dez
29
Posted on 29-12-2010
Filed Under (Artigos) by vitor on 29-12-2010

Lula: “nunca me chamaram de Excelência”

DEU NO IG
=====================================
Em sua última viagem oficial antes de deixar o cargo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a subir o tom contra a imprensa e governos que o antecederam. Num discurso em que evidenciou mais uma vez sua insatisfação com o tratamento que recebeu dos meios de comunicação durante o governo, Lula teceu sucessivos elogios a sua administração, comparou-se a chefes de Estado estrangeiros e disse que a imprensa lhe deve “desculpas”.

A cobrança veio em referência a notícias de que o governo teria dificuldade de cumprir a meta de chegar a 1 milhão de moradias contratadas por meio do programa Minha Casa Minha Vida, uma das bandeiras de campanha da presidenta eleita Dilma Rousseff.
Lula, que entregou apartamentos financiados programa em Salvador (BA), queixou-se logo na abertura de sua fala: “Alguns companheiros dos meios de comunicação disseram há algumas semanas que não íamos conseguir fazer o contrato de 1 milhão de casas. Talvez alguns estivessem acostumados com governos que ficavam sentados com a bunda na cadeira e não chamavam seus companheiros para cobrar o que tinham que cobrar”, disse Lula. “Deveriam pedir desculpas”, cobrou.

Lula voltou a dizer que “valeu a pena” ter passado oito anos no Palácio do Planalto. “Eles diziam que era difícil ser presidente. Mas é fácil, se você fizer exatamente o que o povo pede para você fazer”, disse. A passagem pelo Planalto, acrescentou, ainda lhe deu voz na cena internacional, enquanto chefes de Estado estrangeiros custavam para lidar com a crise econômica. Ainda assim, disse, não deixou de receber todos os representantes da sociedade. “Nunca me chamaram de excelência”, disse.

Lula relembrou a crise econômica e, em um auto-elogio, comparou o desempenho do Brasil frente a países desenvolvidos. “Foi gostoso passar pela presidência vendo os EUA, Europa, Japão em crise. (…) Foi um torneiro mecânico, pernambucano, presidente do Brasil, que soube lidar com a crise com sua equipe econômica”.

Em uma referência indireta ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Lula citou a última pesquisa sobre sua popularidade. “Enquanto uns com 2 anos de mandato já não tinha mais muro para pichar “fora não sei quem”, nós vamos terminar com 87% de aprovação”, disse.
Lula brincou ao dizer que não tem a intenção de disputar nenhum cargo no futuro e, portanto, pretende aproveitar as férias, quem sabe na Bahia. “Pode escrever, que Lulinha vem para arrasar no Carnaval. É Lulinha 2011”, disse o presidente, repetindo o discurso feito mais cedo no Ceará, de que “pobre também gosta de luxo”.
Emocionado, Lula voltou a afirmar que um bom governo não depende de diploma acadêmico, mas sim de líderes que saibam “enxergar” o que o povo mais precisa. “Valeu a pena ser presidente para provar que a inteligência não está ligada à quantidade de anos que passou em uma universidade. A inteligência de saber o que é prioridade é uma mistura de massa encefálica com o coração”.
Plateia

Lula entregou apartamentos de um conjunto habitacional do Minha Casa Minha Vida. A obra, entretanto, só deve ser concluída em dezembro de 2011. Antes de chegar à capital baiana, Lula telefonou a auxiliares, para pedir que esvaziassem suas gavetas no escritório que ocupou durante os últimos oito anos no Palácio do Planalto.

dez
29

DEU NA FOLHA.COM

Uma lei aprovada pelo governo dos Estados Unidos levou as autoridades brasileiras a buscar novamente o bloqueio de cerca de US$ 500 milhões do grupo Opportunity, do banqueiro Daniel Dantas, que estão depositados em instituições financeiras no território americano.

Segundo a Folha apurou, o governo do Brasil já contatou as autoridades americanas para viabilizar o congelamento de recursos que estão no fundo de investimento Opportunity Fund e na Tiger Eye, uma conta de Dantas e a da irmã dele, Veronica.

Em 2009, o montante foi bloqueado pelos EUA por conta do processo da Operação Satiagraha, mas em agosto de 2010 uma corte de apelação do distrito de Columbia liberou o valor.

