DEU NO IG

O PM João Dias, pivô do escândalo no Ministério do Esporte, disse em seu depoimento à Polícia Federal, ao qual o iG teve acesso, que possui duas gravações que comprovariam o esquema de desvios de recursos do Segundo Tempo.

Segundo ele, numa das conversas, de abril de 2008, há a presença do então secretário-executivo da pasta, Wadson Ribeiro, e de dois ex-secretários nacionais de esporte educacional, Fábio Hansen e Julio Filgueiras. No outro áudio haveria implicações ao ex-jogador de futebol Toni Matos, que é dirigente de uma ONG que também recebeu dinheiro do Segundo Tempo. Ele prometeu entregar as fitas à Polícia na segunda-feira.

No depoimento o soldado diz que, na conversa com a cúpula do ministério, exigiu dos presentes a regularização dos débitos de sua ONG, sob ameaça de tornar público o esquema de desvio de recursos.

No caso da gravação com Toni Matos, o PM alega que recebeu a solidariedade do ongueiro, que também faria parte do esquema. Matos teria dito que não é justo João ser o único imputado no caso dos desvios do Segundo Tempo. Na conversa, o soldado ainda diz que o ministro Orlando Silva estaria tentando sujar seu nome e que ele havia se recusado a fazer “parte da máfia”.

No depoimento o policial também voltou a dizer que o servidor da liderança do PC do B na Câmara, Fredo Ebling, era responsável pela coleta dos recursos desviados, que depois seriam supostamente entregues ao ministro Orlando Silva para enriquecimento dos integrantes do esquema e do partido

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • outubro 2011
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31