Passos: PR mantém Transportes nas mãos

============================================

A presidentE Dilma Rousseff resolveu efetivar hoje Paulo Sérgio Passos como ministro dos Transportes, como antecipou o colunista Guilherme Barros. A decisão ocorre na véspera do depoimento do ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infra Estrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot. Então secretário-executivo da pasta, Passos sempre foi o favorito para ficar com a vaga de Alfredo Nascimento, demitido na semana passada após denúncias de corrupção na pasta. Ele, no entanto, não tinha aval do PR, dono dos Transportes desde 2003.

Passos sofria resistência de deputados do PR, sobretudo do grupo ligado a Valdemar Costa Neto (SP) , secretário-geral do partido. No entanto, hoje o líder do PR no Senado, Magno Malta (ES), já havia concordado em efetivar Passos no comando dos Transportes.

Técnico na área, ele filiou-se ao PR em 2006, ainda durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, justamente para servir como opção para a pasta. Na transição para o governo Dilma, a presidente tentou efetivá-lo, mas Alfredo Nascimento quis voltar ao cargo após perder a eleição para o governo do Amazonas.

LIGAÇÕES BAIANAS

Passos, 55, é economista, formado pela Universidade Federal da Bahia, e servidor público federal desde 1973, quando ingressou por concurso público como técnico em planejamento, do Sistema Nacional de Planejamento, lotado no Ministério dos Transportes.

Posteriormente, passou a integrar a carreira de Planejamento e Orçamento.

Além de ter atuado em diferentes cargos no Ministério dos Transportes, também exerceu cargos de destaque no Ministério do Bem-estar Social e no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, onde foi durante seis anos secretário-adjunto da Secretaria de Orçamento Federal.

É casado com a cantora e compositora Rosa Passos, com quem tem três filhos: Alexandre, jornalista; Leonardo, advogado; e Julianna, formanda em medicina veterinária

(Com informações do IG e UOL)

Cid Gomes(PSB): “um ministro inepto,
incompetente e desonesto…”

===============================================

DEU NO BLOG “OS INIMIGOS DO REI”

TONY PACHECO

Comentaristas políticos invadem blogs, sites, rádios, jornais e TVs dizendo que “a imprensa derrubou Palocci e, agora, Alfredo Nascimento”.
Em se tratando de Palocci, até concordo.
Mas Alfredo Nascimento, NÃO!
Quem derrubou o ministro Alfredo Nascimento, do PR, foi o governador do Ceará, Cid Gomes, do PSB.
Tudo começou no sábado, 7 de maio de 2011, quando Cid Gomes (ao contrário de vários governadores que fizeram vista grossa enquanto o ministro dos Transportes deixava a malha rodoviária federal às moscas e aos abutres que gostam de grana…), cansado de ver as rodovias do Ceará abandonadas e na buraqueira generalizada, resolveu denunciar Alfredo Nascimento publicamente. Num primeiro momento, a mídia amestrada resolveu ignorar. Mas, depois, foi num crescendo e deu no que deu.

Disse Cid Gomes, literalmente: “É um ministro inepto, incompetente e desonesto…”

Sobre o DNIT, o governador cearense disse que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes é um “antro de roubalheira”.
“Precisamos denunciar esse descaso do ministro dos Transportes e da sua laia do DNIT. Aquilo ali é uma laia, é um antro de roubalheira…”

Mais de um mês e meio depois é que a revista “Veja” resolveu dedicar algum espaço às denúncias de Cid Gomes, mas sem citá-lo.
Na verdade, quem derrubou Alfredo Nascimento foi o governador do Ceará.
Que outros governadores derrubem todos os ministros inoperantes, incompetentes ou corruptos que ainda restam.
Ouvi aí alguém dizer que “tem vários”???

LEIA O BLOG “OS INIMIGOS DO REI”

http://osinimigosdorei3.blogspot.com/

DEU NO BLOG DE TOM TAVARES

Na Itália, é cada vez mais forte a campanha para que a seleção do país boicote a Copa do Mundo de 2014, que será disputada no Brasil. O motivo é a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de ter libertado o ex-ativista italiano Cesare Battisti, no inicio deste mês. Nesta terça-feira, apareceram cartazes nas ruas de Roma, pregando o boicote da Itália à Copa do Mundo de 2014 e afirmando que o evento está “manchado pelo sangue italiano”. Muitos dos cartazes trazem o emblema oficial da competição com manchas vermelhas e sangue escorrendo.

Battisti havia sido condenado à prisão perpétua na Itália, acusado de quatro assassinatos que ocorreram no final dos anos 70, quando ele era integrante do grupo Proletários Armados pelo Consumismo (PAC).

No último dia de seu mandato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contrariou o pedido do governo italiano de extraditar o ex-ativista, mantendo-o então no País. No início deste mês, o STF concedeu a liberdade definitiva de Battisti, causando grande revolta entre os italianos. Recentemente, a dupla brasileira Allison e Emanuel foram alvos de protesto em jogo disputado em Roma, válido pela Copa do Mundo de Vôlei de Praia. Os torcedores atacaram com laranjas a dupla, pelo mesmo motivo

LAMA

Tania Alves – Intérprete

Ayilce Chaves e Paulo Marques – Compositores

Se quiser fumar eu fumo
Se quiser beber eu bebo
Não me interessa a ninguém
Se o meu passado foi lama
Hoje quem me difama
Viveu na lama também
Comendo a mesma comida
Bebendo a mesma bebida
Respirando o mesmo ar
E hoje por ciúme ou por despeito
Achar-se com o direito
De querer me humilhar
Quem és tu
Quem foste tu
Não és nada
Se na vida fui errada
Tu foste errado também
Não compreendes-te o sacrificio
Sorriste do meu suplicio
Me trocando por alguem
Se eu errei, te deixei
Pouco importa se hoje
Para ti estou morta.
Pra mim morreste também

BOM DIA !!!

Rui Falcão: “ano passado foi tudo
por Dilma. Em 2012 será tudo pelo PT”

=============================================

DEU NO PORTAL IG

Nara Alves e Ricardo Galhardo
IG São Paulo

A mais de um ano da eleição que definirá novos prefeitos e vereadores em todas as cidades brasileiras, os principais partidos políticos do País já estão mergulhados nos preparativos para a corrida. De um lado, integrantes da base aliada dizem que o plano agora é concentrar as atenções no fortalecimento partidário, uma vez que o projeto de assegurar a eleição da presidenta Dilma Rousseff foi cumprido em 2010. De outro, a oposição trabalha para realinhar o discurso e manter o controle de capitais e municípios estratégicos, em especial nas regiões onde perdeu espaço nos últimos anos.

Juntos na esfera nacional, os presidentes do PT, Rui Falcão, e do PMDB, Valdir Raupp, devem priorizar crescimento partidário
No PT, a ordem é antecipar o calendário eleitoral e definir as candidaturas nas principais cidades do País antes do fim deste ano. “O PT está mobilizado e unido para a disputa das eleições de 2012”, disse o presidente do partido, Rui Falcão, depois de um giro por várias capitais das regiões Norte e Nordeste no último final de semana.

Como parte do plano, a executiva nacional petista determinou os diretórios municipais não sacrifiquem candidaturas próprias em benefício de aliados. “Se no ano passado foi tudo pela Dilma, em 2012 será tudo pelo PT”, tem repetido Falcão em suas andanças pelo País. Isso significa que a direção nacional terá menos influência no processo de escolha. “Eleição municipal não pode ter uma estratégia de cima para baixo. Em cada cidade a história é diferente”, disse o secretário nacional de Organização, Paulo Frateschi.

A reforma do estatuto do PT, que será votada em setembro, pode facilitar ainda mais o processo. Uma das propostas em estudo impõe uma série de restrições para a realização de prévias. Com isso, as disputas internas terão menos impacto no calendário eleitoral petista.

Em São Paulo, o presidente do PMDB paulista, deputado Baleia Rossi, pretende seguir a orientação do diretório nacional à risca. A executiva do diretório estadual aprovou uma resolução que determina que os diretórios municipais tenham candidatos próprios ou, no mínimo, vices. Os diretórios municipais que desrespeitarem a determinação estarão sujeitos a intervenção. De acordo com o comando partidário, o cálculo é que haverá intervenção em 31 diretórios do partido em São Paulo.

As “intervenções brancas” nos diretórios estaduais também fazem parte do projeto do PSDB para a eleição do ano que vem. O partido tem falado em dar “atenção especial” ao Nordeste, tradicional reduto do PT e região na qual a presidenta Dilma Rousseff venceu o tucano José Serra em todos os Estados.

Atualmente, o PSDB controola 800 municípios em todo o País. Para 2012, o objetivo é ultrapassar 900. Para isso, o partido está conduzindo uma avaliação cuidadosa do cenário eleitoral, Estado por Estado. A sigla tentará compensar o fato de ter assistido à derrota de alguns de seus principais líderes regionais na eleição do ano passado. É o caso do Amazonas, onde boa parte da estrutura do partido girava em torno do ex-senador Artur Virgílio, que hoje vive em Portugal, como representante do Itamaraty. Ou ainda do Ceará, onde o ex-governador Tasso Jereissati também saiu sem mandato nas urnas.

O quadro ainda é incerto em relação a alguns, como o DEM, que viu parte de seus quadros se transferir para o PSD, nova legenda que está sendo criada pelo prefeito Gilberto Kassab. É o caso também do o PV, que se cacifou em 2010 com a candidatura presidencial da ex-senadora Marina Silva e agora terá de colocar ordem na casa para disputar as eleições de 2014. Em decorrência da disputa interna travada com a direção nacional do PV, Marina decidiu na semana passada deixar o partido e a expectativa, por enquanto, é de que ela crie uma nova sigla somente em 2013.

Leia mais sobre eleições municipais no IG:
www.ig.com.br

Creches municipais pedem socorro em Salvador

===========================================

A Creche Municipal Cecy Andrade, rua Flávio Cavalcanti, no bairro da Sussuarana, até pouco tempo apontada como estabelecimento modelar no atendimento de filhos de casais de trabalhadores residentes nas proximidades do Centro Administrativo da Bahia, segue atualmente no rastro calamitoso da administração da prefeitura de Salvador.

Há dias as mães foram comunicadas de que acabou a comida para as dezenas de crianças atendidas na CMEI que leva o nome da ex-primeira dama da capital baiana, sem previsão para resolver o problema.

“Tragam galinha, carne, arroz e outros alimentos disponíveis em casa, porque aqui acabou tudo e até a própria creche ameaça fechar”, disse uma das responsáveis pelo estabelecimento em reunião da diretoria com mães trabalhadoras das crianças atendidas na Cecy Andrade, sem recursos para atender ao pedido. Na verdade, esta é uma obrigação do poder público que recebe recursos e cobra impostos exatamente para aplicar nas creches e escolas.

É o caso de perguntar: para onde está indo o dinheiro das creches de Salvador? Enquanto isso, a cidade mãe rapidamente transforma-se em cidade madrasta, sem ofender as madrastas, algumas bem melhores e mais humanas que atuais administradores do município.

Que autoridade municipal responde por esta situação vergonhosa ?

(Vitor Hugo Soares}

jul
11
Posted on 11-07-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 11-07-2011


==============================================
Sponholz, hoje, no Jornal da Manhã (PR)

Procurador Roberto Gurgel: jogo pessoal?

==============================================
OPINIÃO POLÍTICA

O fantasma do Mensalão

Ivan de Carvalho

O procurador geral da República, Roberto Gurgel, enviou ao Supremo Tribunal Federal, na quinta-feira, parecer com alegações finais contra 36 réus do Escândalo do Mensalão, abstendo-se de incluir na acusação o ex-ministro Luiz Gushiken, sob a alegação de ausência de provas.

Contra os 36 que manteve, considerou, evidentemente, que existem provas. Dirceu declarou que contra ele só existem “ilações” e “interpretações” e vai “percorrer o país” se defendendo, embora o julgamento deva ocorrer somente em Brasília, na sede do Supremo Tribunal Federal.

O procurador geral Roberto Gurgel, indicado há poucos dias por Dilma Rousseff – pouco antes decidira não investigar o rumoroso enriquecimento relâmpago que obrigou Antonio Palocci a abandonar o cargo de ministro-chefe da Casa Civil da presidente – para um novo mandato no cargo (na dependência de aprovação pelo Senado, onde o governo tem sólida maioria), considera nas suas alegações finais que o caso do Mensalão teve um “núcleo político”.

Um núcleo político formado pelo então todo poderoso ministro-chefe da Casa Civil do governo Lula (primeiro mandato), José Dirceu, pelo deputado e presidente nacional do PT, José Genoíno, por Delúbio Soares, então tesoureiro do Partido dos Trabalhadores – “Nosso Delúbio”, conforme celebrizado pelo ex-presidente Lula – e pelo secretário-geral do PT, Sílvio Pereira, o Silvinho.

A carga maior da acusação foi feita exatamente contra José Dirceu, na época ministro-chefe da Casa Civil do governo Lula (primeiro mandato). Conforme a acusação, Dirceu pode ser condenado a até 111 anos de prisão. No parecer com as alegações finais do procurador geral Roberto Gurgel, “as provas coligidas no curso do inquérito e da instrução criminal comprovaram, sem sombra de dúvida, que José Dirceu agiu sempre no comando das ações dos demais integrantes dos núcleos político e operacional do grupo criminoso. Era, enfim, o chefe da quadrilha”.

Dirceu é acusado de formação de quadrilha e corrupção ativa. Mas avaliação preocupante tem o advogado do deputado cassado Roberto Jefferson, na época e até hoje presidente nacional do PTB, um dos réus e ao mesmo tempo quem denunciou o caso do Mensalão ao presidente Lula e depois publicamente, fazendo estourar o maior escândalo de corrupção da história republicana do Brasil – talvez até desde o descobrimento do país por Pedro Álvares Cabral.

Pois o advogado Luiz Francis Corrêa Barbosa considera o parecer do procurador geral “uma manobra eleitoral” destinada a preparar o terreno para a aprovação, pelo Senado Federal, da renovação de seu mandato de procurador geral. “É um documento eleitoral”, disse. No entanto, desclassificou a acusação, comentando que “o que importa mesmo é a prova e os autos mostram que isso vai terminar em uma execução de crédito bancário”, pois as provas não confirmam o uso de dinheiro público no Mensalão, mas de empréstimos concedidos pelo BMG ao PT e ao empresário Marcos Valério.

Resumindo: a investigação toda teria sido feita (isso o advogado não disse, mas se o que disse é verdade) para não dar em coisa alguma, isto é, para não resultar em condenações criminais.
De qualquer maneira, há uma forte preocupação no PT. O fato de Gurgel ter apresentado agora as alegações finais deverá possibilitar que aconteça o que já era provável – que o caso do Mensalão seja julgado durante o próximo ano, quando haverá eleições municipais. Isso deverá avivar – se as oposições não forem muito incompetentes – lembranças extremamente desagradáveis ao PT e alguns de seus partidos aliados. Desagradáveis e eleitoralmente prejudiciais

  • Arquivos