A organização Repórteres sem Fronteiras denunciou a situação de reféns que vivem 35 jornalistas retidos por forças do regime de Muhammar Kadhafi no interior do hotel Rixos, em Tripoli.

Os jornalistas estão há vários dias impedidos de sair do hotel que já sofreu cortes de energia e onde começam a escassear bens essenciais, vivendo sob constante ameaça dos militares que mantêm uma guarda dentro e fora do edifício.

«Desde a tarde de domingo 21 de Agosto, 35 jornalistas da imprensa internacional que estão em Tripoli não podem sair do hotel Rixos. O regime de Tripoli obriga-os a ficar no local, onde também estão diplomatas estrangeiros», refere a organização em comunicado.

«O hotel está cercado por partidários de Muhammar Kadhafi, que impedem os jornalistas de sair. Estão reféns no primeiro andar, prisioneiros de um regime que se recusa a entregar as suas armas. São frequentes faltas de água e eletricidade», sublinha.

Considerando a situação «particularmente preocupante» a organização refere que o hotel é considerado «um alvo», tendo os jornalistas colocado mensagens nas janelas onde se pode ler “Televisão, imprensa, não disparem”.

Os jornalistas estão sempre equipados com coletes à prova de balas, e estão receosos do que possa acontecer, sendo impedidos de sair por militares armados, como relatou Matthew Chance, da CNN, um dos jornalistas ali retidos.

(Informações do portal europeu TSF)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos