nov
09
Postado em 09-11-2011
Arquivado em (Artigos, Ivan) por vitor em 09-11-2011 08:41


Salvador em dia de chuva: Img.Facebook
=================================
OPINIÃO POLÍTICA

Imobilidade e insegurança

Ivan de Carvalho

Bem, o tema a ser abordado aqui hoje havia sido escolhido desde a noite de segunda-feira, quando escrevia sobre o problema do ministro do Trabalho e Emprego e presidente licenciado do PDT, Carlos Lupi, ou, melhor dizendo, sobre o problema da nação com ele, a partir da chuva de denúncias que caiu sobre o seu ministério.
A idéia era a de protestar, hoje, contra atitude do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, do PT. Ora, nós já tínhamos uma excelente lista de ministros exonerados sob acusações de corrupção, ou “malfeitos”, na novilíngua oficial. Já eram cinco – Antonio Palocci, petista da Casa Civil, Alfredo Nascimento, republicano dos Transportes, Wagner Rossi e Pedro Novais, peemedebista da Agricultura e do Turismo, Orlando Silva, comunista do Esporte.
Erenice Guerra, que fora por motivos assemelhados demitida da Casa Civil, não conta, por haver isto acontecido ainda no governo Lula, refratário a demitir ministros que praticassem “malfeitos”, salvo em casos extremos, a exemplos de Mensalão e campanha para eleição presidencial. Então Erenice não conta, como não conta Nelson Jobim, demitido da Defesa, este porque as razões da saída foram outras que nada tinham a ver com os tais “malfeitos”.

Ora, havendo já cinco na lista, claro que se esperava que o número fosse arredondado para meia dúzia, ao que se esperava chegar com Carlos Lupi, do Trabalho e Emprego. Mas então vem um intrometido, o governador Agnelo Queiroz, fazendo todo o possível para se inserir nessa brilhante lista negra. Acho um absurdo, uma insolência – ele devia aguardar a vez dele. Ordem é fundamental. Está até na bandeira.
Mas deixa prá lá, que outro tema se impõe. A chuva que desabou sobre Salvador, mais forte que a chuva de denúncias sobre o Ministério do Trabalho e Emprego, os outros que o precederam no mesmo infortúnio e sobre o governador do Distrito Federal.
Aqui, a chuva estava prevista pela meteorologia e não se fez de rogada. O resultado foi, durante toda a manhã, das 7 às 11 horas – talvez 12 horas em algumas partes da cidade – uma aliança espantosa entre a imobilidade urbana e a insegurança pública.
É verdade que, com o prefeito João Henrique em Brasília, o secretário Gordilho pediu que as pessoas ficassem em casa, saindo apenas em caso de extrema necessidade. Mas, infelizmente, naquele momento elas já estavam nas ruas e avenidas, não sendo possível evaporar. Quanto aos ladrões, eles foram às ruas atendendo exatamente à extrema necessidade deles, que é, naturalmente, roubar. E o fizeram com competência, praticando arrastões nos engarrafamentos, em vários pontos da cidade. Quanto à polícia, parece haver atendido escrupulosamente, com admirável espírito cooperativo (nada a ver com espírito corporativo), ao apelo do secretário Gordilho. Quanto às sinaleiras – semáforos para os íntimos delas –, certamente notando a imobilidade geral, apagaram-se. De que adiantaria ficar sinalizando, se ninguém podia obedecer? Seria desmoralizante.
A meteorologia prevê para hoje e amanhã mais chuvas do que ontem. Discute-se na prefeitura suspender o funcionamento das escolas municipais, pelo menos, mas não está afastada uma medida mais ampla. Decretar feriado em Salvador, invocando situação de emergência, não é uma coisa provável. Talvez por medo – se vier um vento forte e malcriado, levar as nuvens embora, impedir a chuva, com que cara iria ficar (para não falar do serviço de meteorologia) quem assina o documento decretando feriado?
Se publicado um decreto de feriado na capital, quem o assinou ficaria dividido entre a torcida para a chuva não vir arrasar a cidade e a torcida para que ela não falhe, desmoralizando seu decreto.

Sinuca de bico.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2011
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930