Para o órgão da Justiça americana, o congelamento só poderia ocorrer se houvesse uma decisão definitiva do Judiciário brasileiro contra os titulares do dinheiro.

Apresentado como lei de combate à corrupção internacional, o novo texto legal dos EUA derruba essa tese jurídica e permite os bloqueios com ações em andamento.

A tramitação da emenda à lei processual penal americana no Congresso foi extraordinariamente curta.

O texto foi apresentado no último dia 2 no Senado pelo democrata Sheldon Whitehouse (Rhode Island) e pelo republicano John Cornyn (Texas) e foi aprovado por unanimidade no dia 14.

Na Câmara dos Representantes (deputados), a proposta chegou no dia 15, foi debatida por apenas 40 minutos e aprovada no dia 16. O presidente Barack Obama sancionou o texto no dia 22.

A emenda corrigiu uma discrepância entre duas decisões anteriores nos EUA.

Em 2000, o Congresso passou a Lei de Reforma de Confisco de Bens Civis, que autorizava cortes federais a ajudar investigações internacionais bloqueando bens localizados nos EUA de pessoas julgadas em outros países.

Mas em 2010 a Justiça federal interpretou a lei como válida apenas após decisão final do Judiciário do país de origem da investigação.

Nos últimos meses, milhões de dólares identificados por outras nações como suspeitos escaparam de congelamentos nos EUA devido a essa interpretação.

Com a emenda aprovada agora, tribunais poderão determinar a restrição de bens antes de decisões definitivas.

O Secretário Nacional de Justiça, Pedro Abramovay, afirmou que o governo brasileiro já havia feito um alerta internacional sobre necessidade de alterar as regras sobre bloqueios nos EUA.

“A decisão da corte de Columbia poderia afetar todo o sistema de cooperação internacional, se fosse seguida por outros países”, disse.

Para Ricardo Saadi, diretor do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, a lei “permite tirar os recursos financeiros das organizações criminosas, o que diminui muito o poder de fogo delas”.
=============================
DD: tropeço no fim de ano

Padre Houtart: guia do Forum Mundial em Porto Alegre

——————————————————–
O sacerdote católico e sociólogo marxista belga, François Houtart, figura-chave do movimento europeu chamado de “altermundialista” (Teoria da Libertação no Brasil e América Latina), confessou esta quarta-feira (29) ter abusado de um menor há 40 anos e pediu a suspensão da campanha pela sua candidatura a Nobel da Paz 2011.
François Houtart, de 85 anos, reconheceu os abusos ao diário Le Soir, depois de uma denúncia anónima à comissão que trata dos casos de abuso sexual de menores pela Igreja belga.
A denúncia não citava nomes mas sustentava que um sacerdote da região de Liège teria violado um rapaz em duas ocasiões, nos anos 1970.
Segundo o Le Soir, a denunciante é prima de Houtart e irmã da vítima, que na época dos fatos denunciados tinha oito anos de idade.
Em declarações ao jornal, Houtart admitiu ter «tocado as partes íntimas» do menor em duas ocasiões e qualificou esse comportamento como «irreflectido e irresponsável».
O sacerdote afirmou também que na altura propôs aos pais da vítima renunciar ao sacerdócio e assumir as consequências dos seus atos, mas que eles lhe pediram que consultasse antes um professor do seminário de Liège, o qual o teria aconselhado a permanecer na Igreja e se concentrar nos estudos de sociologia das religiões.
Nas declarações ao jornal, Houtart pediu a suspensão da campanha de promoção da sua candidatura a Nobel da Paz 2011 e disse ter-se demitido das suas funções na organização não-governamental “Centro Tricontinental”, da qual foi fundador.
Impulsionador da Teologia da Libertação e conhecido em alguns círculos como o “papa do altermundialismo”, Houtart foi professor de sociologia na Universidade Católica de Lovaina entre 1958 e 1990 e um dos impulsionadores do Fórum Social Mundial de Porto Alegre, no Brasil.

(Postado por Vitor Hugo Soares com informações do portal europeu TSF)


========================================================
O leitor que assina Marco Lino escreveu na área de comentários do Bahia em Pauta:

“Homenagem aos dois “vagabundos” ingleses, ao Bob Dylan e ao belo texto da Regina”

Falou, Marco! BP fica feliz em ter um leitor como você. Obrigado e felicidades em 2011.

