O Presidente dos Estados Unidos promulgou esta terça-feira a lei orçamentaria que permite elevar o limite de endividamento no Estado federal, a poucas horas do fim de um prazo após o qual os EUA entrariam em “default”.

“O Presidente [Barack Obama] assinou o texto, que se tornou lei”, declarou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

O Senado (câmara alta do Congresso) dos EUA aprovou hoje um projecto de lei para aumentar o limite de endividamento do Estado federal, afastando o risco de Washington cair em situação de incumprimento, com 74 votos a favor e 26 contra. A maioria no Senado foi bastante mais alargada que na Câmara de Representantes, onde na noite de segunda-feira o plano passou com 174 votos a favor e 66 contra do lado republicano, enquanto os democratas do Presidente Obama se dividiram exatamente a meio – 95 votaram a favor, 95 contra.

Durante um discurso na Casa Branca ainda antes de promulgar a lei, Obama exortou o Congresso a tomar medidas para estimular a economia e promover a criação de empregos, na sequência da aprovação de um texto que também prevê cortes orçamentais.

“Devemos fazer os possíveis para fazer crescer esta economia e pôr a América a trabalhar”, disse.

O Presidente norte-americano recordou ainda que os legisladores têm de promover uma “abordagem equilibrada” para a redução do déficit que inclua alguns ajustamentos nas subvenções para o sistema de saúde de idosos e reformados, e que implique aumentar os impostos para os mais ricos.

Um avião da Força Aérea Brasileira que levava oito pessoas caiu esta tarde a 135 quilómetros de Florianópolis, capital de Santa Catarina, no sul do País. Na área do desastre confirmado pela FAB, cinco corpos foram resgatados e não há informações de sobreviventes.

O avião era um C-98A Grand Caravan e pertencia ao 5.º Esquadrão de Transporte Aéreo. De acordo com as informações da FAB, a aeronave partiu de Canoas, no Rio Grande do Sul, às 11h35 , com destino ao Rio de Janeiro.

O acidente teria ocorrido por volta das 13h30 . Os bombeiros estão no local. Esse é o segundo acidente envolvendo um avião da FAB num curto espaço de tempo. No dia seis de Julho, duas aeronaves da Força Aérea chocaram-se no ar durante um exercício de voo, realizado em Pirassununga, São Paulo. Os quatro tripulantes morreram.

(Cim informações do portal português TSF e do IG)

ago
02
Posted on 02-08-2011
Filed Under (Newsletter) by vitor on 02-08-2011


===============================================

Ludmila Duarte

O cineasta baiano Glauber Rocha, morto em 1981 e diretor de filmes emblemáticos, como Terra em Transe, receberá uma série de homenagens no Senado Federal durante o mês de agosto – com programações especiais elaboradas pela TV e pela Rádio Senado e mais uma sessão especial, no dia 23, em plenário, requerida por Lídice da Mata (PSB), diante da presença confirmada de familiares do cineasta.

“Foi o maior cineasta baiano, um dos maiores do Brasil, reconhecido internacionalmente, e que abordou de forma muito particular a história do sertão brasileiro”, explica Lídice, acrescentando que, estudante, assistia aos filmes de Glauber Rocha no Cineclube da Escola de Economia da Ufba, em plena ditadura militar – que acabou perseguindo o cineasta por considerá-lo subversivo e forçando-o ao exílio em 1971.

Programação Três filmes de Glauber Rocha e um documentário serão exibidos pela TV Senado a cada domingo de agosto, a partir do dia 7, sempre às 21 horas, para marcar a passagem de 30 anos de sua morte.

O documentário Redescobrindo o Brasil – Glauber Rocha, dirigido por Maria Maia e produzido pela TV Senado, abre a programação.

Nos domingos seguintes, o público poderá assistir Terra em Transe, Deus e o Diabo na Terra do Sol (de 1963, concorreu à Palma de Ouro em Cannes) e O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro (rendeu-lhe prêmio de melhor diretor, em 1969, em Cannes).

A Rádio Senado, por seu turno, decidiu ir mais fundo e está preparando, sob a coordenação do jornalista Alcebíades Muniz Neto, um programa especial de 28 minutos baseado na trilha sonora dos filmes do criador do Cinema Novo.

“Vamos analisar a estética do cinema de Glauber Rocha através da sua música”, explica o jornalista. O programa terá entrevistas com a cantora Angela Rô-Rô, o compositor Francis Hime e Sérgio Molicone, professor da Escola de Cinema da Universidade de Brasilia (UNB), entre outros artistas e acadêmicos.

A exibição será nos dias 19, sexta-feira (18 horas), 20, sábado (10 horas) e 21, domingo (17 horas) pelo link www.senado.gov.br/radio.

Família No plenário do Senado, a sessão especial em homenagem a Glauber Rocha será dia 23, terça-feira, às 14 horas, com as presenças confirmadas da mãe do cineasta, dona Lúcia Rocha, e de sua filha Paloma Rocha.

No dia seguinte (24), às 19 horas, o auditório do Senado exibirá o filme O Leão de Sete Cabeças, primeira produção de Glauber Rocha no exílio – filme em que Pablo, guerrilheiro latino-americano, e Zumbi, líder negro rebelde, unem-se para libertar o continente africano a ferro, fogo e sangue.

Os filmes exibidos pela TV Senado podem ser assistidos em todo o País pelos canais de TV de assinatura 07 NET, 118 SKY, 183 TVA, 903 OI e 121 via Embratel. Em Salvador, também pelo canal 53 UHF. No dia 22 de agosto se completam 30 anos da morte de Glauber, nascido em Vitória da Conquista em 24 de março de 1939. Foi um dos integrantes mais importantes do Cinema Novo.

Três filmes de Glauber Rocha e um documentário serão exibidos pela TV Senado a cada domingo de agosto A Rádio Senado está preparando um programa especial baseado na trilha sonora dos filmes dele No plenário do Senado, a sessão especial será dia 23, às 14 horas, com a presença da mãe, Lúcia Rocha.


==========================================

RUMO DOS VENTOS

Paulinho da Viola

A toda hora rola uma história
Que é preciso estar atento
A todo instante rola um movimento
Que muda o rumo dos ventos
Quem sabe remar não estranha
Vem chegando a luz de um novo dia
O jeito é criar um outro samba
Sem rasgar a velha fantasia

Mulher é isso aí
Só existe a gente mesmo
Levando um barco pesado
Apesar do agitado mar
Sem a lua e seu encanto
Ao sabor da ventania
Mesmo no gelo da noite
Meu coração não esfria
E quando o vendaval passar
Acharemos uma ilha
E até quando Deus deixar, mulher
Iremos tocando a vida

=================================

Nada a acrescentar, a não ser desejar bom dia a leitores e ouvintes do BP.

(Vitor Hugo Soares)


===============================================

OPINIÃO POLÍTICA

Alta temperatura

Ivan de Carvalho

“Quanto mais quente melhor” é o título do filme mais conhecido e festejado dos que tiveram como principal estrela Marilyn Monroe, a inesquecível símbolo sexual norte-americano (talvez mundial), que morreu misteriosamente em seu apartamento em 5 de agosto de 1962.
Pois se é verdade que “quanto mais quente melhor” – como deve achar o diabo do “poço eterno de fogo e enxofre” no qual será lançado um magote de pecadores (a outros são acenados outros destinos, a exemplo das “trevas exteriores” de que falou Jesus, esclarecendo que lá haverá “choro e ranger de dentes” – está a cada dia melhor o cenário da sucessão municipal de Salvador.
Na edição de ontem, brevemente, já a mencionei mais uma vez. Mas eis que não há como respeitar um intervalo estiloso para voltar ao assunto, especialmente depois que em grande estilo estreou nele, publicamente, a senadora socialista Lídice da Mata, ex-prefeita da capital, numa interessante entrevista concedida ao editor de Política da Tribuna da Bahia, Osvaldo Lyra.

A entrevista de Lídice eleva a temperatura da sucessão, especialmente no campo governista, em vários graus celsius. Ou fahrenheit, para quem gosta de complicar as coisas.
Parte da oposição foi alvejada pela senadora do PSB com a afirmação de que “o DEM só vai ganhar o governo daqui a 20 anos” – há pessoas que têm o dom da precognição, de conhecer o futuro e Nostradamus foi apenas uma dessas pessoas, mas há outras e haverão de estar os socialistas convictos de que o DEM foi posto em estado macambúzio, sorumbático e meditabundo ante a previsão da senadora.

Mas, considerada em seu conjunto, as oposições devem estar em festa. Afinal, nos termos da entrevista, Lídice entra como potencial candidata à prefeitura, no campo governista estadual, mais um nome que tem de ser levado muito a sério, ao lado de Nelson Pelegrino, do PT, João Leão, do PP, Alice Portugal, do PC do B e Marcos Medrado, do PDT. Vai ver, aparece mais gente aí.

Lídice avalia (ou viu?) que não haverá menos de sete candidatos a prefeito de Salvador em 2010. Não sei, mas é possível que esteja contando com ACM Neto, do DEM – atualmente líder inconteste, com folga, nas pesquisas eleitorais reservadas – com o deputado e ex-prefeito Antonio Imbassahy, do PSDB, Maurício Trindade, do PR, sabem Deus e ele se Mário Kertész, pelo PMDB e aí já vão oito e existem mais possibilidades, mais nomes que se colocaram, como é o caso do vice-prefeito e ex-prefeito Edvaldo Brito, Márcio Marinho, do PRB e IURD. E as coisas não se esgotam aí.

Onze nomes foram listados nas linhas acima. E isto não inclui os miudinhos, tipo Psol, PCB, PSTU e tal. Em compensação, desistências são praticamente certas. Quais? Uma questão para aquelas pessoas que receberam o dom de conhecer o futuro. Mas se ficarem uns três governistas de peso (o candidato do PT, que não abre mão da cabeça de chapa, e, digamos mais dois entre candidatos do PP, PC do B, PSB, PDT), a oposição vai ficar feliz.

É que o segundo turno fica garantido e no segundo turno é preciso o governismo dar muita sorte para se apresentar com um candidato palatável à maioria do eleitorado. Em 2008 não teve esta sorte.

ago
02
Posted on 02-08-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 02-08-2011


==============================================
Paixão, hoje, na Gazeta do Povo (PR)


=============================================

DEU NA COLUNA DE GUILHERME DE BARROS NO IG

A cervejaria japonesa Kirin acaba de confirmar no Japão a compra do controle da Schincariol por R$ 4 bilhões.

Os japoneses compraram o controle da Aladre-Schinni, que pertencia aos irmãos Alexandre e Adriano Schincariol.

A família brasileira, entretanto, permanecerá na operação da cervejaria.

A proposta da Kirin foi maior que a oferecida pela Heineken, que já estava em negociação para comprar a Schin, a s segunda maior fabricante de cervejas do Brasil.

A Kirin tem operações no Japão, China, Taiwan, Vietnã, Tailândia, Cingapura e Filipinas, além de negócios na Oceania.

Em 2010, o grupo vendeu US$ 28 bilhões.

Já a Schincariol tem 13 unidades de produção no País, com mais de 10 mil funcionários.

No ano passado, a companhia teve receita bruta de R$ 6 bilhões.

Estiveram envolvidos na operação Mattos Filho e BTG Pactual pelo lado da Schin e Tozzini Freire e Citi pela Kirin.

  • Arquivos