maio
04

Através de Glauvânia Jansen, a pernambucana mais baiana de Salvador e amiga especial do BP, o poeta Jomard Muniz de Brito, um dos pilares mais sólidos, resistentes e esquecidos do movimento tropicalista (olha aí, Gil) , manda notícias direto de Recife para o Bahia em Pauta e todos os seus amigos baianos, que são muitos e a há muito tempo, a cameçar pelo maior de todos, chamado Glauber Rocha.

É um “convite compartilhado”, bem ao estilo inquieto, provocativo, mas sempre generoso de Jomard (Olha aí Caetano) .

E o editor do BP não fala apenas de passado, mas principalmente de presente, de atualidade:”Muito além do “jogo de linguagem”, a poética de Jomard mantém acesa a chama do inconformismo diante das injustiças e oligarquias culturais, tentando sempre ser muito mais do que apenas ter” , escreveu Moisés Neto sobre Jomard Muniz de Brito.

Pura verdade

(Vitor Hugo Soares)
————————————————-
CONVITE COMPARTILHADO

Celso Marconi, Rinaldo e José Paulo Cavalcanti Filho

Familiares, admiradores, amadosamigosamantes, convidando para o Encontro Transcultural no mês de maio.

Dia 5 – Auditório da Livraria Cultura/Recife, às 19h
Os DVDs – O cinema de Celso Marconi, com exibição de obra
inédita do novo cineasta/médico Sidney Porfírio Sá.

Academia Pernambucana de Letras, a partir das 19h
Lançamento do livro monumento:
FERNANDO PESSOA – Uma quase autobiografia,
de José Paulo Cavalcanti Filho

Dia 10 – Galeria Arte Plural, na rua da Moeda, às 19h
Exposição das Artes Visuais de Rinaldo.
================================================
Que saudade de Pernambuco, e que vontade de pegar o avião amanhã, 5, e voar até Recife para dar um abraço bem apertado em Jomard , Celso e Paulo!.Como não dá, infelizmente, vai um poema de Jomard para matar a saudade
(VHS)
==========================================
Jomard: sem querer salvar nada

========================================

“É preciso…” (“Como se fosse possível”

Jomard Muniz de Brito

(do CD Pop Filosofia — o que é isso?)

“É preciso e urgentíssimo

Que alguém escreva

Para não salvar nada

Nem mesmo a alegria

Conto se fosse

Como se estivesse

Como se desejasse

Aproximando-se Afastando-se

Sem jamais recuar

Eu não quero nada

Porque não posso nem pretendo

Falar escreviver

A não ser como se

A não ser como sim

Como se fosse possível

Como se estivesse perto

Próximo parente próximo

Como se desejasse

A intimidade do futuro mais próximo

Como se fosse possível falar

Sem pretensão de dizer

Verdades verídicas

Verdadeiras verdadeiramente

Como se como sim

Como assim e afim

Como se desejasse

Apenas mente ou

Apenas o corpo

Do verossímil

Da verdade possível

Muito mais do que

Da verdade pretensamente

Verdadeiramente, unicamente

Do único verdadeiro

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos