Paulo Bina
==========================================

OPINIÃO

Mistura de joio e trigo

Paulo Bina

Indignou-me a prisão de Colbert Martins Filho, Colberzinho, político e cidadão que tive o privilégio de conhecer no dia a dia da cobertura política da Assembleia Legislativa. Trata-se de uma pessoa da melhor qualidade, um político de boa cepa , pois em questões morais nada tem a dever do seu pai, a quem também conheci no ofício de repórter, o ex-prefeito e ex-deputado Colbert Martins.

O dirigente do Ministério do Turismo agora arrastado algemado com artefato de aparência medieval, apropriado, imagino eu, apenas para manietar loucos furiosos ou celerados violentíssimos, tem o nome fixado no panteão dos melhores que já passaram pelo Legislativo da Bahia , não apenas pela dedicação e competência, mas sobretudo pela conduta correta e homem de bem que ele é.

Note-se que uma súmula do STF disciplinou o uso de algemas de uma maneira que não deixa qualquer dúvida, figurando o uso desse pavoroso instrumento de detenção por conta de um abuso desnecessário e humilhante da autoridade policial.

Mas na quadra atual vivenciada pelos brasileiros de triunfo das nulidades, como advertia Ruy Barbosa no início do século passado, a prisão de Colbert Martins poucos meses após assumir o cargo é um desserviço à política e ao combate da corrupção que, mais do que a saúva, mina a nossa República ao misturar o joio com o trigo , tornando indistinguível o certo do errado, o meliante do homem de bem.

Sigo lendo com desalento as notícias desse episódio trágico pingadas a conta gotas no noticiário, sempre tendo como fonte apenas o MP e a PF que em tom monocórdio falam em provas robustas e sei mais o quê, num processo iniciado em 2009, quando a posse de Colbert ocorreu só em abril do corrente.

O conteúdo das gravações que estão sendo disponibilizadas para a imprensa em nada muda o escrito acima, pois não apontam envolvimento algum de Colbert Martins com a roubalheira. O discurso que se extrai de tudo é o seu cuidado político em não trombar com o proverbial Sarney e quanto a oportunidade de se liberar recursos oriundos de emendas quando a safra atual de escândalos já estava aberta.

Permaneço, portanto, convencido da sua probidade. Fiel à história do político e homem que conheço a mais de 20 anos. Lembro de outro baiano, o ex-governador Otávio Mangabeira que certa vez disse que sua vida pública já longeva nunca se prestou a mercancia. O mesmo, creio com firmeza, pode ser dito de homens como Colbert que não transigem com princípios, como nunca transigiram Paulo Jackson, Antonio Honorato, Zilton Rocha, Filemon Matos, Luiz Nova, Luiz Umberto, Jorge Hage e muitos outros que conheci na (também) longa lida que mantenho com a política da Bahia desde a minha formatura em 1982.

Em tempo:

Colbert Martins uniu toda a Assembleia da Bahia em torno de seu nome e biografia. Lembro ainda que ele é o recordista na obtenção dos prêmios Destaque Parlamentar que anualmente o Comitê de Imprensa entrega aos melhores deputados, quando mesmo de forma subjetiva a questão moral está sempre presente, pois competência, assiduidade e operosidade não podem ser dissociados da moralidade. E em pelo menos uma oportunidade ele chegou perto da unanimidade. Obteve 25 dos 27 votos possíveis

Paulo Bina , jornalista, ex-editor de Política da Tribuna da Bahia, chefia a assessoria de imprensa da Assembléia Legislativa da Bahia.

Be Sociable, Share!

Comentários

Maria Dalva Messias on 9 julho, 2012 at 11:25 #

Solicito informação sobre os Lançamentos de Livros da Assembléia Legislativa da Bahia
Maria Dalva


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos