Marta; dura lex ao presidir sessão no Senado
=======================================================
Deu no IG

Em sua estréia no comando de uma sessão plenária, a primeira vice-presidente do Senado, Marta Suplicy (PT-SP), chamou a atenção ao interromper o som do microfone para cortar a palavra de seu correligionário, conterrâneo e ex-marido, Eduardo Suplicy (PT-SP).

“Senador Suplicy, acabou o tempo”, advertiu Marta pela última vez.

“Agora preciso obedecer à senhora presidente”, retrucou o conformado petista.

Marta concedeu dez minutos de tempo regimental para que Eduardo Suplicy discursasse na tribuna.

Ele inscreveu-se, como orador, a fim de divulgar uma carta escrita hoje pelo refugiado político Cesare Battisti, que se encontra preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Suplicy é um dos políticos engajados na libertação do italiano, para que ele continue no Brasil.

Diante da polêmica que envolve o assunto, vários senadores pediram apartes a Suplicy.

Entre eles, o líder do DEM, José Agripino (RN), João Pedro (PT-AM), Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e Demóstenes Torres (DEM-GO). No comando da sessão e diante do interesse despertado pelo tema, Marta prorrogou o tempo de Suplicy por mais quatro minutos, que, no entanto, foram utilizados na intervenção dos senadores João Pedro e José Agripino.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 4 Fevereiro, 2011 at 5:24 #

Assim é se lhe apetecesse

Dona Marta Suplicy, ao contrário do que insinua a matéria, não “cortou”, o prolixo e emaranhado Eduardo Suplicy, e sim, tentou calar os que o aparteavam, alegando o término de tempo, atitude de resto inepta, posto que os aparteantes lograram contestar Suplicy via o expediente de Comunicação Inadiável.

Talvez, os diligentes repórteres do IG não tenham permanecido atentos após a fala do senador.

Resta ainda a inevitável constatação: Suplicy, senador por São Paulo, insiste e persiste em dar “palavra” ao cidadão italiano e seus advogados, especialmente Dalmo Dallari, o que é o mais do mesmo, visto que advogados “advogam”, istop é, falam pela parte, utilizando para isto o mandato conferido pelos cidadãos de São Paulo, que por certo, sem entrar em qualquer mérito, não opinaram a respeito.

Suplicy fala por São Paulo quando disciplinadamente oferece a leitura de missivas de Battisti?


luiz alfredo motta fontana on 4 Fevereiro, 2011 at 6:50 #

errata:

Assim é se lhe apetecesse = Assim é se lhe apetece


danilo on 4 Fevereiro, 2011 at 14:42 #

o senador Suplicy cabe perfeitamente na música q é sucesso no nordésti:

“vou não, posso não, quero não, minha mulher não deixa não”…


Jogar Poker on 8 Março, 2011 at 22:58 #

Tudo bem venho mais uma vez aqui neste blog amigo, de modo a retribuir a visita dada…….
Sou o João,Adoro fóruns , passo muito do meu horário a trabalhar o meu espaço online também a fazer legendas para imenos fóruns,talvez até já assistiram algum filme com legendas feitas por min!
E por enquanto é tudo, pois faço turnos e e vou dormir um pouco.
Até outro dia………….


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2011
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28