Quase uma semana depois do caos, a operadora Oi ainda não tem um prazo para o restabelecimento regular dos seus serviços interrompidos desde o incêndio acontecido na manhã de terça-feira (21), em uma central telefônica no bairro do Itaigara. Além da Bahia, o incêndio causou transtornos também em cidades de Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Piauí e Maranhão. Segundo nota da empresa, foram prejudicados os serviços de telefonia fixa, móvel e de transmissão de dados. A causa do incêndio ainda é investigada, com a mesmo falta de objetividade quanto aos resultados quanto à gestão da crise conduzida pela telefônica com maior número de clientes no mercado baiano.

A interrupção dos serviços prejudicou também os serviços bancários e o comércio, em pleno período natalino. Sistemas operacionais de cartões de crédito e débito, que são ligados às operadoras, saíram do ar, em bancos e nas lotéricas, assim como o sistema do Banco do Brasil (ainda fora do ar em várias áreas esta segunda-feira(27), Caixa Econômica Federal e do Bradesco – nos dois primeiros, alguns clientes não conseguiram sequer realizar saques. T

Também foram prejudicados a central de Polícia, cujo número de emergência está fora do ar, e a Coelba, que também tem seu número de atendimento funcionando precariamente, ou fora do ar.

O incêndio começou por volta das 10h da manhã desta terça-feira, no Itaigara

Desastre completo, não só pelo fogo na central baiana da Oi, mas pela má gestão da situação de crise e da falta de alternativas da telefônica em relação aos seus milhões de cliente na Bahia e no Nordeste. Quem, afinal, defenderá os consumidores neste momento de caos e graves prejuizos?

(Vitor Hugo Soares, editor do BP, com informações do Correio da Bahia)

Be Sociable, Share!

Comentários

[…] the original: Bahia em Pauta » Blog Archive » Desastre nas comunicações: Sem … Tweet This Post Plurk This Post Buzz This Post Delicious Digg This Post Facebook MySpace […]


luiz alfredo motta fontana on 28 dezembro, 2010 at 14:24 #

Caro VHS

Senti falta do BP

Aqui um poemeto canhestro para desanuviar:

————————————————–

Exílio

(luiz alfredo motta fontana)

Ao acordar

pressentiu…

Ao tomar consciência

desesperou…

isolado,

desterrado,

banido.

Uma pena a cumprir?

Uma sentença sem apelação?

O pior dos homens?

Não…

…apenas a conexão com defeito!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2010
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031