Refrigerante diet: cuidado com ele!
=========================================

DEU NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

Lecticia Cavalcanti

De Recife (PE)

“Senhora dona Lecticia, meu melhor saudar!”. Assim, com emoção e graça, o grande jornalista Duda Guennes começava seus e-mails. E foram muitos os que recebi, nesses últimos anos. Algumas vezes, generoso como era, só elogiando a coluna. Outras, com observações e informações sobre o texto. Outras ainda, para sugerir temas, entre eles: Doces e licores conventuais, Dicas caseiras que podem ser úteis, Rolhas de Cortiça, Almêijoas a Bulhão Pato, O segredo da Cebola, Festival de Peixe em Lisboa, Pesca do bacalhau, As 7 maravilhas gastronômicas de Portugal. O último, dois dias antes de vir “a indesejada das gentes”, palavras de Manuel Bandeira, “Os 10 piores alimentos de todos os tempos para a saúde”. A partir de lista divulgada pela nutricionista canadense Michelle Schoffro Cook – da Organização Internacional de Consultores de Nutrição, da Sociedade Internacional de Medicina Ortomolecular e da Sociedade Canadense de Medicina. Como homenagem ao amigo querido, segue essa relação que me enviou:
1º lugar: Refrigerante Diet. “O pior alimento de todos os tempos”, diz Dra. Michelle. Segundo ela, como se não bastassem todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, agora rebatizado como “AminoSweet” – produzindo “efeitos que podem ser confundidos com Alzheimer, síndrome da fatiga crônica, epilepsia, esclerose múltipla”. Sem contar serem capazes de provocar ansiedade, compulsão alimentar, depressão, enxaqueca, hiperatividade, insônia, palpitação cardíaca, perda auditiva, tontura.
2º lugar: Refrigerante. Segundo pesquisa do Dr. Joseph Mercola, “uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar (150 calorias), entre 30 e 55 mg de cafeína, corantes artificiais e sulfitos”. Não fosse pouco, “a bebida é muito ácida, ruim para rins e ossos”.
3º lugar: Donuts. Por possuírem grande quantidade de gordura trans, “o pior tipo de gordura que você pode ingerir”, provocam doenças cardíacas, câncer, diabetes e obesidade.
4º lugar: Cachorro-quente. O vilão aqui é a salsicha, uma carne processada rica em nitrito de sódio – substância cancerígena que “pode aumentar o risco de câncer do pâncreas e do intestino”. Além de hipertensão.
5º lugar: Bacon. Seu consumo “aumenta o risco de doenças cardíacas em 42%, e de diabetes em 19%”. Estudo da Universidade de Columbia descobriu, mais, que pode provocar doenças pulmonares.
6º lugar: Salgadinhos de batata. Não tem vitaminas, nem minerais, só gorduras. “Não têm nenhum benefício nutricional”.
7º lugar: Batata frita. Rica em gorduras trans e em acrilamida, “uma das mais potentes substancias cancerígenas, que aparecem quando as batatas são aquecidas em altas temperaturas”.
8º lugar: Pizza. Apesar de entrar nessa lista, nem todas as pizzas são nocivas à saúde. Só as congeladas, vendidas em supermercados, por serem ricas em conservantes. O vilão dessa pizza é a farinha branca usada na sua massa, “logo absorvida pelo organismo e transformada em açúcar puro”.
9º lugar: Salgadinhos de milho. Por serem todos fritos, provocam obesidade e aumentam o nível de açúcar no sangue. E não aproveitam as fibras do milho, tão benéficas à saúde.
10º lugar: Sorvete. Normalmente contem açúcar, aromatizante artificial, corantes e gordura trans, aumentando o nível do colesterol ruim.
Obrigada, amigo Duda, no céu estrelado em que você hoje se encontra. E, se puder, pergunte ao Homem, aí pertinho, como é que ele inventa coisas boas (como batata frita, cachorro quente, pizza, sorvete) e, ao mesmo tempo, decide que isso vai fazer mal a nossa saúde. Porque sempre imaginei o paraíso como um lugar onde você pode comer de tudo. Sem riscos de engordar ou ter enfarte Achando bom, pois. E sem contra-indicações ou culpas. A menos que se trate só de mais uma tentação cruel, para testar os cristãos de hoje, substituindo a velha maçã. Seja como for, e assim que tiver a resposta, por favor peça ao Steve Jobs para inventar um computador celestial capaz de me passar essa mensagem. Os leitores agradecerão, penhorados. Saudades de Duda.

Lecticia Cavalcanti coordena o caderno Sabores da Folha de Pernambuco, escreve na Revista Continente Multicultural e no site pe.360graus.
Fale com Lecticia Cavalcanti: lecticia.cavalcanti@terra.com.br


Geddel x Otto:briga feia na Bahia
=========================================

DEU NO PORTAL TERRA

O vice-presidente de pessoa jurídica da Caixa Econômica Federal e ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB) anunciou que irá na segunda-feira à sede da Polícia Federal em Salvador para encaminhar denúncia sobre grampos, supostamemnte praticados pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia.

Geddel, contudo, preferiu não adiantar o conteúdo das suspeitas, nem quais seriam as vítimas do suposto grampo ilegal. “Não estou ofendendo ninguém. Estou apenas exercendo direito de cidadão. Se eu estiver equivocado em minhas suspeitas, o que não estou, ficará tudo esclarecido. É para isso que existe a instituição do estado democrático”, destacou Geddel. Ele vem insinuando que está se repetindo na Bahia o escândalo de grampos ocorrido em 2002, supostamente planejado pelo falecido senador Antonio Carlos Magalhães contra seus desafetos. Entre os grampeados, estavam Geddel, o deputado Nélson Pelegrino e o ex-deputado Benito Gama.

Na época em que grampos foram realizados, o atual vice-governador da Bahia Otto Alencar, assumiu o governo do Estado interinamente por nove meses em lugar do então governador César Borges, que se afastou para disputar uma cadeira no Senado.

Agora, Geddel insinua que pode estar havendo uma repetição da prática, o que foi refutado com veemência pelo governador Jaques Wagner. Geddel ironizou a reação de Wagner. “Por não ser baiano, o governador não conhece a história do Estado. Quem comandou os grampos naquela época não só continua no governo, como está mandando mais do que ele. É o vice-governador Otto Alencar”, acusou.

Semana passada Wagner havia afirmado que Geddel “não precisa ter trauma, porque quem grampeou ele não está mais no governo”. A Secretaria de Segurança Pública também refutou as acusações. Em nota, o secretário de Segurança, Maurício Telles Barbosa, afirma que “por imposição da Justiça e orientação do governador, as escutas telefônicas somente são realizadas após determinação judicial e sob acompanhamento do Ministério Público”. O vice-governador Otto Alencar até o momento não se pronunciou sobre as acusações de Geddel.

(Informações da Agência A Tarde)

out
16


=======================================
Direto da Varanda:Chico Bruno ( http://www.chicobruno.com.br/ )

Orlando Silva pode ir cantar em outro terreiro

Neste sábado (15), Dia do Professor, a revista VEJA mais uma vez estraga o fim de semana da presidenta Dilma Rousseff com a reportagem “Militante do PCdoB acusa Orlando Silva de montar esquema de corrupção”, na qual estão explícitos indícios flagrantes de corrupção.

Em nove meses e meio de governo, a presidenta Dilma mandou para casa Antonio Palocci (PT), Alfredo Nascimento (PR), Wagner Rossi (PMDB) e Pedro Novais (PMDB), ministros que cometeram ou acobertaram ilicitudes em suas pastas à semelhança do que o corre agora com o ministro do Esporte, Orlando Silva.

A reportagem de VEJA deixa a Dilma duas opções: mandar o homônimo do “cantor das multidões” para casa ou fazer ouvidos de mercador a denúncia.

O fio condutor da reportagem é soldado da Polícia Militar do Distrito Federal João Dias Ferreira, militante do PCdoB e candidato a deputado distrital em 2006, que em entrevista a revista afirma: “ministro recebia o dinheiro na garagem”.

Dias Ferreira presidiu duas entidades acusadas pela Operação Shaolin, da Polícia Civil do Distrito Federal, no ano passado, de desviar cerca de R$ 2 milhões do programa Segundo Tempo do Ministério do Esporte.

As denúncias pipocaram, mas Dias Ferreira se manteve a sombra em silêncio sepulcral.

Não se sabe por que cargas d’água ele deixou a sombra e foi se queimar sob o sol escaldante do Distrito Federal.

O soldado da PM-DF e militante comunista criou o blog Rota de Colisão e apontou sua metralhadora giratória em direção a antigos companheiros, entre eles o governador do DF, Agnelo Queiroz (ex-PCdoB, hoje no PT), o vice-governador do DF, Tadeu Filipelli (PMDB) e companheiros do PCdoB.

Reportagem publicada na revista eletrônica Quidnovi, do jornalista Mino Pedrosa, na sexta-feira (14), dá conta que Dias Ferreira revelou, a um assessor militar da presidenta Dilma Rousseff, desvios de dinheiro do programa Segundo Tempo para o PC do B, partido do ministro Orlando Silva desde 2006.

Dias Ferreira detalhou, segundo Mino, que um contrato que o Ministério do Esporte mantém com uma empresa de publicidade é a fonte dos desvios que tem entre os favorecidos Vicente José de Lima Neto, chefe de gabinete do ministro Orlando Silva, servidor da UFBA, ex-coordenador de campanhas da deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) e ex-secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Lauro de Freitas e de Planejamento de São Sebastião do Passé.

Vale lembrar, que de acordo com o relatório final da Operação Shaolin, da Polícia Civil do DF, empresas de fachada cobravam 17% do valor das notas para emitir os papéis frios, sacar os recursos depositados pelas associações em suas contas e devolver o dinheiro para as ONGs de Dias Ferreira: a Federação Brasiliense de Kung Fu (Febrak) e a Associação João Dias de Kung Fu.

out
16
Posted on 16-10-2011
Filed Under (Newsletter) by vitor on 16-10-2011


Chavez: novos exames em Havana

============================================

O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou ontem que viajará para Havana, Cuba, nas próximas horas, para se submeter a “rigorosos” exames de saúde, na sequência de um tratamento para combater um câncer.

“Este fim de semana vou a Cuba de novo. Já não haverá mais quimioterapia, graças a Deus, já me começou a crescer o cabelo (…), mas agora tenho exames (de saúde) rigorosos para fazer e de regresso informarei o povo”, disse.

O Presidente da Venezuela falava ao telefone por ocasião do lançamento do Festival Agro-alimentar, evento que contou com a presença dos ministros venezuelanos da Alimentação, Carlos Osório, e da Agricultura e Terras, Juan Carlos Loyo, e que foi transmitido através do canal estatal Venezuelana de Televisão.

Hugo Chávez revelou que esteve “numa situação muito crítica”, mas que passados quatro meses está “inteiro e de pé”. Hugo Chávez, 57 anos fez a primeira operação de urgência, em Cuba, a 10 de junho e, a 01 de julho enviou uma mensagem ao país revelando que já tinha sido submetido a uma segunda cirurgia para lhe ser extraído um tumor com células cancerígenas.

Desde então realizou quatro sessões de quimioterapia, uma delas no Hospital Militar de Caracas e as outras três em Havana, Cuba, tendo admitido em várias oportunidades que poderia vir a necessitar também de tratamento com radioterapia.

(Deu no jornal Diário de Notícias, de Lisboa)

out
16

===========================================

DEU NO DN(PORTUGAL)

O governador da Califórnia, Jerry Brown, anunciou no sábado que a data de hoje, 16 de outubro, será o “Dia Steve Jobs” no seu estado, em homenagem ao cofundador da Apple por “personificar o sonho californiano”.

Num comunicado, Jerry Brown salienta que “durante a sua vida, como no seu trabalho, Steve Jobs personificou o sonho californiano” ao considerar que “dizer que aquele foi influente é um eufemismo, pois as suas inovações transformaram a indústria, os produtos que concebeu e desenvolveu mudaram a forma como o mundo inteiro comunica”.

“Mas o mais importante foi a sua contribuição para colocar nas mãos dos consumidores comuns tecnologias poderosas, que estavam reservadas às grandes empresas ou ao Estado”, sustentou Brown, para quem Jobs, que morreu no dia 05 aos 56 anos, era um “visionário californiano e, por isso, o dia (16 de Outubro) será dedicado à sua vida e às suas realizações”.

A mulher do cofundador da Apple organiza hoje na Universidade de Stanford, na Califórnia, uma homenagem privada.

DEU NO PORTAL TERRA

Subiu para cinco o número de mortos no acidente envolvendo um caminhão desgovernado que invadiu uma festa infantil na manhã de sábado, na Ilha de Itaparica, na Bahia. A quinta morte foi confirmada neste domingo pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). O órgão, no entanto, não informou a identidade da vítima.

Em estado grave, segue internada a menina Alana Santos e Santos, 10 anos, que teve traumatismo craniano encefálico com hemorragia intracerebral. A garota passou por uma cirurgia no Hospital Geral do Estado (HGE) e foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Também levado para o HGE, o garoto Wendel Amor Divino Romano, 6 anos, continuava nesta manhã na unidade com traumatismo na perna direita. Ele passou por uma cirurgia e o quadro evoluiu para a amputação da coxa. Wendel continua internado no setor de pediatria do hospital, com quadro estável.

No Hospital do Subúrbio, sete pessoas continuam internadas, sendo quatro crianças. A Sesab informou que todos apresentam quadro de politraumatismo, foram medicados e seguem em observação. O menino Roberto Santos Macedo, 4 anos, teve traumatismo craniano, enquanto Lucas Santos Assis, 8 anos, teve escoriações por todo o corpo, além de fraturas. Ele segue medicado e em observação. Não há informações sobre o estado de saúde das outras vítimas.

Acidente

O acidente aconteceu na manhã de ontem, quando um caminhão desgovernado atropelou mais de 20 pessoas que participavam de uma festa infantil na entrada da Gameleira, na Ilha de Itaparica. O veículo sem condutor, estava estacionado em uma ladeira e perdeu o freio, atingindo o grupo de pessoas que comemorava o Dia das Crianças.

Quatro vítimas morreram ontem e outras 11 foram transferidas para o Hospital do Subúrbio e para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, onde nove continuam internadas. As mortes confirmadas no sábado foram de Lia Telma Alves Gomes Santana, 49 anos, que morreu na hora. Carlos Alberto Neves da Silva, 14 anos, Erik Kauan Santos e Paula Piedade Santos da Silva, ambos de 7 anos, que chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos.

(Com informações da Agência A Tarde )

out
16


Kate: gelo para consrvar a beleza
===========================================

A famosa top model britânica, Kate Moss, revelou o seu segredo para manter a beleza que lhe é reconhecida mundialmente. E a revelação foi surpreendente.

Além de dormir muitas horas, kate Moss revela que quando não tem tempo para descansar “enfio a cabeça num balde cheio de gelo e esse truque nunca falha”, explica em entrevista ao jornal britânico “The Sun”.

(Deu no jornal português Diário de Notícias)

=========================================

———————————————————————–
“Torna a Sorriento” é a imortal canção napolitana para começar o domingo no Bahia em Pauta. Vai com muito afeto e admiração para Natascha, médica neuropediatra baiana e amiga muito especial do BP, que ao lado de seu catarinense Fabricio, também médico, passeia pela Itália e hoje está exatamente na apaixonante região descrita na letra da melodia imortal.

Aqui em duas versões. Uma na interpretação do roqueiro romântico Elvis Presley , e a segunda, com o fantástico Caruso, uma original versão de Torna Surriento em autêntico dialeto napolitano.

Hino italiano ao amor de Natasha e Fabrício. Confiram, enquanto o casal segue em seu tour de apaixonados.

(Postado por Vitor Hugo Soares)


De Madri a New York: indignação no mundo
========================================

Enfim, uma nova era chegou

Rosane Santana

O impacto da revolução tecnológica na política é um fato consumado. A influência da internet na eleição de Barack Obama, nas revoluções do mundo árabe e nos recentes protestos contra a crise global, que se espalharam por cerca de mil cidades em 82 países, a partir da ocupação de Wall Street, em Nova Iorque, são indicativos de uma nova era.

Uma era em que, segundo estudiosos, estão sendo postos à prova a atuação e a capacidade de sobrevivência de antigas instituições como o parlamento – espécie de pulmão dos regimes democráticos – os partidos e os sindicatos e onde os governos, mesmo detendo sofisticados instrumentos de vigilância, perderam o controle sobre os cidadãos. Vide os protestos na Itália.
Embora surpreendente pela velocidade com que se sucedem os acontecimentos, esta é uma era que vem sendo anunciada com certa antecedência.

No verão de 2008, em plena campanha presidencial americana, encontrava-me nos Estados Unidos, na Universidade de Harvard, onde fervilhavam os debates sobre política, nas salas de aula, auditórios e todo o campus da prestigiosa instituição, sob o tema “Issues Facing the us electorate”(em tradução livre, Questões frente ao nosso eleitorado).

Barack Obama disputava, então, com Hillary Clinton a indicação do partido democrata e o fato de ser um afro-americano e ex-aluno do curso de Direito daquela universidade aumentava ainda mais o clima de euforia nas discussões.

Fora dali, não era diferente, nos cafés, bares e restaurantes da elegante Cambridge, pequena cidade às margens do Charles River, onde fica a prestigiosa universidade, no lado oposto à cidade de Boston, capital de Massachusetts, na costa leste dos EUA.

Americanos, como os gregos, adoram discussões intelectuais e costumam realizar torneios e disputas, olimpíadas com a participação de alunos de diversas disciplinas, das ciências exatas às humanas. Em Harvard, essa vocação é exaltada em sala de aula, com temas e regras previamente estabelecidos, através dos chamados “Diálogos Socráticos”, onde é rigorosamente proibido e punido até com expulsão, o ataque pessoal entre os oponentes.

Nesse período foram travados calorosos debates sobre as novas formas de ativismo político desenvolvidas no espaço cibernético, e sobre como a internet é uma poderosa ferramenta para atuação de grupos organizados insatisfeitos com a atuação dos partidos políticos, sindicatos e associações, que tiveram um papel decisivo na governança mundial, a partir do final do século XIX.

Especialistas afirmavam que, com a revolução tecnológica, essas instituições de intermediação entre cidadãos e governos, que se tornaram cada vez mais burocratizadas, envoltas em inúmeras denúncias de corrupção e incapazes de responder às demandas de uma sociedade globalizada, perderiam cada vez mais o poder e o prestígio.

Nos EUA, virou objeto de estudo de muitas academias, inclusive Harvard, o Moveon.org – organização nascida no final dos anos 90, que reunia até aquela data cerca de cinco milhões de internautas ativistas, muitos deles ex-militantes contrários a Guerra do Vietnã, na década de 60, e cérebros em tecnologia da informação do vale do silício, na Califórnia.

Movimentando-se silenciosamente no espaço cibernético, como numa conspiração, os internautas do Moveon tramavam para combater o poder das grandes corporações na política e eleger candidatos democratas comprometidos com a paz no mundo, segundo o diretor executivo Eli Parisier, em entrevista ao jornal The New York Times (março de 2003) e à revista Rolling Stones (novembro de 2007).

O movimento foi responsável pela arrecadação de mais de 50% dos quase 800 milhões de dólares gastos na campanha de Barack Obama, inaugurando uma nova era na política americana, com influência em todo o mundo.

Ao lado do Moveon, os novos estudos a respeito do comportamento dos eleitores, desenvolvidos pelo neurolinguista George Lakoff, da Universidade de Berkeley, no livro “Political Mind”(“Mente Política) , e sobre os impactos políticos, sociais e culturais da globalização, além de econômicos, do sociólogo britânico Anthony Giddens, cada dia mais comprovados, estavam no centro das discussões travadas em Harvard. Profundamente atuais, elas antecipavam muitos dos acontecimentos recentes, como as revoluções no mundo árabe.

Por isso, as alegações de que, no Brasil, o movimento anticorrupção vai morrer por falta de participação de partidos, sindicatos e políticos, de uma maneira geral, parecem-me equivocadas, tanto quanto a ideia de que se trata de um movimento patrocinado por conservadores.

O movimento se desenvolve exatamente no vácuo deixado por essas instituições, em sua incapacidade de responder rapidamente às demandas da nova cidadania, travadas por um emaranhado de conselhos, comissões, assembleias e reuniões, num mundo onde, segundo o historiador Eric Hobsbawn, “as operações cotidianas são tão interligadas, que qualquer interrupção – como a Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS), por exemplo – provoca consequências que, em questão de dias, expandem-se a partir de fontes desconhecidas, na China, para transformar-se em fenômenos mundiais.”

Enfim, uma nova era chegou.

Rosane Santana, jornalista, mestre em História pela UFBA, estudou durante três anos em Harvard (EUA).

out
16
Posted on 16-10-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 16-10-2011

/>
===========================================
Pelicano, hoje no Bom Dia (SP)

  • Arquivos

  • outubro 2011
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31