ACM:família vê rancores em nova mudança
de nome do aeroporto de Salvador

=================================================

DEU NA REVISTA DIGITAL TERRA MAGAZINE

Claudio Leal

Numa tentativa diplomática de evitar conflitos com a família de Luis Eduardo Magalhães, o governador baiano Jaques Wagner (PT) enviou um emissário para convencer o filho do ex-deputado sobre a troca do nome do aeroporto internacional de Salvador.

Em 1998, depois da morte do ex-presidente da Câmara – herdeiro político de Antonio Carlos Magalhães -, o nome do aeroporto foi alterado de “Dois de Julho” (data da Independência do Brasil na Bahia, em 1823) para Luis Eduardo Magalhães. Há 13 anos, Wagner foi um dos deputados que votaram a favor da homenagem à liderança do PFL. Agora, amparando-se no projeto de lei Nº 6.106, de autoria do petista Luiz Alberto, ele articula a mudança.

Para conduzir o diálogo, o governador escolheu um amigo em comum com Luis Eduardo Magalhães Filho, o Duquinho, executivo da Rede Bahia. Na semana passada, houve o primeiro encontro. “Particularmente, sou contra. E minha família é contra”, disse o filho do ex-deputado, descontente com o “revanchismo”. A família admite a existência de erros no processo de rebatismo do aeroporto, com votação em tempo recorde no Congresso, em 1998. Mas vê uma manobra que pode tornar “hostil” o nome de Luis Eduardo na Bahia, em função de antigos rancores despertados por ACM.

Na conversa com o emissário de Wagner, Duquinho argumentou que o “Dois de Julho” poderia ser contemplado nas inúmeras obras viárias desenvolvidas para a Copa do Mundo de 2014. Chegou-lhe uma ponderação de Wagner: de estilo discreto, Luis Eduardo jamais cogitaria esse tipo de homenagem pública, por substituir uma data histórica. Apesar do desagrado, os filhos de Luis Eduardo entendem que a esquerda baiana deseja recuperar “um troféu”, muito mais por causa dos ressentimentos acumulados pelo avô na política local. E sabem que, na esfera parlamentar, o projeto de lei seguirá à revelia dos sentimentos familiares.

Sem entendimento, houve a promessa de que o próprio Wagner procuraria Duquinho, em respeito à antiga amizade com seu pai.
Conforme antecipou Terra Magazine, em 1º de julho, Jaques Wagner passou a apoiar a recuperação do nome “Dois de Julho”, atendendo a velhas pressões do PT, PCdoB e da sociedade civil. Deputado federal próximo ao governador e ex-secretário estadual de Relações Institucionais, Rui Costa (PT) apresentou um parecer favorável na comissão de Educação, depois de contar com o aval de Wagner.

Leia mais sobre o assunto em Terra Magazine

http://terramagazine.terra.com.br

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos