out
03

DEU NO CORREIO

Antes de cair no sono no próximo sábado (15), os baianos terão que adiantar os relógios em uma hora. Assim como as regiões Sul, Sudoeste e no Centro-oeste do Brasil, a Bahia (estado da região Nordeste, que segue em seu horário normal) retorna para o horário de verão após decisão do governo. A adesão foi tomada depois do resultado de um levantamento solicitado pelo governador Jaques Wagner, sobre o nascer do sol no período do chamado ‘horário de verão’.

“Peço desculpas para quem discorda da decisão, mas ela foi tomada depois de muita consulta e muita consciência”, disse Wagner em entrevista ao programa Balanço Geral da TV Itapoan.

Agora, a Bahia é o único estado do Nordete a seguir o horário da capital Brasília, depois de 8 anos. “Não é um sacrifício tão violento esses 35 minutos de diferença. Perde meia hora quando acorda, mas ganha meia hora no final do dia”, justifica o governador sobre a luminosidade do dia.

Empresários do estado já haviam manifestado o desejo de que o horário de verão voltasse ao estado e chegaram a divulgar uma pesquisa apontando os benefícios que tal medida traria para a economia e a rotina dos baianos. O documento, organizado por representantes de 20 entidades, foi entregue ao governador Jaques Wagner.

A pesquisa foi feita com 800 pessoas de Salvador e Região Metropolitana. Os dados mostram que 49% dos entrevistados acreditam que o horário de Verão pouco influenciaria na rotina. Além disso, 68% das pessoas associaram o maior tempo de claridade à possibilidade de lazer. Outros 57% avaliaram positivamente o alinhamento dos horários bancários e atividades de turismo com as outras regiões.

O horário de verão vai até o dia 26 de fevereiro de 2012.

Pedido

Ontem, o Sindicato dos Rodoviários enviou carta ao governador Jaques Wagner se posicionando contra a implantação do horário de Verão. Os argumentos foram que os trabalhadores que chegam às 3h no trabalho seriam penalizados e que a insegurança é grande nas ruas de Salvador.

O presidente da Associação Brasileira das Agências de Publicidade (Abap-BA), Renato Tourinho, rebateu. Ele lembrou que quem acorda às 3h da manhã, ou às 2h se a Bahia entrar no horário de Verão, continuará acordando no escuro.

Ele destaca que uma pesquisa feita em Lauro de Freitas mostrou que os índices de criminalidade são maiores à noite. “O baiano tem que deixar esta discussão pequena de que vai acordar mais cedo. Vamos é gerar mais emprego e produtividade com o horário de Verão”.

Histórico

Quem decide – O horário de Verão é implantado por decreto do presidente da República, fundamentado em informações do Ministério de Minas e Energia, que toma por base estudos do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Início – A história do horário de Verão começou na década de 30, através de Getúlio Vargas. Nos 35 anos seguintes, a medida vigorou nove vezes: em 1932, de 1949 a 1952, em 1963 e de 1965 a 1967

Sarney- Depois de anos esquecida, a medida voltou em 1985 por decreto de José Sarney e não deixou de ser adotada

Bahia – O estado adotou o horário no governo João Durval em 85. Até 2003, só ficou de fora em 88 e 90

Saída – A Bahia deixou o horário em 2003, na era de Paulo Souto. Ele fez uma pesquisa que revelou que 57% da população era contra o horário

Be Sociable, Share!

Comentários

rosane santana on 3 outubro, 2011 at 10:18 #

Convenhamos, reeleito no primeiro turno, Jacques Wagner revelou uma incrível vocação para imperador, com a diferença de que, enquanto ACM dava murro na mesa, ele faz tudo silenciosamente. Vide este caso do horário de verão contra o qual os baianos já se manifestaram ; o caso da ponto Salvador-Itaparica, que atende apos interesses de um consórcio imobiliário; a derrubada da fonte nova, um marco da arquitetura moderna na Bahia, segundo especialistas e a imposição de Marcelo Nilo na poresidência da Al por 3 mandatos consecutivos, diante de um legislativo completamente subserviente por razões inconfessáveis e por aí vai. Prova de que, num país sem cidadania, a palavra democracia serve apenas para edulcorar a cena política, dar a impressão de que vivemos num verdadeiro Estado de Direito, que pressupõe a submissão de todos, do mais humilde ao mais poderoso cidadão ao império da lei.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • outubro 2011
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31