fev
17


Música garimpada e sugerida por Gilson Nogueira. Palmas para ele ele
===========================================
BOA NOITE!!!

(VHS)


Dilma com Cabral Paes: martelo batido na APO/IG-AE
=============================================
Deu no IG

Em audiência no Planalto, a presidente Dilma Rousseff apresentou nesta quinta-feira ao governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e ao prefeito do Rio, Eduardo Paes, uma proposta de nova medida provisória que criará a Autoridade Pública Olímpica (APO), órgão que gerenciará as obras das Olimpíadas de 2016. O texto, preparado pelo vice-presidente, Michel Temer, e pelo ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles, afasta qualquer possibilidade da prefeitura e do governo do Estado terem interlocução direta com o Comitê Olímpico Internacional (COI).

Cabral e Paes, que resistiam à ideia de um executivo com respaldo internacional no posto, ouviram ainda de Dilma que Meirelles será mesmo o chefe da APO. O governador pleiteava retirar Meirelles, considerado um nome independente no PMDB, para indicar um aliado fiel no cargo. Na conversa, Cabral conseguiu apenas expor a Dilma que Meirelles era da cota pessoal da presidente e não do partido.

Pelo texto, que está em análise na Casa Civil, a prefeitura e o governo do Estado terão espaço na composição do novo órgão, mas a “autoridade olímpica que estará nos holofotes da imprensa nacional e internacional será Meirelles”. Passarão por ele projetos de obras tocadas pelo governo estadual e pelo município. Foi descartada a criação de uma estatal, a Brasil 2016, para realizar as obras e operar como um braço executor da APO. A estatal era pleiteada pelo PC do B, do ministro dos Esportes, Orlando Silva.

Nos últimos dias, interlocutores do Planalto usaram o arquivamento da proposta da Brasil 2016 para conter as reclamações de Cabral e Paes, de perda de espaço político nos Jogos do Rio. O Planalto argumenta que, sem a estatal executora, a prefeitura e o governo estadual tocarão as obras.

Cabral e Paes deixaram o Planalto sem esconder o desapontamento. Em entrevista após a audiência, no entanto, procuraram mostrar afinamento com o governo federal, elogiando a escolha de Meirelles, que terá um salário de R$ 21 mil e poderá preencher cerca de 500 cargos comissionados. Cabral chegou a dizer que a reunião com Dilma foi “extraordinária”. “Esse ambiente harmônico vai dar resultado”, afirmou. “Vamos fazer os melhores Jogos Olímpicos da história.”

Leia mais ni IG: http://esporte.ig.com.br/

Deu no IG
=====================================================

O setor financeiro do Brasil, entra ano e sai ano – em tempo de crise ou de maré mansa – segue sem saber o que é tempo ruím. Vejam, por exemplo , os resultados do levantamento da Economática, divulgado hoje pelo portal IG
(VHS)
—————————————————————————————————————————–
O lucro do Banco do Brasil, em 2010, de R$ 11,703 bilhões, foi o maior da história entre os bancos brasileiros, segundo dados da Economática.

O segundo continua sendo também do Banco do Brasil, que registrou lucro de R$ 10,148 bilhões em 2009.

Em terceiro, vem o resultado do Itaú Unibanco, com R$ 10,067 bilhões, também em 2009.

O lucro do Bradesco de 2010, de R$ 10,022 bilhões, foi o quarto maior da história entre os bancos brasileiros, segundo a Economática.

Einar Rivero, da Economática, explica que os números são nominais e se referem aos resultados informados pelo etor financeiro à CVM, sem nenhum tipo de ajuste.

fev
17
Posted on 17-02-2011
Filed Under (Artigos) by vitor on 17-02-2011


===================================================
BOA TARDE!!!


Obama: aproximação com gigantes da tecnologia

======================================================

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, viaja esta quinta-feira para a Califórnia, onde vai se reunir à porta fechada com os dirigentes da Apple, Steve Jobs, com o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e com o presidente-executivo da Google, Eric Schmidt.

O encontro de Obama com os carismáticos CEO (responsáveis empresariais) de Silicon Valley acontece numa fase em que o ritmo de crescimento das empresas tecnológicas se tem refletido numa onda de interesse por aquisições mútuas entre companhias do setor, ao mesmo tempo, que aumenta a especulação sobre a entrada em bolsa de vários sites de redes sociais.

Por exemplo, um investimento da Goldman Sachs no Facebook equivalente a 347 milhões de euros colocou a valorização da rede social, segundo aquela instituição financeira, em 50 mil milhões de dólares (37.370 milhões de euros), mais do que outros gigantes norte-americanos, como a Time Warner, o eBay e o Yahoo!.

Desde a derrota democrata nas eleições intercalares, em Novembro, a administração Obama tem feito uma aproximação ao mundo empresarial e é nessa lógica que tem lugar o encontro de hoje, garantiu fonte da Casa Branca à agência Reuters.

(Deu no jornal PÚBLICO, de portugal, com informações da Reuters)

fev
17


Braga:eterno governista lidera oposição
====================================================
OPINIÃO POLÍTICA

O mistério das maiorias

Ivan de Carvalho
.”

1. Há vários tipos de maioria, a começar pela simples, pela absoluta, pela qualificada. E a qualificada pode ser mais ou menos qualificada.
No Brasil, ela já foi mais qualificada do que é hoje. Isso aconteceu na época em que, para aprovar uma emenda à Constituição (fosse esta federal ou estadual) era exigida maioria qualificada de dois terços do total de parlamentares da Casa legislativa.
Há não muito tempo, o Congresso Nacional e o Poder Executivo entenderam que emendar a Constituição com discussão e votação em dois turnos, em cada uma das duas Casas do Congresso, separadamente, exigindo-se maioria de dois terços de votos a favor, levado em conta o número total de integrantes de cada Casa, era como carregar um saco de pedras ladeira acima no deserto sob o sol do meio dia.
Então, deram um jeitinho brasileiro. Mudaram a regra constitucional sobre as emendas constitucionais, reduzindo a maioria exigida para a aprovação de emendas de dois terços para três quintos. Isso retirou do saco algumas pedras, tornando a Constituição mais flexível, o que tem a vantagem de poder ser atualizada e modernizada com menos dificuldade, mas, ao mesmo tempo, com a desvantagem de ficar mais fácil tirar dela as coisas boas que tem e introduzir coisas ruins.
Além dos diferentes níveis de maiorias qualificadas, a política – em muitos lugares do mundo e não raro no Brasil – nos oferece também as maiorias desqualificadas, nos parlamentos como fora deles, e elas são, com frequência, a desgraça de muitas nações.
2. Mas, quando comecei a escrever sobre maiorias, não tinha a idéia – afinal inadvertidamente posta em prática – de analisar obviedades numéricas ou filosofar sobre a essência das maiorias. Pensava, como o título dado a estas linhas sugere, na maioria misteriosa de que dispõe na Assembléia Legislativa o governador Jaques Wagner.
Levando em conta o chamado aglomerado parlamentar governista dispõe de 36 deputados – 14 do PT, seis do PP, oito do bloco PSL-PT do B-PSB-PRB e oito do bloco PDT-PV-PC do B.
Como o total de deputados estaduais é de 63, isto deixaria na oposição ou na neutralidade 27 deputados. Exato? Não. Tem bruxaria no pedaço. É que, pelos cálculos de parlamentares considerados experts, a oposição tem, de fato, apenas 16 ou 17 deputados. Em política, nem sempre dois mais dois são quatro.
Quem é o líder da oposição? É o experimentado deputado Reynaldo Braga, ex-presidente da Assembléia Legislativa. Braga é do PR, um partido oficialmente na oposição, que apoiou a candidatura a governador de Geddel Vieira Lima e é presidido na Bahia pelo ex-senador e ex-governador César Borges.
Sem contar uns raros meses na campanha eleitoral passada e outros meses quando acompanhou seu então líder Luiz Viana Filho no apoio à candidatura oposicionista de Waldir Pires a governador, Reynaldo Braga, o mais antigo deputado estadual, foi sempre governista. Pois foi exatamente ele o escolhido para liderar a oposição, o que talvez indique o espírito com o qual a bancada da oposição quer exercer suas funções.

fev
17
Posted on 17-02-2011
Filed Under (Charges) by vitor on 17-02-2011


=============================================
Pelicano, hoje no Bom Dia (SP)

fev
17


Galeria canta o samba do salário mínimo
=================================================
O deputado federal Vicentinho, do PT de São Paulo, aposta no tempo para se livrar da pecha de “traidor”, jogada sobre suas costas , ontem(16), durante os bafafás que antecederam a aprovação da proposta do governo para o salário mínimo.

Encarregado pelo governo para a desgastante missão de ser o relator do projeto de reajuste do salário mínimo, Vincentinho foi recebido com um “samba-protesto” no plenário da Câmara nesta quarta-feira. Segundo o portal IG, o ex-dirigente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), subiu na tribuna constrangido ao ser vaiado com os versos da canção “Vou festejar”, de Jorge Aragão.

“Você pagou com traição. A quem sempre lhe deu a mão”, repetiram os sindicalistas da Força Sindical que acompanharam a sessão das galerias do plenário. O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), precisou intervir e pedir para que os protestos parassem e Vicentinho lesse o relatório.

Antes de ler o relatório, o deputado já havia sido vaiado pelas centrais. Questionado pelo iG se ele não se sentia em uma saia-justa por conta do projeto, ele respondeu: “As centrais vão me agradecer no ano que vem”, disse. Vicentinho propôs que o plenário vote os R$ 545 defendidos pelo governo para o salário mínimo, enquanto as centrais reivindicaram o valor de R$ 560.

Escalado pelo governo para relatar o projeto que reajusta o salário mínimo, o deputado federal Vincentinho (PT-SP) foi recebido com um “samba-protesto” no plenário da Câmara nesta quarta-feira. Ex-dirigente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vincentinho subiu na tribuna constrangido ao ser vaiado com os versos da canção “Vou festejar”, de Jorge Aragão.

“Você pagou com traição. A quem sempre lhe deu a mão”, repetiram os sindicalistas da Força Sindical que acompanharam a sessão das galerias do plenário. O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), precisou intervir e pedir para que os protestos parassem e Vicentinho lesse o relatório.

Antes de ler o relatório, o deputado já havia sido vaiado pelas centrais. Questionado pelo iG se ele não se sentia em uma saia-justa por conta do projeto, ele respondeu: “As centrais vão me agradecer no ano que vem”, disse. Vicentinho propôs que o plenário vote os R$ 545 defendidos pelo governo para o salário mínimo, enquanto as centrais reivindicaram o valor de R$ 560

(Postado por Vitor Hugo Soares com informações do IG)


===========================================
Boa noite, apesar do dia triste!!!

(VHS)

  • Arquivos

  • Fevereiro 2011
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28