=======================================================
Composição: Geraldo Vandré e Carlos Lyra

Quem quiser encontrar o amor
Vai ter que sofrer
Vai ter que chorar
Amor assim não é amor,
É sonho, é ilusão
Pedindo tantas coisas
Que não são do coração.
Quem quiser encontrar o amor
Vai ter que sofrer
E ter que chorar.
Amor que pede amor
Somente amor
Há de chegar
Pra gente que acredita
E não se cansa de esperar
Feliz então sorrindo
Minha gente vai cantar
Tristeza vai ter fim
Felicidade vai ficar.
Quem quiser encontrar o amor
Vai ter que esperar
Vai ter que esperar.

BOA NOITE!!!

Ana de Hollanda no lugar de Juca Ferreira

======================================================

Deu no Terra Magazine

Dayanne Sousa

A presidente eleita Dilma Rousseff convidou para assumir o Ministério da Cultura a cantora Ana de Hollanda, irmã de Chico Buarque. Em nota oficial, Dilma anuncia ainda mais seis ministros do novo governo. Ana de Hollanda já foi diretora de música da Funarte (Fundação Nacional de Artes).
Outras duas escolhidas também são mulheres. A economista Tereza Campello irá para a pasta do Desenvolvimento Social e a socióloga Luiza Helena de Bairros para a Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial. Miriam Belchior (Casa Civil) e Ideli Salvati (Pesca) já haviam sido anunciadas, confirmando o desejo anunciado de Dilma de ter mais mulheres a frente de ministérios.
O médico Alexandre Padilha, atual ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, foi convidado para o Ministério da Saúde; o deputado federal Mário Negromonte (baiano do PP) para o Ministério das Cidades; o advogado Luís Inácio Lucena Adams para estar à frente da Advocacia Geral da União (AGU) e Orlando Silva Jr. , outro baiano, continua no Ministério do Esporte.
Com o novo anúncio, já são 30 nomes confirmados. Veja os outros ministros já convidados por Dilma.
– Advocacia-Geral da União: Luís Inácio Lucena Adams
– Agricultura: Wagner Rossi (PMDB)
– Banco Central: Alexandre Tombini
– Casa Civil: Antonio Palocci (PT)
– Cidades: Mário Negromonte (PP)
– Ciência e Tecnologia: Aloizio Mercadante (PT)
– Comunicações: Paulo Bernardo (PT)
– Comunicação Social: Helena Chagas
– Cultura: Ana de Hollanda
– Defesa: Nelson Jobim (PMDB)
– Desenvolvimento, Indústria e Comércio: Fernando Pimentel (PT)
– Desenvolvimento Social: Tereza Campello
– Direitos Humanos: Maria do Rosário (PT)
– Educação: Fernando Haddad (PT)
– Esportes: Orlando Silva (PC do B)
– Fazenda: Guido Mantega (PT)
– Justiça: José Eduardo Cardozo (PT)
– Meio Ambiente: Izabella Teixeira
– Minas e Energia: Edson Lobão (PMDB)
– Pesca: Ideli Salvatti (PT)
– Planejamento: Miriam Belchior (PT)
– Previdência: Garibaldi Alves (PMDB)
– Relações Exteriores: Antonio Patriota
– Saúde: Alexandre Padilha (PT)
– Secretaria de Assuntos Estratégicos: Moreira Franco (PMDB)
– Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial: Luiza Helena de Bairros
– Secretaria-Geral: Gilberto Carvalho (PT)
– Trabalho: Carlos Lupi (PDT)
– Transportes: Alfredo Nascimento (PR)
– Turismo: Pedro Novais (PMDB)

dez
20
Posted on 20-12-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 20-12-2010

DEU no IG
de Brasília

O deputado Ciro Gomes (CE) está fora do Ministério da presidenta eleita Dilma Rousseff (PT). Ele havia sido convidado para a Integração Nacional há 10 dias, mas os desdobramentos das negociações com o partido dele, o PSB, acabaram por inviabilizar a nomeação. Os socialistas queriam mais duas pastas além da que seria ocupada por Ciro. Como não houve acordo, ele próprio pediu para não ser indicado formalmente para o governo.
Nesta segunda-feira (20), Dilma confirmou mais sete novos ministros, entre eles Alexandre Padilha no Ministério da Saúde, pasta que Ciro havia demonstrado desejo de ocupar. A escolha de Padilha para a Saúde também pesou na decisão do deputado em desistir de pastas no governo Dilma.
Para o lugar de Ciro na Integração, será indicado o atual secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho deverá ficar com a Integração Nacional. Ele é ligado ao presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos.
A outra pasta será a Secretaria de Portos, cuja indicação ainda será feita pelo governador cearense Cid Gomes, irmão do deputado Ciro Gomes.
O acordo foi formulado após uma série de conversas entre Campos e Cid. Numa reunião tensa na noite de domingo no Recife, o PSB chegou a ameaçar que não indicaria nenhum nome para o futuro governo. Segundo cogressistas , a governabilidade seria mantida no Congresso, mas o partido não teria “compromisso formal” com Dilma.
A pressão deu certo e as negociações foram retomadas durante a madrugada. No começo da manhã desta segunda, Cid e Campos decidiram que Ciro ficaria fora das indicações do partido. O líder do PSB na Câmara, Márcio França, o dirigente socialista Roberto Amaral e o governador eleito do Espírito Santo, Renato Casagrande, também participaram das negociações.

Em Salvador, o único metrô aéreo do mundo

============================================

OPINIÃO

Salvador tumultuada

JC Teixeira Gomes

Em meu último artigo, prometi que completaria minhas impressões da bela Turquia, mas fiz então nova viagem, dessa feita à Polônia, e, no retorno, demorei-me cerca de um mês em Salvador.

Confesso que não gostei do que vi.

Sem meios-termos, devo dizer que a cidade me pareceu tumultuada e, em alguns aspectos, em processo de degradação urbana.

Possuo meus próprios critérios de investigação e o mais óbvio é ouvir taxistas sobre a atuação dos governantes. Posso garantir que em Salvador Jaques Wagner (a reeleição já o havia provado) está em alta, mas o prefeito João Henrique recebeu condenação unânime. E não só entre os taxistas: o povo nas ruas o desaprova. Muitas pessoas me disseram que hoje ele não mais se elegeria. Não foi à-toa que foi escolhido o pior prefeito do Brasil.

Várias são as críticas ao prefeito, a maioria se concentrando no problema do metrô.

Não custa lembrar que esse foi um reiterado item de campanha eleitoral, sempre descumprido. Há um detalhe que não pode ser omitido: Salvador talvez seja a única cidade do mundo em que o metrô, em vez de ser subterrâneo ou de superfície, é aéreo! Refiro-me, obviamente, à inconcebível linha do Bonocô. Abro meus artigos para alguém que possa me explicar por que, com tantos espaços nos canteiros das avenidas de vale, Salvador teve que construir uma longa linha de metrô elevado, montado sobre pilares e estruturas custosas.

É claro que João Henrique não pode ser responsabilizado por essa parte das obras, anteriores à sua administração, mas a ineficiência com que vem se conduzindo em relação ao resto do percurso e ao início do funcionamento do modesto trem urbano da Bahia é espantosa. Vários cidadãos me disseram: ele exibiu os vagões nos trilhos para se reeleger e depois deu sumiço em todos! Mas não é só isto: a desordem das construções na capital baiana é evidente. A orla marítima, urbanizada pelo pai do atual prefeito, está tomada pelo mato alto e horrendas construções em decadência, com destaque para o constrangedor monstrengo visual em que se transformou o Aeroclube Plaza. Em qualquer outra cidade do mundo, a prefeitura zelaria para que fosse a mais bela e nobre das áreas urbanas, à beira-mar plantada. Na Bahia, virou o símbolo da desorientação e da ineficiência administrativa.

Zonas de densa vegetação são hoje devastadas com o consentimento da prefeitura, tal como ocorreu com o Horto Florestal (li protestos em A TARDE), para dar lugar a gigantescos espigões, que, aliás, marcam agora, na atual gestão municipal, todos os pontos da cidade, gerando um aspecto atordoante para o visitante e torturante para o morador. Que será do futuro da cidade diante desse caos anunciado? O que a Bahia tem hoje de melhor deve exclusivamente à iniciativa privada, a exemplo do magnífico Salvador Shopping e outras obras enriquecedoras do tecido urbano, responsáveis pela dinamização dos acessos viários, pois a prefeitura, no particular, já no segundo mandato de João Henrique, nada fez de significativo. Não foi capaz sequer de aperfeiçoar o escoamento do tráfego que sai do shopping na direção da Avenida Tancredo Neves, outra área prematuramente degradada, pois, longe de ser a grande avenida de convivência social da Bahia moderna, é apenas uma estrada de rodagem de segunda categoria, frequentemente tumultuada (como toda a cidade) por um tráfego desordenado e infernal.

João Ubaldo Ribeiro me confessou que não vai mais à Bahia porque não há mais ruas para andar. Acha que a cidade ficou intransitável.

Salvador não é mais uma cidade para pedestres.

Não espanta que o Tribunal de Contas tenha rejeitado, unanimemente, as contas de João Henrique. Em suma, o prefeito, do qual tanto se esperava como liderança política nova, paga hoje o preço de ter eliminado da sua convivência elementos que foram decisivos para a sua condução ao poder e seriam relevantes, sem dúvida, para o seu desempenho. Mal dirigida, a nau municipal afunda, com a cidade levada no torvelinho do caos urbano e da falta de planejamento.

JC Teixeira Gomes é Jornalista, membro da Academia de Letras da Bahia. Artigo publicado originalmente no jornal A Tarde

DEU NO BLOG DO TOM ( Editado pelo músico baiano Tom Tavares)

A votação foi simbólica, ou seja, do tipo em que o congressista não declara seu voto. Quem preside (o Companheiro Sarney) diz: “Aqueles que aprovam, permaneçam como estão.” Somente os que se opõem ao projeto se manifestam, levantando o braço. Desta forma, fez-se o levantamento acerca dos votos dos digníssimos (?) representantes da nossa Bahia. TRINTA dos nossos deputados federais presentes votaram a favor do assalto aos cofres públicos, engordando os seus (im)próprios bolsos. Apenas NOVE votaram contra, ou não estavam presentes.

Eis as duas listas:

VOTARAM A FAVOR DO REQUERIMENTO

Alice Portugal PCdoB Sim

Antonio Carlos Magalhães Neto DEM Sim

Claudio Cajado DEM Sim

Colbert Martins PMDB Sim

Daniel Almeida PCdoB Sim

Edson Duarte PV Sim

Fábio Souto DEM Sim

Félix Mendonça DEM Sim

Geraldo Simões PT Sim

João Carlos Bacelar PR Sim

João Leão PP Sim

Jorge Khoury DEM Sim

José Carlos Aleluia DEM Sim

José Carlos Araújo PDT Sim

José Rocha PR Sim

Luiz Alberto PT Sim

Márcio Marinho PRB Sim

Marcos Medrado PDT Sim

Mário Negromonte PP Sim

Maurício Trindade PR Sim

Nelson Pellegrino PT Sim

Paulo Magalhães DEM Sim

Roberto Britto PP Sim

Sérgio Barradas Carneiro PT Sim

Sérgio Brito PSC Sim

Severiano Alves PMDB Sim

Uldurico Pinto PHS Sim

Veloso PMDB PmdbPtc Sim

Walter Pinheiro PT Sim

Zezéu Ribeiro PT Sim


VOTARAM CONTRA OU NÃO ESTAVAM PRESENTES

Geddel Vieira Lima (PMDB)

João Almeida (PSDB)

Jutahy Magalhães Junior (PSDB)

Lídice da Mata (PSB)

Luiz Bassuma (PV) – Não

Luiz Carreira (PFL)

Marcelo Guimarães Filho (PFL)

Márcio Marinho (PRB)

Tonha Magalhães (PFL)

Waldir Regis (de preto): morto por diretor da BF

======================================================

DEU NO CORREIO DA BAHIA

Redação

O diretor da rede de farmácias Boa Farma, Albérico Pinto Lopes, matou a tiros o presidente da empresa Waldir Mattos Régis, 71, na manhã desta segunda-feira (20), em Salvador. Segundo o delegado André Carneiro, após atirar no presidente, o diretor se matou com um tiro na cabeça.

Waldir chegou a ser socorrido em estado grave ao Hospital Geral do Estado, mas não resistiu ao ferimento e morreu na emergência. O crime aconteceu na sede da empresa, na Rua das Acácias, nº 261, no Caminho das Árvores.

Segundo testemunhas, os dois se desentendiam, com frequência, por conta da administração da rede de farmácias.

Em um comunicado no site da Boa Farma, eleições para definir os cargos de diretores, conselheiros administrativos e fiscais estão previstas para acontecer no início de 2011.


======================================================
BP DESEJA MAIS SUCESSO AINDA PARA A SAPECA DE JUAZEIRO -PEDAÇO BAIANO Á BEIRA DO RIO SÃO FRANCISCO ONDE ESTE EDITOR APRENDEU A DANÇAR BOLERO EM “ASSUSTADOS” FANTÁSTICOS E VIVEU ALGUMAS DAS MELHORES EMOÇÕES DE SUA ADOLESCÊNCIA E COMEÇO DE JUVENTUDE . MAIS ALEGRIAS TAMBÉM PARA A CONTERRÂNEA DE JOÃO GILBERTO E GALVÃO (DOS NOVOS BAIANOS) NOS VÔOS LATINOS QUE ELA PRETENDE ALÇAR. ESTA É UMA VIAGEM QUE TAMBÉM FALA DE PERTO AO BAHIA EM PAUTA E AO CORAÇÃO DE SEU EDITOR.

(Vitor Hugo Soares )

dez
20
Posted on 20-12-2010
Filed Under (Newsletter) by vitor on 20-12-2010


======================================================
DEU NA COLUNA RADAR ONLINE, DA REVISTA VEJA, ASSINADA PELO JORNALISTA LAURO JARDIM
======================================================

Direto da Bahia

Ivete: aposta no mercado latino-americano

Por uma decisão estratégica de sua gravadora, a Universal, Ivete Sangalo vai invadir no início de março a América Latina e algumas cidades de grande concentração de latinos nos EUA. Além de uma megaturnê, o CD e o DVD de Ao Vivo no Madison Square Garden, recém-lançado no Brasil, terão lançamentos simultâneos em toda a região.

Nelson Pelegrino, pelo PT e….

…Alan Sanches, pelo PMDB:primeiras apostas

=======================================================

OPINIÃO POLÍTICA

A sucessão municipal

Ivan de Carvalho

Desde 1994, as eleições presidenciais ocorrem a cada quatro anos e isto as alinhou às eleições para o Congresso, governos estaduais e do Distrito Federal e Assembléias Legislativas e Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Esta coincidência deixou de fora as eleições municipais, que acontecem também a cada quatro anos, mas a meio caminho entre uma “eleição geral” e outra. Tal sistema implicou em que passamos a ter eleições em todo o país de dois em dois anos.
Isto está fazendo com que já se saia de uma eleição preparando a seguinte, a realizar-se daí a dois anos. É o que acontece, por exemplo, em Salvador, onde a preparação para a eleição do sucessor do prefeito ainda peemedebista João Henrique já está em pleno curso.

Até onde se consegue prospectar, o PT, salvo algum acidente de percurso, já tem candidato. Trata-se do deputado Nelson Pelegrino. Ele tem, em todas as oportunidades, tentado chegar à prefeitura de Salvador. Como candidato ou pelo menos como aspirante a candidato, como ocorreu em 2008.

Pelegrino é uma liderança muito expressiva no PT da Bahia e principalmente no PT de Salvador. Em 2008 – quando, derrotado nas prévias do PT por Walter Pinheiro, que contou com o apoio decidido do governador Wagner nessas prévias –, Pelegrino apoiou a candidatura de Pinheiro o melhor que pôde.
Derrotado no pleito municipal, Pinheiro emergiu como aspirante a candidato ao Senado pelo PT, mas Waldir Pires foi lançado por um grupo do partido. Pelegrino não ficou com Waldir, que manteve-se candidato até o fim (por princípio), mas com Pinheiro. Não foi anunciado, mas é da lógica política que para apoiar Pinheiro internamente e depois suar a camisa por ele na campanha eleitoral, Pelegrino haja conseguido um acordo que lhe assegure a condição de candidato do PT a prefeito em 2012. A presunção é de que o candidato petista será ele. Se perder para a prefeitura, conserva seu mandato de deputado. Mas desta vez suas chances parecem melhores que nas ocasiões anteriores.

O PMDB está sob o comando de Geddel Vieira Lima, que, salvo melhor juízo, não disputará a prefeitura. Mas o partido pode disputar. Se o fizer, tudo indica que seja com Alan Sanches. Reeleito vereador em 2008, foi o mais votado para a Câmara Municipal, com 15.206 votos. É o presidente da Câmara no atual biênio. E foi eleito deputado estadual este ano, sendo o mais votado da coligação liderada pelo PMDB. Teve 33 mil votos somente na capital.

Mas o PMDB tem uma alternativa importante – fazer uma coligação para apoiar a candidatura do deputado ACM Neto a prefeito. Isto, é claro, se Neto for candidato ao cargo pela segunda vez. Ele ainda está estudando sua situação partidária, que depende da legislação de fidelidade partidária. Pois está no DEM, legenda pela qual se reelegeu.

E o mandato, segundo o TSE e o STF, é do partido. Mas o DEM pode liberá-lo. Ou a legislação pode mudar. De qualquer sorte, se ele for candidato a prefeito, pelo DEM, o PSDB ou outra legenda, o PMDB poderá apoiá-lo. Pode ser, no entanto, que Neto prefira se preservar para a hipótese de ser candidato a governador em 2014, se a conjuntura favorecer.

Das peças que neste momento parecem relevantes, falta uma. O prefeito João Henrique. Ele pode querer lançar um candidato próprio para ganhar espaço na campanha eleitoral e ajudar os candidatos de seu grupo a vereador. Quem lançaria? Difícil especular. Uma hipótese seria o secretário municipal João Carlos Bacelar, do PTN, que teria a tranquilidade de, mesmo perdendo, continuar com seu mandato de deputado. Mesmo caso de Alan Sanches e ACM Neto, embora este último tenha de avaliar outras questões também.

dez
20
Posted on 20-12-2010
Filed Under (Charges) by vitor on 20-12-2010


=====================================================
Pelicano, no Bom Dia (SP)

Pages: 1 2

  • Arquivos

  • dezembro 2010
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031