(VHS)

DEU NO COMUNIQUE-SE ( Portal especializado em notícias dos bastidores da imprensa)

Da Redação

O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage Sobrinho, criticou a retrospectiva de 2010 da revista Veja, afirmando que alguns dos textos, principalmente o editorial, não corresponde à realidade. “Apesar de não surpreender a ninguém que haja acompanhado as edições da sua revista nos últimos anos, o número 52 do ano de 2010, dito de ‘Balanço dos 8 anos de Lula’, conseguiu superar-se como confirmação final da cegueira a que a má vontade e o preconceito acabam por conduzir”, disse.

Segundo o ministro, a retrospectiva não reflete o índice de 80% de aprovação do governo Lula. “Qualquer leitor que não tenha desembarcado diretamente de Marte na noite anterior haverá de perguntar-se ‘de que país a Veja está falando?’. E, se o leitor for um brasileiro e não integrar aquela ínfima minoria de 4% que avalia o Governo Lula como ruim ou péssimo, haverá de enxergar-se um completo idiota, pois pensava que o Governo Lula fora ótimo, bom ou regular”

A revista diz que Governo Lula é apontado como “o mais corrupto da República”, afirmação rebatida pelo ministro. “Será ele o mais corrupto porque foi o primeiro Governo da República que colocou a Polícia Federal no encalço dos corruptos, a ponto de ter suas operações criticadas por expor aquelas pessoas à execração pública? Ou por ser o primeiro que levou até governadores à cadeia, um deles, aliás, objeto de matéria nesta mesma edição de Veja, à página 81?”, contesta.

Ao finalizar o texto, Jorge Hage Sobrinho pede ao editor que sua resposta seja publicada na próxima edição da revista.

=================================================

BAHIA EM PAUTA publica a seguir a íntegra da carta do ministro-chefe da Corregedoria Geral da República, Jorge Hage Sobrinho, à revista VEJA:

“Brasília, 27 de dezembro de 2010.

Sr. Editor,

Apesar de não surpreender a ninguém que haja acompanhado as edições da sua revista nos últimos anos, o número 52 do ano de 2010, dito de “Balanço dos 8 anos de Lula”, conseguiu superar-se como confirmação final da cegueira a que a má vontade e o preconceito acabam por conduzir.
Qualquer leitor que não tenha desembarcado diretamente de Marte na noite anterior haverá de perguntar-se “de que país a Veja está falando?”.
E, se o leitor for um brasileiro e não integrar aquela ínfima minoria de 4% que avalia o Governo Lula como ruim ou péssimo, haverá de enxergar-se um completo idiota, pois pensava que o Governo Lula fora ótimo, bom ou regular.
Se isso se aplica a todas as “matérias” e artigos da dita Retrospectiva, quero deter-me especialmente às páginas não-numeradas e não-assinadas, sob o título “Fecham-se as cortinas, termina o espetáculo”. Ali, dentre outras raivosas adjetivações (e sem apontar quaisquer fatos, registre-se), o Governo Lula é apontado como “o mais corrupto da República”.
Será ele o mais corrupto porque foi o primeiro Governo da República que colocou a Polícia Federal no encalço dos corruptos, a ponto de ter suas operações criticadas por expor aquelas pessoas à execração pública? Ou por ser o primeiro que levou até governadores à cadeia, um deles, aliás, objeto de matéria nesta mesma edição de Veja, à página 81?
Ou será por ser este o primeiro Governo que fortaleceu a Controladoria-Geral da União e deu-lhe liberdade para investigar as fraudes que ocorriam desde sempre, desbaratando esquemas mafiosos que operavam desde os anos 90, (como as Sanguessugas, os Vampiros, os Gafanhotos, os Gabirus e tantos mais), e, em parceria com a PF e o Ministério Público, propiciar os inquéritos e as ações judiciais que hoje já se contam pelos milhares? Ou por ter indicado para dirigir o Ministério Público Federal o nome escolhido em primeiro lugar pelos membros da categoria, de modo a dispor da mais ampla autonomia de atuação, inclusive contra o próprio Governo, quando fosse o caso? Ou já foram esquecidos os tempos do “Engavetador-Geral da República”?
Ou talvez tenha sido por haver criado um Sistema de Corregedorias que já expulsou do serviço público mais de 2.800 agentes públicos de todos os níveis, incluindo altos funcionários como procuradores federais e auditores fiscais, além de diretores e superintendentes de estatais (como os Correios e a Infraero).
Ou talvez este seja o governo mais corrupto por haver aberto as contas públicas a toda a população, no Portal da Transparência, que exibe hoje as despesas realizadas até a noite de ontem, em tal nível de abertura que se tornou referência mundial reconhecida pela ONU, OCDE e demais organismos internacionais.
Poderia estender-me aqui indefinidamente, enumerando os avanços concretos verificados no enfrentamento da corrupção, que é tão antiga no Brasil quanto no resto do mundo, sendo que a diferença que marcou este governo foi o haver passado a investigá-la e revelá-la, ao invés de varrê-la para debaixo do tapete, como sempre se fez por aqui.
Peço a publicação.

Jorge Hage Sobrinho
Ministro-Chefe da Controladoria-Geral da União”

dez
29
Posted on 29-12-2010
Filed Under (Charges) by vitor on 29-12-2010


=====================================================
Pelicano, no Bom Dia (SP)

Wagner com Nilo: afinação e afinidades

===========================================

OPINIÃO POLÍTICA

A presidência da Assembléia

Ivan de Carvalho

“Crie as condições que eu lhe ajudo”. Isto foi o que o presidente da Assembléia, Marcelo Nilo – segundo ele mesmo contou, durante almoço, ontem, com jornalistas – ouviu do governador Jaques Wagner, quando lhe disse que queria o seu terceiro biênio (fevereiro de 2011 a fevereiro de 2013) como presidente da Assembléia Legislativa.

Marcelo Nilo deixou claro, embora implicitamente, que considera estarem criadas essas condições, uma vez que, somando o número de deputados estaduais dos partidos que o apóiam, chega-se ao total de 44, dos quais um é ele mesmo. Somente o PT, com 14 deputados e o PP, com cinco, totalizando 19, não formalizaram seu apoio até o momento.

O presidente da Assembléia insistiu em que esse apoio de 44 deputados representa a soma dos integrantes das bancadas dos partidos que o apóiam, tratando-se, portanto, de apoio formal. Ressalvou que, como a eleição para presidente e demais membros da Mesa Diretora é por voto secreto, existe evidentemente a possibilidade do apoio formal das bancadas não coincidir com os votos efetivamente dados.

O PP e o PT estão agindo articuladamente para se reforçarem mutuamente, mas aparentemente têm objetivos diversos. O PP, que a partir do dia 1º de janeiro terá um ministro baiano, o deputado Mário Negromonte, no importante Ministério das Cidades, quer fazer do deputado Ronaldo Carletto presidente da Assembléia. Já na bancada do PT o líder Paulo Rangel se colocou como possível candidato.

No entanto, o presidente estadual do PT, Jonas Paulo, disse esta semana que a candidatura do pedetista Marcelo Nilo é a que “agrega mais”, declaração que ajuda este deputado, mas que não se pode considerar reforço às pretensões declaradas de Ronaldo Carletto e Paulo Rangel, até pelo contrário.
É possível, porém, segundo se especula nos bastidores, que o PP e principalmente o PT visem a esta altura a dois objetivos:

1. O primeiro seria alterar a distribuição dos oito cargos da Mesa por bancadas, rigorosamente de acordo com a proporcionalidade, conforme já articulado por Marcelo Nilo. Na articulação de Nilo, a 1ª secretaria (segundo cargo em importância) está à disposição do PT, que é a maior bancada e a 1ª vice-presidência vai para o PMDB, que é a segunda maior bancada. Há quem pense que o PT e o PP querem tomar a 1ª vice-presidência do PMDB, partido que está na oposição ao governo do Estado. Tradicionalmente, a 1ª vice-presidência tem ficado com a oposição.

