=========================================
Deu no jornal português Diário de Notícias

O militante do partido de Sarkozy que anunciou no seu twitter a detenção do diretor-geral do FMI, Dominique Strauss-Kahn, antes dos jornais americanos em suas edições online, conta no seu blogue a sua versão da história, para “terminar com um boato grotesco” (de manipulação política), segundo escreve o tuiteiro frances esta quarta-feira.

“Após as proporções exageradas que foram dadas ao assunto em redor do ‘tweet’ que fiz sobre a prisão de Dominique Strauss-Kahn, na noite de sábado, em Nova Ioque, quero acabar com os boatos ridículos de conspiração e sem fundamento que circulam aqui e ali”, começa sua versão o “blogger” Jonathan Pinet no seu site.

Conta o militante da UMP: “Sábado à noite às 22.57 (16.57 em NI) recebo uma mensagem através do Facebook, em conversa com um amigos nos EUA, que me diz que Strauss-Kahn foi preso num hotel. Ele disse-me que um amigo que trabalha no hotel lhe deu esta informação.
Ela pareceu-me importante o suficiente para ser retransmitida a titulo pessoal. Com muito cuidado, enviei um tweet às 22.59: ‘Um amigo dos EUA disse-me que DSK foi detido pela polícia em Nova Iorque há uma hora”. “Posteriormente, descobriu-se que a informação a que tive acesso foi parcialmente errada e não foi o meu tweet que provocou a onda do twitter em torno desta informação, mas o artigo do New York Post às 00.33”, garante.

O estudante francês garante ainda: “O fato de eu ser militante do UMP não tem nada a ver com esta história. Eu fui o primeiro a colocar estas informações por acaso”. “Aqui estão os fatos, não os vou comentar mais para não alimentar teorias que não poderiam ser mais radicais”, conclui.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos