======================================================
De: MrLapiccirella | Criado em: 11/05/2010

Fotos e pequena biografia do compositor brasileiro Assis Valente. Trechos de 9 de suas músicas (gravações originais).
================================================
BOA NOITE!!!

mar
22

Os Estados Unidos dizem ter informações de que Kadhafi estaria preparando uma saída do poder. Hillary Clinton, secretária de Estado norte-americana disse, em entrevista à televisão ABC, que o regime de Kadhafi conversa com aliados e amigos na África, no Médio Oriente, na Europa e na América do Norte para se aconselhar sobre a melhor maneira de pôr fim ao conflito na Líbia.

Contudo, a secretária de Estado norte-americana admite ter dúvidas quanto à saída de Kadafi. Ela teme que seja mais um dos seus teatros, típicos do carácter imprevisível do ditador que esta noite afirmou, em Tripoli, que irá chegar à vitória.

Segundo a televisão, citada pela AFP, Muammar Kadhafi dirigiu-se à multidão afirmando que o seu país está «pronto para a batalha, seja ela «longa ou curta».

As forças da coligação internacional iniciaram no sábado ataques contra a Líbia para fazer cumprir uma resolução da ONU aprovada na quinta-feira e que prevê a criação de uma zona de exclusão aérea.

( Com informações do portal português TSF)


Fidel: “Sem hesitação”

===========================================
O ex-presidente cubano Fidel Castro confirmou num artigo de opinião publicado esta terça-feira, 22, que já não é o líder do Partido Comunista de Cuba.

No artigo publicado na imprensa cubana e citado pela agência noticiosa norte-americana AP, Fidel Castro referiu-se aos problemas de saúde que ele sofreu em 2006: «Demiti-me sem hesitação de todos os meus cargos estatais e políticos, incluindo de primeiro secretário do partido… e nunca mais tentei exercer esses papéis».

Em 2006, Fidel transferiu as responsabilidades políticas para o irmão, Raul Castro. Dois anos depois, anunciou que não aceitaria um novo mandato como Presidente, e o irmão o sucederia. Nunca chegou a ser feito nenhum anúncio oficial sobre a sua situação relativamente à liderança do Partido Comunista.

Segundo a AP, o site na Internet do Partido Comunista cubano continua a referir Fidel Castro como o primeiro secretário e Raul Castro como segundo secretário.

(Deu no portal europeu TSF, com informações da AP)


=============================================
Mais vivas para o santamarense imortal, Assis Valente.

BOA TARDE!!!

(VHS)

mar
22
Posted on 22-03-2011
Filed Under (Newsletter) by vitor on 22-03-2011


Assis Valente: um baiano imortal

==============================================

Dia 19 (dia também de São José para os católicos) o grande compositor baiano Assis Valente, nascido em Santo Amaro da Purificação , teria feito 100 anos se vivo estivesse. Teve festa em Santo Amaro, sua terra natal e que não o esquece. Segue notícia do Blog Notas Musicais, do jornalista e crítico musical carioca Mauro Ferreira.

Um registro no Bahia em Pauta com atraso de três dias, mas que seria imperdoável para este site blog baiano plugado no mundo deixar de fazê-lo

Salve Assis Valente, mestre e saudade permanente da música brasileira.

(Maria Olívia, jornalista (obrigado pela lembrança) e Vitor Hugo Soares, editor)

=========================================

Assis Valente (1911 – 1958) era baiano, tendo nascido na mesma interiorana cidade de Santo Amaro da Purificação que gerou Caetano Veloso e Maria Bethânia três décadas mais tarde. Mas construiu e deixou obra musical impregnada do suingue e da malícia carioca – como nenhum outro compositor baiano conseguiria fazer, nem mesmo o polivalente Caetano. Nascido em 19 de março de 1911, Assis Valente poderia – quem sabe? – ter chegado aos 100 neste sábado se a idéia fixa do suicídio (tentado diversas vezes e consumado, enfim, por envenenamento em 6 de março de 1958) não tivesse encerrado precocemente sua vida atribulada. Os tormentos da vida de Assis – gerados em parte pela homossexualidade dissimulada com casamento que o levou a adotar vida dupla – contradizem a alegria e a vivacidade que pontuam boa parte da obra desse mulato baiano que compôs sambas antológicos como Camisa Listrada (1937), Brasil Pandeiro (1940) – revivido com propriedade nos anos 70 pelos pós-tropicalistas Novos Baianos – e …E o Mundo Não se Acabou (1938). Assis – visto no traço de André Koehne – viveu o auge do sucesso nos anos 30 e foi primeiramente gravado por Aracy Cortes (1904 – 1985), cantora que lançou em 1932 o samba Tem Francesa no Morro (recentemente regravado por Zeca Baleiro com acento afrobeat no CD que traz o registro ao vivo do show Concerto). Mas foi Carmen Miranda (1909 – 1955) – que também viveu seus melhores momentos artísticos nos anos 30 – quem mais deu voz a Assis Valente. Que morou em Salvador (BA) antes de migrar para o Rio de Janeiro (RJ), onde criou seu cancioneiro cheio de verve, suingue e brasilidade. Compositor assiduamente presente nas paradas carnavalescas dos anos 30, Assis extrapolou com maestria o universo da folia. Sua tristonha canção Boas Festas – composta em 1932 e lançada em 1933 pelo cantor Carlos Galhardo (1913 – 1985) – se tornou o maior e mais perene clássico natalino criado no Brasil. Na seara junina, Assis deu ao povo a marcha Cai, Cai, Balão, lançada em 1933 pela irmã de Carmen, Aurora Miranda (1915 – 2005), em dueto com Francisco Alves (1898 – 1952). Em essência, contudo, Assis Valente passou para a História da música brasileira como um dos compositores que mais bem souberam traduzir em música a alegria do povo brasileiro, essa gente bronzeada que não vem dando o merecido valor a Assis Valente no ano em que se comemora, em silêncio, o centenário de nascimento do compositor.
Postado por Mauro Ferreira

mar
22
Posted on 22-03-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 22-03-2011


Música letra:Guilerme Arantes
Interpretação: Zé Ramalho

BOM DIA!!!

(VHS)
=========================================

DEU NO SITE DO IBGE

DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Nosso planeta tem cerca de dois terços só de água. Pela lógica, parece haver água sobrando para a população, não é? Parece um absurdo falar em crise da água?

Vamos aos fatos: 97% da água do planeta são água do mar, imprópria para ser bebida ou aproveitada em processos industriais; 1,75% é gelo; 1,24% está em rios subterrâneos, escondidos no interior do planeta. Para o consumo de mais de seis bilhões de pessoas está disponível apenas 0,007% do total de água da Terra.

Some-se a isto o despejo de lixo e esgoto sanitário nos rios, ou ainda as indústrias que jogam água quente nos rios – o que é fatal para os peixes. A pouca água que existe fica ainda mais comprometida. Isto exige a construção de estações de tratamento de esgoto e dessalinização, por exemplo. E exige conscientização para que se evite o desperdício e a poluição, principalmente nas grandes cidades.

Com o objetivo de chamar a atenção para a questão da escassez da água e, conseqüentemente, buscar soluções para o problema, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu em 1992 o Dia Mundial da Água: 22 de março.

Por conta disso, a ONU também elaborou um documento intitulado “Declaração Universal dos Direitos da Água”, que trata desse líquido como a seiva do nosso planeta.

LEIA MAIS NO SITE DO IBGE: http://www.ibge.gov.br

mar
22
Posted on 22-03-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 22-03-2011


=======================================================
Amorim, no jornal Correio do Povo (RS)


Wagner:pinto no lixo com PSD baiano
==================================================


OPINIÃO POLÍTICA

UM PARTIDO POLIVALENTE

Ivan de Carvalho

O novo Partido Social Democrático (PSD), depois de lançado com bastante força na Bahia no domingo, foi ontem lançado em São Paulo, estado que pode ser considerado como seu berço e onde a criação da nova legenda significou, na prática, a extinção do DEM.

De fato, não ficou praticamente coisa alguma do Democratas em São Paulo. Migrou deste partido para o PSD o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que era a principal liderança política do DEM no estado e deixa a prefeitura em 2012. Kassab não via esta legenda como adequada a uma candidatura sua a governador de São Paulo em 2014. Considerava o DEM desgastado popularmente e assim inapropriado para dar-lhe sustentação na disputada pelo governo paulista.

Mas não só isto. Tinha razões para temer não encontrar espaço e estímulo no DEM, depois que o grupo do ex-senador Jorge Bornhausen perdeu a disputa pelo controle nacional da legenda antes mesmo de travar uma batalha final na eleição para o comando partidário.

Além de Kassab, trocaram o DEM pelo PSD em São Paulo o vice-governador Afif Domingos, importante liderança política e o ex-governador Cláudio Lembo, além de outros políticos com e sem mandato. O DEM certamente vai reagir da maneira esperada e, aliás, já anunciada pelo deputado baiano ACM Neto, líder da bancada democrata na Câmara dos Deputados – intervindo na seção estadual paulista. É que os componentes da atual direção do DEM paulista são naturalmente aliados do prefeito Kassab e de Afif Domingos.

Assim, o que o DEM vai tentar é, afastando os atuais dirigentes da seção paulista, abrir espaço para uma reconstituição da legenda no maior colégio eleitoral do país. Uma reconstituição a partir do nada ou, para não correr o risco do pessimismo, do quase nada.

No nascimento, o PSD, como declaravam ontem seus fundadores no ato político realizado na Assembléia
Legislativa de São Paulo, busca se situar como um partido “independente”. Continuará, como fazia a maioria paulista de seus integrantes ainda quando no DEM, apoiando o governo tucano de Geraldo Alckmin em São Paulo, enquanto se coloca, como disse Kassab, “à disposição da presidente Dilma Roussef”. Para apoiar “quando for necessário” e “fiscalizar” sempre que esta ação seja adequada.

É uma definição verbalmente complexa, mas não difícil de entender se forem consideradas as origens da nova legenda, a ser integrada por políticos de variada origem, alguns porque imaginam este novo partido como permanente, outros por quererem, através dele, fazer uma ponte para atravessar o fosso representado pelas normas e jurisprudência a respeito da fidelidade partidária.

Um partido assim formado não tem condições de, logo de início, enunciar um rumo muito definido. Surge, então, esse discurso de independente, pronto a fixar posições de apoio ou “fiscalização” – pois não se quis, sequer, falar “crítica” – à medida que se deparar com cada fato em seu caminho. O PSD põe um rosto de polivalente. Mas sem dúvida que há no novo partido uma tendência dominante de aproximação com o governo federal.

No caso da Bahia, não há cuidados com as aparências. O rumo está claro. Não há dúvida de que a seção estadual, liderada pelo vice-governador Otto Alencar, apoiará decididamente o governo Jaques Wagner e dará toda a contribuição que puder à base de sustentação da presidente Dilma Roussef. Aliás, o governador seguramente está muito feliz com a entrada em cena desse novo partido na Bahia.

  • Arquivos

  • Março 2011
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031