à bala – e precisa ser bala forte, porque eu sou pesadão”.
Por força da Lei da Gravidade, quanto mais pesado o corpo, maior a velocidade da queda (a matéria atrai a matéria na razão direta da massa e na razão inversa do quadrado da distância) e mais estrondoso o tombo, a não ser quando este se dá em algum lamaçal, por exemplo, que com sua capacidade de absorção atenua o ruído.
Bem, por enquanto o ministro do Trabalho e Emprego, que tem, de fato, não a unanimidade nem o consenso, mas o controle do PDT, equilibra-se numa observação do procurador geral da República, Roberto Gurgel, de que não há consistência suficiente nas denúncias feitas contra ele que justifiquem alguma iniciativa do Ministério Público Federal. Alguns integrantes do PDT haviam pedido que a Procuradoria Geral da República e a Polícia Federal investiguem denúncias de corrupção, em convênios celebrados com ONGs, no ministério de Lupi. Ontem, o Movimento de Resistência Leonel Brizola entrou com um pedido de investigação na Procuradoria Geral da República e na Controladoria Geral da União.
A reação do ministro Lupi a essas estocadas políticas e à hipótese de sua exoneração causou tensão no núcleo do governo, pois foi ostensivamente provocativa. Praticamente ele determinou, em público, o que a presidente Dilma Rousseff vai fazer ou não vai fazer e, dizendo que para tirá-lo do cargo, só à bala, faz a não muito sutil sugestão de que sua saída significaria um tiroteio.
Aliás, isso ficou extremamente claro na terça-feira, véspera da votação, na Câmara dos Deputados, da Desvinculação de Receitas da União (DRU), cuja aprovação o governo considerava essencial. A margem de vantagem governista para essa proposta, pelas contas oficiais, era bem modesta. O PDT tem 26 deputados federais. Se o partido fechasse questão contra a DRU, as contas do governo não lhe dariam a menor segurança de aprovar a proposta. A maioria da bancada do PDT ficou com Lupi e, na reunião de terça-feira, decidiu que se Lupi sair do ministério, o PDT sai da base de apoio do governo no Congresso.
Xeque-mate. Lupi continua ministro. Mas não significa que não haja outra partida de xadrez, com resultado diferente. Talvez nessa perspectiva, o blog da presidente Dilma já fez o primeiro movimento: incluiu as declarações balísticas do ministro Lupi. Não seria feito sem ela saber previamente. A presidente passou recibo.

nov
10
Posted on 10-11-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 10-11-2011


===============================
Brum, no Jornal de Hoje(RN)

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930