2. O outro objetivo seria um alvo já declarado pelo PT: obter uma proibição constitucional da hoje permitida reeleição dentro da mesma Legislatura. Isto impediria que Marcelo Nilo seja candidato à reeleição em fevereiro de 2013. A liderança da bancada petista sugeriu que o próprio Nilo fizesse a proposta da Proposta de Emenda Constitucional e a apoiasse. Ele disse que não. “Sou favorável, por definição, à reeleição. Ela existe no Brasil todo, não tem sentido acabar com ela aqui. Inclusive já utilizei essa possibilidade constitucional. Seria hipocrisia apresentar uma proposta extinguindo-a”, observou, reforçando: “Quem quiser que a apresente”. Se for apresentada, ele a fará tramitar normalmente, sem interferir politicamente. “Eu nem posso votar se estiver como presidente”, completou.

“O compromisso que assumi com o governador foi o de que o meu candidato a presidente da Assembléia em 2013 é o que a base governista indicar”, disse Marcelo Nilo.

dez
29
Posted on 29-12-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 29-12-2010

Lula: lágrimas em Recife

===========================================

De Nara Alves

Enviada do IG a Salvador

Um dia depois de chorar em sua última visita a Pernambuco antes de deixar a Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva despede-se hoje das viagens oficiais em uma última passagem por Salvador como presidente. A convite do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), Lula irá entregar nesta quarta-feira residências populares na capital baiana e fará um balanço do programa Minha Casa Minha Vida, carro-chefe da campanha de Dilma Rousseff.

A passagem por Salvador finaliza o roteiro de viagens de despedida e agradecimento para encerrar o mandato. Ainda pela manhã desta quarta-feira (29), Lula passa também por Fortaleza, capital cearense. Do dia 10 de dezembro até hoje, Lula visitou 16 cidades de 11 Estados brasileiros.

No evento de hoje, marcado para as 15horas, o presidente Lula irá inaugurar obras, sortear unidades habitacionais e assinar novos contratos com transmissão ao vivo por videoconferência para eventos simultâneos em Canoas, no Rio Grande do Sul, Campinas, em São Paulo, e Manaus, no Amazonas.

De acordo com o ministro das Cidades, Márcio Fortes, até o início da primeira quinzena de dezembro, o programa habitacional direcionado à população de baixa renda acusava 852.881 contratos fechados desde o início do programa, em 2008.

O número está aquém do total efetivamente contratado, até mesmo para um quadro preliminar do mês pois, segundo o ministro, os dados do Ministério apontam para cerca 66,9 mil unidades contratadas. O total corresponde somente aos primeiros dias deste mês e não inclui operações da Caixa Econômica Federal para o período.

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Safady Simão, afirmou acreditar que “ficará perto”, mas não chegará a um milhão de contratos. De qualquer modo, Simão diz que a meta para o Minha Casa Minha Vida 2 é adicionar mais 2 milhões de unidades, em todo o País, ao longo da gestão de Dilma até 2014.

*Com Valor Online

=================================================

No espaço de seu artigo publicado hoje (28) no jornal A Tarde , com o título Errática, Caetano Veloso escreve:

“Não gosto de de Natal nem de Papai Noel. Gostava dos presépios de Santo Amaro, da areia da praia no chão das casas e da marchinha de Assis Valente. João Gilberto cantando “Boas Festas” é a coisa mais bonita deste mundo. Amo essa música desde a infância. João deu uma entrevista a Sílvio Lamenha em que louvava a musicalidade extraordinária de Assis nessa composição. É maravilhoso ouvi-lo demonstrar o que estava dizendo”.

Ponto. E salve Caetano!

Para o boa noite de hoje no BP, Boas Festas vai na interpretação personalissima de Maria Bethania, em vídeo garimpado por Regina, em Belmont, lá nas margens da baía de San Francisco, na Costa Oeste americana.

Estou certo de que a felicidade será geral.

Em tempo: Vivi um período maravilhoso do fim da infância em Terra Nova, então distrito de Santo Amaro da Purificação. Também não esqueço dos maravilhosos presépios do Recôncavo Baiano. Um dos mais bonitos daquela época ficava na casa de tia Marocas, agente local dos Correios. Minha tia era colega de sêu Zeca, marido de dona Canô, pai de Caetano e Bethânia. O encantamento dos presépios também me pegou desde então, e não me largou mais.

Em tempo 2: A música vai com endereço especial para o jornalista Jorge Ramos e sua Aninha, que preservam em seu apartamento do Rio Vermelho, em Salvador, a magia dos presépios de Cachoeira e São Felix.

Boas Festas para todos!!!

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos

  • dezembro 2010
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031