fev
16

Deu na coluna EM TEMPO, da Tribuna da Bahia, editada pelo jornalista Alex Ferraz:
==========================================

A seca dos
pobres (I)

Apesar do exercício retórico da Embasa para explicar o inaceitável, a verdade cruel é que, em pleno Verão, os bairros humildes ficam sem água (ou recebem o líquido com tremenda irregularidade), enquanto nos bairros centrais, de classe média e alta, a água jorra sem parar.
E por falar em retórica, a despeito de ter sido consultada desde às 11 horas da manhã, ontem, para explicar a situação flagrada pela Tribuna em diversos bairros, somente no início da noite a assessoria de imprensa da Embasa enviou a posição da empresa, e a assessora ainda disse desaforo: “Tenho mais o que fazer do que ficar respondendo à Tribuna”. Oxente, menina, tome um Lexotan!

A seca dos
pobres (II)

Mas não é “privilégio” de Salvador essa injusta e preconceituosa distribuição da água no Verão. Em São Paulo, um conjunto de bairros periféricos e pobres, com cerca de 260 mil habitantes, vive o mesmo problema.
O pessoal literalmente com lata d’água na cabeça e as autoridades do setor se batendo para dar explicações inexplicáveis. Cada uma!

Leia mais na TB: http://www.tribunadabahia.com.br/

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2011
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28